Rede Integrada

0
1258

O acompanhamento pedagógico feito pela Secretaria Municipal de Educação e Esporte colabora para a aprendizagem dos alunos

Luiz Fernando Nunes Hidalgo

Uma das dificuldades que as grandes cidades enfrentam é oferta de um ensino público de qualidade. No caso de Goiânia, uma das medidas facilitadoras para o êxito da educação tem sido a valorização das Coordenadorias Regionais de Educação (CRE). Estas fazem o acompanhamento pedagógico semanal das instituições, mediante o trabalho dos apoios técnico-professores.

As CRE, que integram a estrutura da Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia (SME), são compostas por cinco unidades que estão diretamente ligadas às escolas e centros municipais de educação infantil (Cmei). Com o objetivo de efetivar o trabalho, as coordenadorias Maria Thomé Neto, Brasil Di Ramos Caiado, Central, Jarbas Jayme e Maria Helena Bretas estão distribuídas em pontos estratégicos da Capital.

Um dos aspectos valorizados pela Coordenadoria Regional Educacional é o trabalho pedagógico com as várias linguagens artísticas (Luiz Hidalgo)
Um dos aspectos valorizados pela Coordenadoria Regional Educacional é o trabalho pedagógico com as várias linguagens artísticas (Foto: Luiz Hidalgo)

“No início de cada ano letivo a escola envia sua Proposta Político Pedagógica para nós da Coordenadoria. De imediato, fazemos uma análise do material e, a partir dele, vamos acompanhando estas iniciativas”, destacou Tereza Cristina Menezes, apoio técnico-professor da CRE Central. Com esta postura a CRE demonstra o objetivo da gestão de fortalecer os projetos elaborados pelas escolas.

Dentro da proposta da SME é fundamental a aproximação com as instituições educacionais porque possibilita conhecer com maior profundidade a realidade dos Cmei e das escolas. “O acompanhamento constante dos apoios nas instituições fornece para as CRE condições de fazer uma avaliação qualitativa sobre o trabalho pedagógico desenvolvido. Daí partimos da realidade e temos condições de ampliar o diálogo com cada escola ou Cmei, respeitando suas diferenças e identidades”, ressaltou Paulo Sérgio Alves Lelis, coordenador da Regional Central.

Para a Secretária Municipal de Educação e Esporte a atividade cultural que ocorre na própria escola ou Cmei fortalece a identidade da instituição (Luiz Hidalgo)
Para a Secretária Municipal de Educação e Esporte a atividade cultural que ocorre na própria escola ou Cmei fortalece a identidade da instituição (Foto: Luiz Hidalgo)

A Rede Municipal de Educação é responsável pela acesso à educação básica para 130 mil educandos em toda Goiânia, desde a educação infantil até a  educação de adolescentes, jovens e adultos. São 361 instituições educacionais que equivalem a dez por cento da população da Capital.

Respeito à autonomia

Diante da realidade de cada instituição educacional, o apoio técnico-professor procura reconhecer as diferenças, para que este trabalho reforce as iniciativas pedagógicas. “O trabalho da coordenadoria regional é muito importante porque somos estimulados constantemente a reconhecer nossa escola como espaço capaz de proporcionar formação significativa aos nossos educandos. Isto valoriza nossa identidade enquanto espaço educativo e nos desafia a ampliar nossos objetivos”, afirmou Diva Sônia Soares Cintra coordenadora pedagógica da Escola Municipal Paulo Teixeira de Mendonça.

“O trabalho realizado pelos apoios das coordenadorias é de suma importância para a escola. No meu entendimento, ele auxilia na gestão e nos faz ver situações de maneira ampla, já que esse profissional acompanha outras instituições, daí tem experiências para embasar o que explica. E tudo isso ajuda na formação que proporcionamos às crianças”, destacou a diretora da escola, Lorenna Rodrigues Soares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here