Vanderlan elogia bancada por voto contra IPTU adicional

0
1470

O pré-candidato a prefeito de Goiânia pelo PSB, Vanderlan Cardoso, parabenizou na noite de quinta-feira, dia 30, a bancada do PSB na Câmara Municipal pelo posicionamento em prol da população da capital e contra a imposição do IPTU adicional comandada pelo prefeito petista Paulo Garcia. Os quatro vereadores do partido, Dr. Gian, Fábio Lima, Pedro Azulão Jr. e Elias Vaz, autor do projeto, votaram pela aprovação do Decreto Legislativo que impedia a cobrança.
A proposta de Elias foi derrotada e a cobrança, mantida. Vanderlan disse, porém, que a área jurídica do PSB, em parceria com os vereadores, está avaliando a possibilidade de se tomar medidas judiciais contra o aumento do IPTU. “É uma cobrança imoral e ilegal. O prefeito quer tapar o buraco nas contas da prefeitura punindo o contribuinte. Assim não pode”, afirma.
Segundo Vanderlan, o goianiense deveria ter sido avisado da cobrança com antecedência para se programar financeiramente. “Essa crise aí esta atingindo a todo mundo, gente! E vamos agora punir logo o trabalhador, que muitas vezes perdeu até seu emprego? Não pode uma coisa dessas. É imoral”, indigna-se.
Para o ex-prefeito de Senador Canedo, a cobrança também é ilegal, já que a prefeitura não cumpriu exigências que a legislação determina. “O prefeito pegou só o tamanho da ampliação das casas através de imagens aéreas e não levou em conta questões importantes, como material utilizado na construção e metragem do piso, fatores que influenciam no valor venal do imóvel e é a base para se calcular o imposto, descumprindo metodologia e parâmetro utilizados para se determinar o valor do imóvel. Isso aí envolve uma diferença grande no cálculo do imposto”, esclarece.
A nova cobrança de IPTU para a população foi enviada no dia 6 de junho – para alguns contribuintes o imposto dobrou de valor – depois que a prefeitura detectou, por meio de fotos aéreas, que muitos imóveis foram ampliados e os moradores não informaram.
Elias Vaz concorda com Vanderlan. “É sim uma cobrança ilegal e injusta. Abri uma verdadeira guerra contra o Paço. Eu e os vereadores do PSB. Quero lamentar o resultado da votação. Esse Poder (a Câmara) está submisso ao prefeito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here