Minireforma vira problema para o governo

0
1364
Sandes Júnior, suplente, pode voltar à Câmara Federal com minirreforma no governo

Governador pretende fazer mudanças para acomodar aliados, contudo, alguns nomes citados para assumir cargos e abrir vacância em outros refutam proposta

Marcione Barreira, repórter de Política

O governador Marconi Perillo (PSDB) deve iniciar o ano fazendo algumas alterações nas secretarias de seu governo. A iniciativa tem o objetivo de acomodar os vários nomes da base aliada que estão sem cargo e que são tidos como importantes dentro do campo de apoio do governador.
Até este momento, a modificação mais comentada gira em torno da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Goiás (SED). Até pouco tempo comandada pelo vice-governador Jose Eliton (PSDB), a pasta é uma das mais importantes do governo e ganhou ainda mais importância depois da reforma administrativa implantada no início do ano passado.
A SED é hoje comandada pelo empresário Luiz Maronezi, tido tido como um dos mais experientes dos quadros do Governo de Goiás, tendo sido presidente de órgãos como GoiásFomento e GoiásIndustrial. Também atuou na então Secretaria de Estado da Indústria e Comércio. É considerado como um gestor de perfil técnico e que pouco se envolve com política.
O deputado federal Giuseppe Vecci (PSDB), o nome mais comentado até aqui, é tido como favorito para assumir a pasta. Entretanto, o parlamentar não tem demonstrado muito interesse em comandar a SED. Em entrevista à Rádio 730 no último dia 18, o legislador disse que a chance é próxima de zero.
Ao ser questionado sobre a possibilidade, ele afirmou que não há interesse e usou como maior argumento o fato de ter a necessidade de honrar os votos recebidos em sua eleição. “Eu gostaria de continuar honrando os votos que recebi. Eu não diria que a chance de ser secretário é zero, mas é próxima disso”, declarou à emissora.
Membros da base aliada também observam como pequena a chance de Vecci assumir a pasta. Para eles, a Secretaria de fato deve ter alterações, no entanto, pelo que foi visto até aqui Vecci deve mesmo seguir legislando na Câmara Federal.
O deputado estadual Tales Barreto (PSDB), um dos mais próximos de Marconi, acredita que a possibilidade de Vecci incumbir-se da Secretaria é pequena. Para o parlamentar, a probabilidade de Vecci assumir a presidência nacional do PSDB é bem maior. “Eu acho que neste momento o Vecci está mais próximo de assumir a presidência nacional do partido”, acredita.
As especulações sobre o nome de Vecci ganharam força depois de outros nomes não se interessarem pela pasta. Os deputados federais Fábio Sousa (PSDB), Marcos Abrão (PPS) e Heuler Cruvinel (PSD) disseram não estar dispostos a assumir a secretaria.
Todo esse imbróglio visa atender os nomes da base, neste caso especifico, o beneficiado seria o pepista Sandes Junior (PP). Sandes é primeiro suplente de deputado federal e com a vacância ocuparia a vaga no Legislativo.
Ainda segundo Talles, o deputado federal Roberto Balestra (PP) poderia ser outro nome a ocupar a vaga. “Acredito que a definição já foi tomada pelo governador. Mas ainda não sabemos. Caso não seja o Vecci, será outro nome como, por exemplo, o Balestra. Tanto o Vecci quanto o Balestra, podem, na minha visão, assumir a pasta”, cita.
O deputado Roberto Balestra segue na mesma linha dos outros nomes citados até aqui e diz não ter interesse. Segundo ele, o trabalho na Câmara Federal está em primeiro lugar e não pretende deixar o cargo. “Eu tenho outras pretensões. Neste momento eu estou focado no trabalho desenvolvido na Câmara Federal”, assegura.
Com esse embaraço, o governador Marconi Perillo aparenta ter que dialogar muito para conseguir acomodar a todos. O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual José Vitti (PSDB), confirma que vai haver remanejamento, no entanto, ainda não chegou a seu conhecimento.
Segundo ele, a questão se tornou um jogo de quebra cabeça para o governador. O também atual presidente do PSDB, afirmou que essa questão deve ser solucionada pelo chefe do Poder Executivo sem maiores preocupações. “Agora é um jogo de quebra-cabeça, mas Marconi vai saber, como sempre soube, resolver essa demanda”, frisa.
O presidente da Assembleia, Helio de Sousa (PSDB), pondera que de fato deve haver mudança, contudo, se trata de um cargo de muita importância no governo e que necessita de alguém preparado. Helio saiu em defesa do atual comandante da pasta Luiz Maronezi, a quem classificou de muito preparado. “Não podemos esquecer que essa pasta está sendo bem comandada pelo Maronezi que é um empresário muito preparado”, lembra.
Ainda segundo o presidente, a indicação, apesar de ser de autonomia do governador, precisa ser técnica. Helio de Sousa ponderou que essa nomeação não deve ser apenas para resolver questões pontuais. “É preciso levar em conta a importância da pasta. A indicação tem que ser técnica. Não pode ser para resolver um problema político”, sustenta.


Nesse jogo para acomodar aliados, Marconi ainda tem que se preocupar com alguns prefeitos que não foram eleitos nessas eleições municipais. Um dos mais importantes nomes que não conseguiu se reeleger foi do atual prefeito de Catalão, Jardel Sebba (PSDB).
Jardel é aliado antigo do governador, já foi deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa. Este ano foi derrotado pelo maior rival na cidade, o peemedebista Adib Elias (PMDB). Jardel deve ser nome certo no governo de Marconi após a minireforma.
Outros nomes importantes dentro do partido que podem ser contemplados com as alterações são do atual prefeito de Goianesia (PSDB) que não foi reeleito, Jales Fontoura, e do vereador Thiago Albernaz (PSDB), que disputou a eleição como vice de Vanderlan Cardoso (PSB) no último pleito.
As possíveis modificações estão sendo classificadas por aliados como minireforma já que nem todas as secretarias serão afetadas. Além da Secretaria de Desenvolvimento, outro setor que pode sofrer alterações é a Secretaria da Mulher, Desenvolvimento Social, da Igualdade Racial, dos Direitos Humanos e do Trabalho que hoje é ocupada pela deputada estadual Lêda Borges (PSDB).
Segundo José Vitti, a secretária pode voltar a assumir seu lugar na Assembleia, abrindo assim mais um posto para os aliados. “Essas alterações devem ocorrer não só na Câmara Federal, mas acho que aqui no Legislativo Estadual também. A secretaria Lêda pode até voltar”, destaca.


“Tenham prudência já na primeira hora”, diz Marconi a prefeitos

Governador Marconi Perillo em reunião com prefeitos do PTB no Palácio das Esmeraldas
Governador Marconi Perillo em reunião com prefeitos do PTB no Palácio das Esmeraldas

O governador Marconi Perillo recebeu, na tarde de quinta-feira, dia24, no Palácio das Esmeraldas, os 13 prefeitos eleitos este ano em Goiás pelo PTB, acompanhado pelo vice-governador, José Éliton, o secretário de Articulação Política, Sérgio Cardoso, o deputado federal Jovair Arantes e o estadual Henrique Arantes. “Tenham prudência já na primeira hora da administração de vocês”, aconselhou o governador.
O encontro faz parte da série de reuniões coletivas que Marconi tem realizado com os próximos gestores. Ele os orientou a agir com cautela já no início de seus governos, evitando inflar a máquina administrativa para que não haja comprometimento do orçamento, e faltem recursos para investir em obras prioritárias.
“Tenho experiência,  e posso dizer que é já no início do governo que o gestor precisa ser prudente. Precisa definir o caminho certo, traçar as prioridades e enxugar a máquina administrativa”, disse, citando o exemplo de Goiás, hoje um dos estados que têm a estrutura administrativa mais enxuta.
“E em tempos de crise profunda, de diminuição das receitas, do fundo de repasse dos municípios, é extremamente necessário minimizar a estrutura governamental”, aconselhou. Ele reiterou aos prefeitos a sugestão de que criem um Fundo de Transporte, como o governo estadual criou em 2011.
Marconi se colocou à disposição dos gestores, ressaltou que já recebeu 34 prefeitos individualmente, e vai receber 100 prefeitos até o final deste ano. “Também já defini as datas de janeiro e fevereiro em que receberei os outros 146”, adiantou. Reiterou também o compromisso de continuar com parcerias na área da moradia, por meio da Agência Goiana de Habitação (Ageab).
O vice-governador José Éliton, que também é secretário de Segurança Pública, informou que o governo estadual vai renovar a frota de viaturas nos municípios, e os equipamentos das polícias. “A polícia goiana é a mais bem equipada do país”, observou.
A prefeita eleita de Bela Vista de Goiás, Nárcia Kelly, agradeceu ao governador por abrir as portas do Palácio e acolher os prefeitos com ensinamentos. “O senhor é uma inspiração para nós, e ter a oportunidade de aprender com o senhor antes de iniciarmos nossas gestões é uma honra enorme”, afirmou. Prefeito eleito de Itumbiara, deputado estadual José Antônio também endossou os agradecimentos: “Poucos gestores têm a chance de receber uma aula com um político tão expressivo quanto o governador Marconi”, disse.
Marconi encerrou a reunião com palavras de homenagem ao ex-prefeito de Itumbiara, José Gomes, também do PTB, que faleceu no dia 28 de setembro, vítima de atentado no município. “Minha homenagem e aplausos a um dos maiores políticos que conheci”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here