Candidato, mire-se em segurança, saúde e emprego

0
2638

A violência é a principal preocupação do brasileiro na atualidade. A informação foi confirmada por uma pesquisa realizada pela Ipsos, instituto de pesquisa presente em 87 países e a maior empresa de pesquisa eleitoral do mundo. No levantamento foram entrevistadas 1.200 pessoas em 72 cidades brasileiras em julho. A pesquisa mostra que, após violência, o que mais preocupa o brasileiro são serviços de saúde deficientes e falta de emprego. Já o problema que demanda solução imediata é o desemprego, seguido pela saúde ruim e pela violência.
De todos apresentados aos entrevistados, o quesito que mais afeta a vida dos brasileiros é “segurança, violência e criminalidade”. Essa opção foi escolhida por 67% dos brasileiros que participaram da pesquisa Pulso Brasil, feita pela Ipsos entre 1 e 12 de julho. Na sequência, aparece “serviços de saúde deficientes” (54%) e “desemprego” (43%).
Os resultados fazem parte do levantamento mensal da Ipsos, Pulso Brasil, realizado no país desde 2005. Nesse módulo, a Ipsos perguntou aos entrevistados “Qual é o problema que mais o(a) afeta pessoalmente?”.
Foram apresentadas 19 opções aos entrevistados: a pobreza, a falta de emprego, más condições de moradia, segurança, violência & criminalidade, venda & consumo de drogas, serviços de saúde deficientes, serviços de educação deficientes, sistema de transporte público deficiente, o congestionamento de veículos, a poluição, falta de água, falta de energia elétrica, falta de rede de esgoto, coleta de lixo e limpeza urbana.
A preocupação com violência é alta em todas as faixas de renda, mas as classes alta e média são quem mais se sentem afetadas. Ao todo, 73% dos entrevistados que ganham entre cinco e dez salários mínimos e dos que recebem acima de 20 salários mínimos mencionaram segurança como sua principal preocupação.
Esse número cai para 54% entre os que ganham até um salário mínimo, ficando atrás de falta de emprego (55%), que foi o item considerado como maior preocupação por essa faixa de renda.
Os serviços deficientes em saúde, o segundo maior problema para os brasileiros de acordo com a pesquisa Ipsos, recebeu mais menções entre os mais velhos, tendo sido mencionado por 72% daqueles com 66 anos ou mais, e entre os mais pobres, sendo apontado por 61% dos pesquisados que recebem entre um e dois salários mínimos.
Entre os que ganham acima de 20 salários mínimos, a opção foi mencionada por apenas 27% dos entrevistados. Para a camada mais rica da população, congestionamento de veículos é a segunda preocupação mais mencionada. Entre as classes sociais, os mais pobres, que recebem até um salário mínimo, são os que mais mencionam esse item (55%).
Candidatos a prefeito e vereador, os dados estão aí e devem guiar seus discursos e programas de governo, porque a população anda muito descrente com promessas mirabolantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here