João Dória: Marconi tem muito a cumprir em Goiás e no Brasil

0
1874

Prefeito eleito de São Paulo, João Doria Jr. (PSDB), disse na noite de quinta-feira, dia 13, em Buenos Aires, durante a abertura do 21º Meeting Internacional do Grupo de Líderes Empresariais (Lide), entidade que preside, que o País não pode prescindir da liderança política do governador Marconi Perillo. Segundo Doria, Marconi “ainda tem muito a cumprir em Goiás e no Brasil”. Em função de seus desempenhos administrativos e políticos, Doria e Marconi foram o centro das atenções durante a abertura do encontro, realizado no Alvear Palace Hotel, na capital argentina. “Homens públicos do seu quilate a gente não deixa sair da vida pública. Tem muito ainda a cumprir em Goiás e no Brasil”, disse. Doria, que ainda fez agradecimento especial ao governador e à sua esposa, Valéria Perillo, que também foi ao evento. “É um privilégio compartilhar de sua amizade e de sua esposa Valéria”. O governador Marconi falou no evento sobre alternativas para a crise brasileira e das medidas de ajuste fiscal adotadas por seu governo, ainda em 2014. “Mostramos a empresários o ajuste fiscal feito em Goiás e como nossa economia vem obtendo resultados positivos”, declarou Marconi. “O seminário também visa ampliar as relações comerciais entre Brasil e Argentina, estimulando parcerias entre governos e iniciativa privada”, acrescentou.


“Um dos pontos importantes que vale a pena ressaltar é o consenso que se chegou de que a proposta de emenda constitucional estabelece uma restrição igual para todos poderes. Não estabelece nada específico para um determinado poder que seja diferente dos demais”

Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, diz que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que institui teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos, não gera possibilidade de interferência de um poder em outro.


Participação
Além de Marconi e Valéria Perillo, o presidente do Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás (Sifaeg), André Rocha, e a secretária da Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão, participaram da mesa de debates do 21º Meeting Internacional do Grupo Lide em Buenos Aires, que terminou na sexta-feira, dia 14.

Reformas profundas
Durante o encontro, Marconi Perillo alertou a empresários e durante entrevistas que o governo do presidente Michel Temer não pode abrir de mão de promover reformas ainda mais profundas para recolocar a economia nos trilhos. “Sem reformas profundas, pactuadas com a sociedade, nós corremos o risco de virar uma Grécia”, disse Marconi.

PSDB cresce 50% em Goiás
O comparativo dos resultados das eleições para prefeito em Goiás em 2012 e 2016 mostra que o PSDB foi o partido que mais creceu no Estado de Goiás. A legenda saltou de 52 para 77 prefeitos eleitos, uma alta de 50%. O PMDB perdeu 15 prefeitos, caiu de 57 para 42, uma redução de 30%. O DEM perdeu 7 prefeitos, caindo de 17 para 10, redução de 40%. Já o PT se encolheu drasticamente. Em 2012 elegeu 17 prefeitos em Goiás e, em 2016, elegeu apenas 2, um encolhimento de 90%. O PR elegeu 18 prefeitos; o PSD, 15; o PTB elegeu 12; o PSB, 10 prefeitos; e o PPS conquistou 4 prefeituras.

Nome consolidado
O prefeito Maguito Vilela (PMDB) tem afirmado nas entrevistas que concede que Iris Rezende (PMDB) será o vencedor do segundo turno em Goiânia porque tem nome e trabalho consolidados na capital, diferentemente do seu concorrente, Vanderlan Cardoso (PSB).

Iris versus Marconi
A disputa em Goiânia neste segundo turno está polarizada e configurada como embate entre Iris Rezende (PMDB) e Marconi Perillo (PSDB). Os outros participantes, inclusive Vanderlan Cardoso (PSB), são apenas coadjuvantes nesta interminável disputa eleitoral no Estado envolvendo PMDB e PSDB.

Pesquisa
A cada pesquisa que é publicada em Goiânia neste segundo turno o eleitor fica mais confuso ainda. Tem resultado para todos os gostos. Ao passo de constribuirem com o processo eleitoral, esses institutos estão prestando um desserviço ao eleitor e à cidade.

Baixaria
A baixaria tomou conta do início do segundo turno da campanha eleitoral em Goiânia. Iris Rezende e Vanderlan Cardoso se atacam como se um fosse administrar a vida do outro e não a cidade. A repercussão dessa campanha de baixo nível é a pior possível junto aos eleitores da capital. Parece que o marketing das duas coligações perdeu o tempero da campanha. Mas fica a dica. O eleitor quer saber é de propostas.

Ônibus cor de rosa
Vereador Zander Fábio (PEN) apresentou projeto de lei na Câmara Municipal prevendo que pelo menos 30% dos ônibus do transporte público de Goiânia sejam pintados de rosa e que fiquem exclusivos para mulheres. Na justifica, o vereador disse que esses veículos na cor rosa circulariam nos horários de pico com o objetivo de evitar que as mulheres sofram algum tipo de assédio dentro dos ônibus.

Ideia de jerico
A solução do problema não está na cor dos veículos ou na exclusividade para mulheres, caro vereador. Está justamente no horário de pico, quando ninguém é respeitado dentro dos ônibus, não apenas as mulheres.

Lata de sardinha
Nessas ocasiões os ônibus viram lata de sardinha e ninguém faz nada para melhorar a situação dos usuários. Não há ficalização. Talvez se os vereadores de Goiânia andassem de transporte coletivo a situação poderia melhorar, mas como não andam, inventam isso aí. Já fazem pouco e quando tentam fazer alguma coisa, fazem besteira.

Com Vanderlan
O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), está contribuindo com a campanha de Vanderlan Cardoso (PSB) neste segundo turno ao criticar e atacar pelo Twitter o seu ex-padrinho político, Iris Rezende (PMDB). Desse jeito nem precisa anunciar oficialmente o apoio ao candidato do PSB.

Como explicar!
Tem certas coisa na política que é difícil de explicar para o povo. Uma delas é esse comportamento do prefeito Paulo Garcia que beneficia Vanderlan Cardoso, ex-adversário, e prejudica Iris Rezende, ex-aliado.

Emocionante
Apesar de tudo, o segundo turno em Goiânia está emocionante, como há muito não se via. Hoje ninguém em sã consciência pode afirmar quem será o próximo prefeito da capital. Disputa apertadíssima.


Rápidas

Decreto assinado na semana passada pelo governador Marconi Perillo transfere do dia 28 de outubro para 25 de outubro o feriado do Funcionário Público.
Este feriado será subseqüente ao feriado do dia 24 de outubro, data em que é comemorado o lançamento da pedra fundamental da construção de Goiânia.
Com o ferido, na sexta-feira que antecipa a eleição em Goiânia e Anápolis, no dia 30, muitos servidores públicos poderiam viajar, deixando de votar.
A Polícia Civil deflagrou sexta-feira, dia 14, a Operação Pasárgada, qua investiga denúncias de  fraudes em licitações na prefeitura de Posse, no Nordeste Goiano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here