Senado precisa atender anseios da população, diz Caiado

0
1942
Senador Ronaldo Caiado (DEM)

O senador Ronaldo Caiado, líder do DEM no Senado Federal, pediu durante audiência pública realizada na quinta-feira, dia 1º, da qual participaram o ministro do STF Gilmar Mendes e o juiz federal Sérgio Moro, serenidade aos senadores para debater o projeto de lei contra a corrupção recentemente aprovado na Câmara. Segundo ele, a Casa não pode produzir nada que continue estimulando essa queda de braços entre os poderes. “O papel do Senado neste momento é de ser uma casa revisora e de moderação. Precisamos de serenidade e humildade diante de um clima de revolta total da população para apresentar uma resposta em sintonia com o sentimento da sociedade e que traga de volta a harmonia entre os poderes”, declarou. O senador também defendeu um debate profundo nas comissões buscando a opinião de especialistas e da academia sobre o assunto e não se privando do dever de analisar item por item da proposta. “É preciso explicar à sociedade que a postura a ser adotada vai ser de coragem e de humildade para ouvir a academia, os especialistas, a todos. É dever do Senado neste momento garantir as liberdades democráticas desse país sem ouvir imposição de quem quer que seja. Os poderes são independentes, mas são interligados”, afirmou. Ainda segundo Caiado, o debate sobre o projeto está contaminado por um clima de intolerância diante de todos os escândalos que aconteceram no Brasil nos últimos anos. “Em condições normais, esse debate ocorreria de forma normal no Congresso. Mas estamos com a sociedade à flor da pele. É inadmissível que o Senado se abstenha da responsabilidade que tem nesse momento por conta da polarização atual entre os poderes”, ponderou.


“Eu tenho expectativa de que essa introdução de crime de responsabilidade, ou crime de abuso de
autoridade feito pela Câmara num certo açodamento não seja aprovado no Congresso, no Senado, e ao
contrário, o Senado resgate boa parte daquelas 10 medidas que acabaram sendo rejeitadas”

Juiz federal Sérgio Moro afirma em entrevista esperar que o Senado “resgate” o pacote original de medidas anticorrupção, já votado pela Câmara Federal com várias modificações.


Venda da Celg D
Uns criticam, outros aprovam a venda da Celg D. O prefeito de Aparecida, Maguito Vilela, que vendeu a Usina de Cachoeira Dourada em seu governo, em 1997, sendo muito criticado por isso até hoje, é daqueles que aprovam a medida. Durante encontro com o governador Marconi Perillo na semana passada, ele elogiou o processo de venda da Celg D, em leilão realizado na Bovespa, na terça-feira, dia 29. “A privatização superou as expectativas, foi um ótimo acordo. E Aparecida vai ganhar muito com isso porque é uma cidade que depende sempre de uma boa energia elétrica, dada a alta demanda de indústrias que chegam ao município”, afirmou Maguito.

Investimentos
O governador Marconi Perillo ressaltou que Goiás vai receber uma injeção de R$ 8 bilhões na sua economia com a venda Celg D para a holding italiana Enel. Marconi explicou que são R$ 2,2 bilhões à vista, mais R$ 4 bilhões de dívidas que a empresa vai assumir integralmente e mais R$ 2 bilhões que a Enel vai ter de investir nos próximos dois anos. “Pelo contrato, a nova administradora é obrigada a construir e ampliar subestações, assim como linhas de distribuição”, declarou.

Dúvida
Pré-candidato a governador pela base marconista em 2018, desde quando foi nomeado para a Pasta existia a dúvida se a Segurança Pública poderia projetar a imagem de José Eliton positivamente junto à sociedade ou se podia enterrá-la de vez. Ao que tudo indica a segunda opção estava prevalecendo e sua imagem ficando comprometida com os índices da criminalidade indicando aumento de roubos e furtos, assassinatos e explosões de caixas eletrônicos na capital e no interior do Estado.

Estratégia
Marconi Perillo é um mestre em estratégia política. Ele saldou o débito do Estado com os municípios referente aos convênios da Saúde e agora tem dinheiro com a venda da Celg D para injetar em obras e projetos em todo o Estado. Ao colocar José Eliton para dividir com ele a responsabilidade de cuidar da celebração de convênios com as prefeituras, Marconi estaria o colocando numa posição política mais confortável, o que pode, de fato, contribuir para a sua candidatura a governador em 2018. Ou seja, a cota de sacrifício de José Eliton já foi dada. Chegou a hora de aproveitar os bônus que o governo pode oferecer.
Mal explicado
A saída do vice-governador José Eliton da Segurança Pública no final do mês de dezembro, anunciada pelo governador Marconi Perillo na quinta-feira, dia 1º, precisa ser melhor explicada. Ele foi colocado no cargo para dar jeito na (in) segurança pública em Goiás e sai da noite para o dia sem resolver o problema.

Comenda
Vereadora Dra. Cristina Lopes (PSDB) vai receber nesta terça-feira, dia 6, a Comenda Dom Hélder Câmara, a mais alta condecoração oferecida pelo Senado Brasileiro pelos serviços prestados na área de direitos humanos. A vereadora teve seu nome indicado pela senadora Lúcia Vânia (PSB) e a indicação foi aprovada por uma comissão de senadores de diversos partidos da Casa.

Merecimento
Como se sabe, Cristina Lopes teve 85% do corpo queimado por um ex-namorado no início de 1990, em Curitiba, quando tinha 20 anos. Depois de se recuperar do ataque, tornou-se ativista na luta pela recuperação e proteção de vítimas de queimadura. Ela também luta pela inclusão de disciplinas relacionadas às queimaduras em faculdades de Fisioterapia. Dra. Cristina também é chefe do Serviço de Fisioterapia do Instituto Nelson Pícolo e Pronto Socorro de Queimaduras desde 1991 e fundadora do Sociedade Brasileira de Queimaduras.

Incentivos fiscais
O governador Marconi Perillo cobrou do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a votação do projeto que convalida incentivos fiscais. Ele esteve acompanhado de vários deputados e empresários goianos na reunião com Rodrigo Maia, na semana passada. “A aprovação desta matéria é importante para dar segurança jurídica às empresas que investiram em Goiás”, disse Marconi.

Ansiedade
A ansiedade de deputados, senadores e ministros em Brasília é muito grande depois que os executivos da Odebrecht começaram a assinar, na quinta-feira, dia 1º, acordos de delação premiada da empreiteira Odebrecht na Operação Lava Jato.

Sem sono
A empreiteira também assinou acordo de leniência, pelo qual se compromete a pagar multa de aproximadamente R$ 6,8 bilhões. Emilio Odebrecht, filho do fundador da empresa, já assinou. Ex-presidente da companhia, Marcelo Odebrecht, vai assinar o acordo em Curitiba, onde está preso desde 2015. A decisão tira o sono de muita gente que não sabe se vai passar o Natal ou Réveillon em casa ou na cadeia


Rápidas

– Nesta segunda-feira, dia 5, o Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer) recebe certificado de Acreditação com Excelência – Nível 3, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), que certifica a qualidade do serviço de saúde no Brasil.
– O certificado de Acreditação com Excelência concedido pela ONA é válido por três anos, e reflete a política de trabalho implantada nos 14 anos de existência do Crer, confirmando o compromisso dispensado à assistência com qualidade, melhoria contínua e maturidade nos processos.
– A Prefeitura de Goiânia está revitalizando todo o circuito de ciclofaixa da Capital e estabeleceu novos horários e dias de funcionamento. Quando implantadas, elas funcionavam das 7h às 16h e somente aos domingos. Agora vão funcionar das 7h às 18h e também aos feriados.
– Mesmo com o fim da Semana da Conciliação, na sexta-feira, dia 2, a Saneago prossegue até esta segunda-feira, dia 5, com o Programa Sanear, que permite ao consumidor quitar pendência referente a serviços de água e/ou esgotamento sanitário com condições especiais de negociação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here