Principais cidades goianas têm disputas acirradas

0
1897

Na maioria dos municípios, eleições estão completamente em aberto. Processo eleitoral deve se definir na reta final de campanha

Marcione Barreira, repórter de Política

Com menos de um mês para as eleições municipais, as pesquisas eleitorais realizadas até aqui na maioria dos principais municípios goianos já apontam os favoritos. No entanto, algumas cidades apresentam cenário de total indefinição. Em alguns municípios, como Aparecida de Goiânia e Porangatu, os levantamentos apontam três candidatos tecnicamente empatados.
A Tribuna do Planalto avaliou os índices de pesquisas eleitorais feitas até aqui nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Rio Verde, Catalão, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Senador Canedo, Trindade e Porangatu. Nessas localidades é possível notar que há cenários que apontam imenso favoritismo de alguns candidatos e outros ainda completamente em aberto.
Em Goiânia, a última pesquisa Serpes/O Popular, realizada entre os dias 23 e 26 de agosto, revela que o candidato Iris Rezende (PMDB) ganha cada vez mais terreno frente aos concorrentes. Iris, que em pesquisa do mesmo instituto feita no início do mês, aparecia com 31,9% das intenções de voto, agora tem a preferência de 37,1% do eleitorado.
Os outros três candidatos que seguem buscando alcançar Iris caíram em relação ao levantamento anterior. Quem perdeu mais votos, segundo a pesquisa, foi Vanderlan Cardoso (PSB), que antes tinha 16,8% e agora aparece com 14,8%. Delegado Waldir (PR) passou de 20,6% para 19,2%. Adriana Accorsi (PT) tinha 7,4% e agora está com 6,8%.
A pesquisa indica que Iris Rezende ganharia em qualquer um dos cenários. Quem anularia o voto alcançou 8,2% e que não decidiu somou 11,8%. Apesar da grande vantagem de Iris nesta pesquisa, ainda haveria segundo turno.
Já em levantamento realizado pelo instituto Veritá entre os dias 17 e 23 de agosto o candidato do PMDB aparece com 41,1% das intenções de voto. O Delegado Waldir Soares aparece em segundo lugar, com 30,9%. Esta foi a primeira rodada do instituto, publicada pelo jornal Diário da Manhã no dia 31 de agosto.
Nesta pesquisa, Vanderlan Cardoso aparece com 20,6%, enquanto Adriana Accorsi tem 4,8%. Os outros candidatos aparecem com índices modestos. O postulante Francisco Jr (PSD) tem 1,9%; Djalma Araújo (Rede) e Flávio Sofiati (Psol) apresentam-se com números iguais, 0,3% cada.
Tanto na pesquisa Serpes quanto na pesquisa Veritá, os maiores índices de rejeição estão com Iris Rezende. O ex-prefeito tem 12,3% na levantamento feito pelo Instituto Veritá. Já no Serpes, quem declarou rejeitar Iris representa 19,8% dos eleitores.
Terceiro colocado, Vanderlan tem números considerados bons em termos de rejeição. No Serpes ele é o menos rejeitado com 15,%, enquanto a pesquisa Veritá revela que ele tem 5,3% de rejeição. Nos dois levantamentos a pesquisa espontânea também dá liderança a Iris Rezende: Serpes, 23,8% e Veritá, 16,6%.
Apesar de Delegado Waldir estar em segundo lugar em todas as pesquisas, especialistas ouvidos pela Tribuna há duas semanas avaliam que Vanderlan tem maiores condições de chegar ao segundo turno. A baixa rejeição de Vanderlan dá sustentação ao argumento, além de que ele possui uma maior base de apoio e traz consigo a experiência de bom gestor.
Delegado Waldir tem 18% de rejeição na pesquisa Serpes, enquanto no levantamento Veritá ele alcança 6,8%. Pelos levantamentos realizados até agora, Iris Rezende é favorito, já que foi o único que conseguiu crescer, sempre mantendo boa distância do segundo colocado, além de ser o mais conhecido da população goianiense.


Região Metropolitana tem disputas apertadasGFRT

Segundo maior colégio eleitoral de Goiás, Aparecida de Goiânia tem situação de igualdade nos levantamentos já realizados. Gustavo Mendanha (PMDB), Professor Alcides (PSDB) e estadual Marlúcio Pereira (PSB) estão tecnicamente empatados na cidade.
Marlúcio aparece com 22,6% de intenções de voto enquanto Professor Alcides Ribeiro vem logo atrás, com 21%. Gustavo Mendanha aparece em terceiro, com 20,4%. Em Aparecida, segundo o mesmo instituto, 19,4% do eleitorado está indeciso e 16,9% disse que iria anular o voto.
No quesito rejeição, o deputado estadual Marlúcio Pereira lidera, com 27,3%, enquanto o vereador Gustavo Mendanha é o menos rejeitado, com 19,8% e Professor Alcides tem o segundo maior índice de rejeição, 20,8%. A pesquisa, portanto, mostra um cenário de total indefinição na cidade, não sendo possível prever quais os dois nomes que vão para o segundo turno.
Presidente da Câmara Municipal, Gustavo Mendanha é o candidato do prefeito Maguito Vilela (PMDB), que ganhou as duas últimas eleições sem maiores dificuldades. Professor Alcides e Marlúcio Pereira são da base do governador Marconi Perillo (PSDB).


TR

Na terra santa quem reina é o atual prefeito, Janio Darrot (PSDB). O último levantamento, feito entre os dias 27 e 29 de agosto pelo Serpes, aponta Darot com 44,4% de intenções de votos. Seu concorrente, deputado estadual Dr. Antônio (PR), aparece com 15,5%.
Por lá, o PSDB observa de longe a briga pelo segundo lugar entre PR e PMDB. De acordo com o levantamento, o peemedebista Ricardo Fortunado (PMDB) chega aos 14,5% e está tecnicamente empatado com Dr. Antônio.
Entre os três primeiros, Ricardo Fortunato tem desvantagem, isso se deve ao fato de sua rejeição ser a maior entre eles. Segundo a pesquisa, rejeitam o ex-prefeito 47,4% dos eleitores. Os indecisos na pesquisa somam 36,4% – o que pode dar alento aos concorrentes de Darrot.


SEN

O instituto Serpes em parceria com O Popular apontou que em Senador Canedo o candidato do PSD, Divino Lemes (PSD), ganharia as eleições se estas fossem realizadas neste período. Segundo a pesquisa, Lemes aparece com 35,5% de preferência do eleitorado.
O atual prefeito, Missael Oliveira (PDT), é o mais rejeitado, conforme a pesquisa, e figura em terceiro lugar na preferência dos eleitores, com 11,2%. Quem está em segundo é Dr. Alsueres (PR), com 11,5% de intenções de voto. Se julgarmos este levantamento, Misael Oliveira poderá ficar fora da prefeitura cedendo lugar ao ex-prefeito Divino Lemes.


Em Anápolis a briga é entre PT, PSDB, DEM e PV

Na cidade de Anápolis o candidato a reeleição João Gomes (PT) lidera, com leve vantagem, as intenções de voto. Ele é o sucessor de Antônio Gomide (PT), que tem boa avaliação do eleitorado anapolino. Apesar disso, João Gomes ainda não conseguiu descolar do segundo colocado, o deputado estadual Carlos Antônio (PSDB).
Em Anápolis, assim como em Goiânia, são sete os candidatos que disputam a prefeitura. Na pesquisa Serpes/O popular, João Gomes tem 16% das intenções de voto, enquanto Carlos Antônio aparece com 14,8%. A pesquisa mostra ainda o ex-deputado federal Pedro Canedo (DEM) com 14%, além do empresário José de Lima (PV), que alcança 12,4% dos votos.
Mais atrás aparecem outros três candidatos. O ex-prefeito Ernani de Paula (PSDC) com 4,2%, o advogado Valeriano Abreu (2% ) e o empresário Roberto Orion (PTB), com 0,8%. O cenário em Anápolis é aberto e a tendência é que se defina nos últimos dias de campanha. A pesquisa foi realizada entre os dias 18 e 21 de agosto.
Já outra pesquisa realizada entre os dias 23 e 24 de agosto apresenta números diferentes do Serpes. A pesquisa Voga/A voz de Anápolis apontou folga do atual prefeito João Gomes, com 22,1% dos votos enquanto Carlos Antônio obtém os mesmos 14,8% da pesquisa Serpes.
O terceiro lugar é invertido se compararmos com o Serpes. A pesquisa tem José de Lima em terceiro e o quarto lugar é de Pedro Canedo, com 12,3% e 11,5% das intenções de voto respectivamente. Ernani de Paula, Valeriano Abreu e Roberto Orion vêm em seguida com apenas um dígito na pesquisa.ANA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here