Secretária prestigia formação de professores quilombolas

0
2606
A Secretária, Raquel Teixeira, e a superintendente de Ensino Fundamental, Márcia Rocha Antunes, destacaram que a capacitação dos educadores das comunidades quilombolas deve ser calcada no respeito às crenças

Durante encontro de capacitação em Campos Belos, Raquel Teixeira fez a entrega de três automóveis que vão atender alunos e comunidades kalunga

Educadores e equipes pedagógicas da Subsecretaria Regional de Campos Belos participaram na semana passada do I Encontro dos Docentes das Escolas Quilombolas. A formação teve início na manhã de terça-feira, 27/9, no salão do Rotary Clube do município.
A abertura do evento contou com a presença da professora Raquel Teixeira, secretária de Educação, Cultura e Esporte de Goiás; da superintendente de Ensino Fundamental, Márcia Rocha Antunes; da subsecretária de Campos Belos, Maria Sueli Pereira de Araújo, além de diversos outros convidados.
Durante o encontro, realizado com o apoio da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e da Universidade Federal do Tocantins (UFT), a secretária fez a entrega de três veículos Agrale Marruá, que serão utilizados no transporte de alimentos da merenda escolar e de material didático, além dos profissionais da Subsecretaria até as diversas comunidades quilombolas da região.
Na oportunidade, Raquel Teixeira elogiou a dedicação, o esforço e o empenho dos professores e profissionais da Subsecretaria para com as comunidades quilombolas.
“Cada um aqui demonstra total compromisso com a educação dessas crianças e jovens e sei que não medem esforços para melhorar as condições do ensino-aprendizagem nas nossas escolas”, destacou.
Hoje, segundo a secretária, o principal desafio é traçar estratégias e promover a inserção dos alunos kalunga, caminho que só se faz pela educação.
“Essas comunidades têm uma história muito difícil porque foram se escondendo mais e mais e ficando às margens das mudanças científicas e tecnológicas da sociedade. Nós precisamos respeitar a identidade tradicional desses povos e por isso é tão importante realizar uma formação diferenciada dos professores, trabalho que precisa estar moldado no conhecimento, no respeito às origens e tradições e aliado às demandas do século 21”, observou.
A superintendente Márcia Rocha Antunes reforçou o pensamento da secretária, destacando que a capacitação dos professores das comunidades quilombolas deve ser calcada no respeito às crenças e na cultura kalunga.
Para ela, é preciso pensar, inclusive, na elaboração de um calendário escolar específico para cada escola, de forma a evitar a evasão dos alunos nas épocas dos festejos tradicionais, realizados ao longo do ano letivo.

Reunião
Na visita ao município de Campos Belos, a agenda da secretária também incluiu reunião com diretores das escolas quilombolas e profissionais da Subsecretaria Regional, além de uma visita à Casa dos Kalunga, base de apoio para a população quilombola mantida pela Seduce e Governo de Goiás.
Depois de esclarecer as principais dúvidas sobre o processo de reforma do Ensino Médio, apresentada recentemente pelo governo federal por meio de medida provisória, a secretária ouviu diversas sugestões dos gestores educacionais em relação às escolas kalunga.
Para Raquel, a ideia de um processo seletivo exclusivo para as escolas quilombolas, sugerida durante a visita, é muito bem-vinda e será levada ao governador Marconi Perillo. Lindalva Soares dos Santos Lima, responsável pela Casa Kalunga e diretora de cinco escolas kalunga, ressaltou que essa iniciativa vai resolver um problema muito comum, que é o abandono do cargo pelo professor após os três anos do estágio probatório.
“O que nós queremos é que quem assumir esse cargo tenha compromisso com essa missão e um concurso específico vai contribuir para isso”, garantiu.


Novos veículos facilitarão contato

A subsecretária Maria Sueli Pereira de Araújo comentou que os novos veículos chegaram em boa hora porque a estação das chuvas já começou na região, o que dificulta ainda mais o acesso às comunidades quilombolas dos municípios de Monte Alegre de Goiás, Cavalcante e Teresina.
Conforme ela, por serem equipados com baú térmico, os veículos vão garantir a qualidade dos alimentos da merenda e facilitar o transporte de materiais e também dos alunos e equipes pedagógicas da Subsecretaria.
Os três veículos Agrale Marruá, adquiridos pela Seduce pelo valor de R$ 716 mil, possuem tração nas quatro rodas e podem vencer a inconstância do relevo na região. As duas caminhonetes e o caminhão são equipados com ar-condicionado e snorkel, elevação do escapamento que permite trafegar, sem nenhuma dificuldade, por cursos de água de até 1,5 m de profundidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here