Será realizada em Goiânia, de 9 a 11 de setembro, a 12ª edição do Encontro Goiano de Capoeira Angola e Samba de Roda e Festival Goiano de Capoeira Angola, que reúne importantes personagens da cultura afro-brasileira, com recursos do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás e da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

A programação conta com a presença de Mestres Capoeiristas de Goiás e da Bahia, e com legítimos representantes do Samba de Roda da Bahia. O projeto é realizado pela Associação de Capoeira Angola do Estado de Goiás e Grupo Só Angola, em parceria com a Balaio Produções Culturais.

Serão realizadas oficinas, debates, rodas de capoeira, shows e apresentações de Sambas de Roda. O 12º Encontro será realizado na Associação de Capoeira Angola do Estado de Goiás (Grupo Só Angola) – Ponto de Cultura Buracão da Arte, que fica na Rua SR 58 com SR 70, Quadra 85, Lote 16, Recanto das Minas Gerais, em Goiânia.

Convidados
Entre os convidados destacam-se: Mestre Boca Rica (BA), de 80 anos, que iniciou sua prática na capoeira na década de 1950, com o Mestre Pastinha. Ele foi o grande influenciador na formação de capoeirista angoleiros que hoje conduzem grupos de capoeira angola no Estado de Goiás; Mestre João do Boi (BA), 68 anos, mestre de Samba Chula, que aprendeu com os pais e com as rodas a “gritar” e tocar samba e lidera junto com seu irmão Alumínio o Grupo Samba Chula São Braz (BA). São Braz é uma comunidade de pescadores e marisqueiros localizada em Santo Amaro, que mantém o samba vivo, de geração em geração, desde os tempos da escravidão. O trabalho do grupo, oficializado em 1995, já foi visto no Brasil e no exterior; Angoleiros do Samba (GO), grupo formado a partir do Ponto de Cultura Buracão da Arte, que resgata a musicalidade da cultura afro-brasileira, como o samba de roda, samba de viola, samba de umbigada e a chula; Mestra Jararaca (BA), 42 anos, 1ª Mestra consagrada em Capoeira Angola no Brasil, que desde os 11 vive a Capoeira Angola, sendo pupila dos Mestres João Pequeno (discípulo de Mestre Pastinha) e Mestre Curió.

Roda_SoAngola_b
Foto: Roda de Capoeira Só Angola


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

28 anos do Grupo Só Angola
Em Goiânia, o 12º Encontro Goiano de Capoeira Angola é um instrumento de valorização e preservação de tradições negras. Sua história de 12 anos está ligada ao trabalho da Associação de Capoeira Angola do Estado de Goiás, o Grupo Só Angola, fundada em 1988.
Em 2011, tendo à frente Mestre Vermelho e Mestre Caçador, a Associação se tornou o Ponto de Cultura Buracão da Arte, uma instituição que garante à população de regiões periféricas da cidade o acesso às ferramentas de formação cultural e cidadã.

Aulas de Capoeira Angola, percussão, construção de instrumentos, dança afro, teatro, ensaios de samba de roda e uma biblioteca temática, aberta ao público, fazem parte do portfólio desse Ponto de transformação social, instalado na região Leste da capital. O trabalho do Só Angola e de seus Mestres tem sido o de valorizar e preservar a capoeira e o samba herdados de seus antepassados negros, cumprindo o propósito de repassar às futuras gerações a filosofia e os ensinamentos dessas manifestações artísticas e culturais.

FONTE: GOIÁS AGORA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here