“Um mandato só se justifica se for para fazer o bem”, declara Marconi

0
2354
Governador Marconi Perillo fala a autoridades e moradores de Carmo do Rio Verde, no Vale do São Patrício: entrega de obras (Foto: Lailson Damasio)

Governador afirma a moradores da cidade de Carmo do Rio Verde que é isso que ele tem feito duas suas gestões no Estado

Na maratona que empreende pelo interior, para entregar obras e benefícios, o governador Marconi Perillo visitou, na tarde de sexta-feira, dia 1º, a cidade de Carmo do Rio Verde, um dos principais municípios do Vale do São Patrício. Além de inaugurar a Unidade Básica de Saúde Antônio Fernandes da Silva, em parceria com o governo federal, ele entregou 29 moradias do residencial Mãe Lauzita, o Ginásio Roberto Pascoal Liégio, também R$ 150 mil para construção de um campo society, 100 Cheques Mais Moradia e R$ 500 mil para revitalização do lago municipal.

Ao saudar a população local, o governador afirmou que “um mandato só se justifica se for para fazer o bem”, que é o que ele tem procurado fazer como governador de Estado. Destacou o esforço do prefeito Delson José em busca de recursos estaduais e federais.

Ao comentar importância de inaugurar um residencial, como o Mãe Lauzita, o governador disse que não existe uma ação de governo mais importante do que entregar casas, porque contribui para melhorar a qualidade de vida das famílias. Como medida emergencial, autorizou ação emergencial para recuperar o trecho entre Carmo do Rio Verde e Uruana, que, segundo ele, será totalmente reconstruído em 2016. Marconi foi agraciado com título de cidadão carmo-rio-verdino. “Vou guardá-lo por toda a minha vida”, agradeceu.

Integraram a comitiva do governador a Carmo do Rio Verde o presidente da Assembleia Legislativa, Hélio de Sousa, a deputada federal Magda Mofatto, o deputado estadual Santana Gomes, o presidente da Agehab, Luiz Stival, os prefeitos Itaguaru, Itapuranga, Guaraíta, São Patrício e Rianápolis. Também prestigiaram a solenidade o superintendente de Agricultura do Distrito Federal, Bernardo Sayão Neto, e o deputado federal Rubens Otoni (PT), que também recebeu título de cidadão do município.

José Eliton em reunião com secretários de Segurança, em Brasília (Foto: Wildes Barbosa)
José Eliton em reunião com secretários de Segurança, em Brasília (Foto: Wildes Barbosa)

José Eliton assume presidência do Pacto Interestadual de Segurança

Na tarde desta sexta-feira (1º/7), vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária coordenou reunião de trabalho em Brasília (DF), em que foi aprovada minuta do acordo de cooperação técnica entre os estados do Consórcio Brasil Central e outros a ser assinado pelos governadores. Em seguida, José Eliton inaugurou Comitê de Inteligência Integrada, que funcionará na sede da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social do DF.

O vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), José Eliton, foi eleito na tarde de sexta-feira, dia 1º, em Brasília, presidente do Pacto Interestadual de Segurança Integrada de oito estados do Brasil Central e Distrito Federal, para a conjugação de esforços no combate ao crime organizado. Ele coordenou o encontro, que reuniu por dois dias técnicos e representantes de Segurança Pública dos vários estados na formatação do acordo de cooperação a ser assinado pelos governadores do Consórcio Brasil Central em agosto próximo. Paralelamente às questões de caráter deliberativo, os estados já deram início à execução de ações e estratégias conjuntas.

Após a reunião, que aprovou também o plano de trabalho pactuado pelos secretários de Segurança Pública dos estados partícipes, José Eliton inaugurou as instalações do Comitê de Inteligência Integrada do Consórcio Brasil Central, onde funcionará a célula permanente de inteligência. Entre outros desafios do grupo está o mapeamento de todas as organizações criminosas que agem dentro e fora dos presídios nos estados centrais do Brasil.

De acordo com José Eliton, a integração das forças de segurança dos estados do Consórcio Brasil Central (Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Rondônia e Maranhão), mais os estados de Minas Gerais e Bahia que também passaram a integrar o pacto recentemente, é um avanço importante em todos os aspectos. “Vamos atuar com forte determinação e ostensividade e ação, mas, principalmente com inteligência e tecnologia”, ressaltou. Outros dois estados, o Piauí e o Pará, manifestaram interesse em participar do Pacto e receberão nos próximos dias o convite formal da presidência do consórcio.

Para José Eliton, esse foi um passo importantíssimo para a segurança pública no país. “É uma experiência pioneira, única, que, tenho certeza, trará resultados significativos no combate ao crime organizado, como o tráfico de drogas, roubos de cargas, assaltos a bancos e outros que preocupam todos os estados”, afirmou. Segundo ele, o pacto nem foi assinado ainda pelos governadores, mas a atuação conjunta já está acontecendo. “Um exemplo é a operação policial desencadeada pelo Distrito Federal e Goiás, nesta semana, na região do Entorno, em que se alcançou grande êxito”, destacou.

A instalação do Comitê de Inteligência Integrada é uma das principais ações para a concretização da estrutura base para a efetiva integração das inteligências dos estados da região destinada a combater grupos organizados para o crime além das suas fronteiras e limites territoriais. José Eliton esteve na linha de frente da formatação da proposta feita aos governadores do Consórcio Brasil Central – aprovada por todos por unanimidade -, durante encontro em junho deste ano, em Palmas (TO). Acolhida, a ideia ganhou força e, posteriormente, resultou na Carta de Goiânia, encaminhada aos três poderes constituídos e que propõe importantes mudanças nas leis para uma maior efetividade no combate à violência.

Pioneirismo

Presente à reunião, o representante do Ministério da Justiça e Cidadania, Alex Jorge das Neves, coordenador geral de Planejamento Estratégico da Secretaria Nacional de Segurança Pública, destacou o pioneirismo da iniciativa e se colocou à disposição do consórcio para o que for necessário no âmbito do ministério. Segundo Alex Jorge, três palavras resumem bem o esforço dos estados para enfrentar os problemas de segurança pública: integração, cooperação e convergência. “O Ministério da Justiça, com a nova gestão engajada, tem muito a contribuir para a experiência que os senhores estão capitaneando aqui”, disse.

A secretária de Segurança Pública e Paz Social do DF, Márcia Alencar, destacou o pioneirismo do vice-governador José Eliton, que segundo ela tem empreendido um ritmo acelerado aos trabalhos do consórcio, que em pouco tempo já está consolidado. Ao falar da inauguração do Centro de Inteligência Integrada, a secretária de Segurança Pública do DF disse se tratar de um marco na segurança pública, pois um terço das unidades da federação estava ali representado e que com a integração era possível, a partir de agora, fazer uma história diferente, em que homens e mulheres da segurança pública trabalhando unidos vão poder dar as respostas que a sociedade tanto espera.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here