O governador Marconi Perillo autorizou nesta terça-feira, dia 30, a execução de projeto de implantação de energia fotovoltaica em unidades habitacionais de interesse social em Goiás, construídas com aporte do programa Cheque Mais Moradia, executado pela Agência Goiana de Habitação.

Em audiência com Marconi e representantes da Celg Distribuição, o presidente da Agehab, Luiz Stival, arrematou detalhes da execução do programa e recebeu sinal positivo para dar os primeiros passos dos trabalhos. O governador também deu encaminhamento a pendências na área de energia elétrica para entrega de novas unidades.

Os convênios que preveem a instalação de placas de energia fotovoltaica já estão encaminhados. A previsão inicial é que haja a instalação em pelo menos mil moradias. Segundo Luiz Stival, esta é uma das propostas presentes no projeto de habitação sustentável. Ele explica que a Agehab trabalha com a meta de fazer com que Goiás seja o Estado brasileiro com o maior número de conexões de geração fotovoltaica, além de colocar três municípios goianos entre as quatro cidades com maior quantidade de unidades geradoras do País.

Mais ações
De acordo com o cronograma, serão realizadas outras ações para economia como a troca de lâmpadas normais por lâmpadas de Led e implantação de aquecimento solar, além dos módulos de geração fotovoltaica, que gerariam economia de até 84,9% ao mês. Os primeiros municípios beneficiados seriam Alto Paraíso (40 unidades), Caçu (270 unidades), Pirenópolis (149 unidades) e Palmeiras de Goiás, com dois projetos diferentes. Um com 260 unidades, e o outro com 480. A meta de instalação é até dezembro deste ano.

A previsão do diretor Técnico da Agência, Marcel Bruno, é que o programa elevaria Goiás ao primeiro lugar no ranking nacional do número de unidades geradoras conectadas à rede. O presidente da Agehab, Luiz Stival, frisa que os projetos ambientalmente sustentáveis seguem determinação do governador de promover inovação no Estado dentro do programa Goiás Mais Competitivo.

O sistema
O sistema fotovoltaico possibilita a geração de energia pela luz solar e ainda permite a venda do excedente, gerando um crédito com a concessionária elétrica. O projeto será realizado em parceria da Agehab com a Celg. A casa-modelo, com todo o aparato, já foi montada no Jardim Curitiba 2, bairro da Região Noroeste de Goiânia,  onde funciona o ponto de apoio do programa de regularização fundiária, Casa Legal – Sua Escritura na Mão.

Além da geração fotovoltaica, outra ideia proposta pela Agehab é aproveitar resíduos gerados pelo sistema de tratamento de água e resíduos da construção civil para fabricação de tijolos para serem usados na habitação de interesse social. A parceria deve englobar ainda a Secretaria de Meio Ambiente e Cidades (Secima), a Saneago e a Superintendência Executiva de Administração Carcerária de Goiás, que já conta com fábricas de tijolos e blocos ecológicos.

FONTE: GOIÁS AGORA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here