Chegou a hora de revisar conteúdo

0
925
Os alunos devem aproveitar essa reta final e dedicar-se à revisão dos conteúdos e refazer exercícios, além de organizar grupos de estudos para compartilhar a ansiedade e esclarecer dúvidas também é importante

Quem deseja tirar melhores notas no Enem deve dedicar os últimos dias de estudos para rever exercícios que já foram resolvidos

Fabiola Rodrigues

Falta pouco mais de um mês para a realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcadas para os dias 5 e 6 de novembro. Nessa reta final os alunos devem aproveitar o tempo e dedicar-se à revisão dos conteúdos, refazer exercícios, refletir e memorizar tudo que já aprenderam, tudo organizadamente. A tentativa de estudar em excesso tira a concentração e faz o raciocínio do estudante ficar mais lento. Isso naturalmente diminui a chance do candidato alcançar uma boa pontuação.
Com mais de 9,2 milhões de inscritos, o Ministério da Educação registrou este ano a segunda maior participação de candidatos na história do exame desde a sua criação, em 1998. Isso pode requerer mais atenção do estudante na hora de saber o quê e como estudar. A coordenadora do cursinho Goiás Enem, Siloá de Brito, diz como os estudos podem ser especialmente benéficos nos dias que antecedem a prova.
“Em outubro é importante que o mês seja dividido em duas fazes: nos primeiros quinze dias é o momento de rever todo o material que já foi estudado e nos outros quinze é importante descansar, ver um bom filme que seja educativo, ficar com a mente tranquila, ter aulas divertidas, estar autoconfiante, se alimentar e dormir bem e olhar com antecedência o local onde serão realizadas as provas”, diz a coordenadora.
Siloá de Brito lembra que estudar muito próximo da data do exame não é saudável. Mas estar perto de colegas que têm os mesmos objetivos faz bem, pois além de estarem focados é bom compartilhar experiências semelhantes. Passear com a família e amigos ajuda a descontrair.
“Dedicar aos estudos é boa parte da jornada, mas estar motivado e confiante para o dia da prova é essencial, descansar neste momento é um fator necessário para alcançar os alvos planejados”, ressalta.
A coordenadora do Goiás Enem está à frente do trabalho há quanto anos, já que desde 2013 a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) oferece o curso preparatório para o Enem aos estudantes da rede pública do Estado. Com a experiência que tem adquirido, ela lembra que todo candidato, próximo ao período de realizar provas dessa grandeza, deve refazer atividades já estudadas.
Siloá de Brito observa que a quantidade maior de candidatos se deve às oportunidades oferecidas pelo Enem. A nota do Enem é cada vez mais usada como requisito para ingresso em universidades públicas e privadas, através de programas como Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (Prouni), Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec), além da prova servir também para certificação do ensino médio de estudantes maiores de 18 anos que não têm o documento ou não tiveram a oportunidade de concluir o ensino médio no tempo regular.


Mais chance de ingressar em universidades públicas

Mais de 40 mil estudantes da rede pública em Goiás vão enfrentar o Enem este ano. A novidade divulgada pelo MEC é que a partir deste ano 50% das vagas das universidades federais serão destinadas obrigatoriamente a alunos de escolas públicas. Essa informação deu ânimo e esperanças para os estudantes.
“Nossos alunos terão mais chances para ingressar na faculdade. Mudanças como essas servem de estímulo para eles dedicarem aos estudos e conquistarem o que são de direito deles. O exame se tornou uma grande porta para cursar o ensino superior”, observa a coordenadora do Goiás Enem.
Com estas oportunidades, os alunos estarão em busca de tirar as melhores pontuações no Enem. Na Escola Estadual Pedro Gomes, localizada no setor Campinas, em Goiânia, o estudante David Lorenzo, de 17 anos, está dedicando da maneira como pode para tentar sair bem nas provas, já que deseja estudar Medicina.
“Estudo em uma escola de tempo integral e faço dois cursinhos, o Goiás Enem e uma específica de Redação – separo três horas por dia para estudar. Neste último mês vou me organizar para revisar o conteúdo. Estou confiante nos resultados”, diz, motivado, David Lorenzo.
Ele conta que tem recebido total apoio da família e que precisa sair bem no exame, pois os pais não têm condições de pagar uma faculdade, mesmo com bolsa parcial. Portanto, o jeito é realmente continuar concentrado no objetivo.
“Preciso de uma vaga na universidade pública e sei que para chegar onde quero requer esforço e também seguir orientações dos professores. Estou seguindo as instruções. Chegou o momento de ficar mais tranquilo e rever o que aprendi”, diz o estudante.
A coordenadora do Goiás Enem diz que o cursinho para os pré-vestibulandos este ano começou em março oferecendo aulas duas vezes por semana. Atualmente são quase quatro mil alunos frequentando essas aulas.
“Para terminar bem, o aluno precisa ter um bom começo, precisa e deve rever o que aprendeu nos últimos anos. A partir de agora até o dia do exame é preciso de muita calma e tranquilidade e principalmente folhear cadernos de matérias já aprendidas. O curso que está sendo ministrado aos alunos os ajudará a fazer essas revisões”, diz Siloá de Brito


Participar de grupos de estudos reduz ansiedade

Quanto mais se aproxima a data da realização da prova do Enem, os alunos tendem a ficar mais ansiosos. A professora de Português Carlete Fátima, que ministra aulas no cursinho Goiás Enem, diz que os estudantes precisam aprender a controlar a ansiedade, principalmente quando faltam poucos dias para a avaliação.
“Nesse último mês, os alunos devem aprender a controlar o tempo e a ansiedade. Eles devem se preocupar também com a interpretação de textos. Ler e fazer fichamentos das matérias. Ver ou rever os temas que mais caem nas provas, estudar redações com nota máxima e fazer simulados são boas dicas”, orienta a professora.
É importante sustentar o corpo e a mente para aguentar o esforço. O preparo diferencia o bom e o excelente candidato. A professora lembra que o Enem é uma maratona que exige ritmo e concentração. O conhecimento, sozinho, não garante isso tudo. Fazer grupos de estudos para compartilhar a ansiedade e esclarecer dúvidas na reta final é fundamental.
“Dúvidas costumam surgir ao revisitar as provas anteriores do exame, o que deve ajudar o aluno a identificar o que merece mais atenção na reta final dos estudos. Os estudantes percebem o que cai principalmente nas questões onde erram mais. Portanto, é válido reunir os colegas para resolver perguntas e questionamentos. Assim a ansiedade diminuirá”, sugere Clarete Fátima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here