Subsecretários partilham experiências e traçam metas para 2017

0
2086
O superintendente Executivo de Educação, Marcos das Neves, contou com o apoio organizacional da Superintendência de Inteligência Pedagógica e de Formação

Compartilhar experiências exitosas e planejar metas para o próximo ano foram os assuntos mais abordados durante o Seminário de “Boas Práticas” realizado pela Seduce

Com a participação de todos os superintendentes da área de educação, dos 40 subsecretários regionais e de diretores de núcleos pedagógico e administrativo, o evento inovador ocorreu no Palácio da Música, no Centro Cultural Oscar Niemeyer no dia 12 de dezembro. Idealizador do evento, o superintendente Executivo de Educação, Marcos das Neves, contou com o apoio organizacional da Superintendência de Inteligência Pedagógica e de Formação, comandada pelo professor Marcelo Jerônimo, e do subsecretário regional de Goiânia, Marcelo Ferreira. Marcos classificou o seminário como uma oportunidade de crescimento mútuo.
“Temos 40 subsecretarias comandadas por pessoas extremamente capazes, que precisam executar as estratégias da Educação de maneira sincronizada”, disse ao explicar que a Seduce, com essa e outras ações, pretende reunir as melhores iniciativas e estimular a aplicação delas em todas as regionais do Estado.
O seminário começou com uma palestra do professor Fabiano Arantes, que abordou o tema “A importância da liderança nos processos educativos”. Depois, o secretário de Educação da Paraíba, Aléssio Trindade de Barros, que veio a Goiânia para conhecer as ações de sucesso desenvolvidas pela Seduce, elogiou a iniciativa. “Queria agradecer pela oportunidade de ter participado dessa palestra e desejar à educação de Goiás todo o sucesso do mundo no próximo ano”, disse o secretário paraibano.
“Eu acho que fazendo um evento como esse, com clima muito agradável, é que a gente de fato vai conseguir solidificar nossa educação pública, principalmente nesse momento de tanta incerteza e dificuldade”, completou Aléssio.

Resultados positivos
Quatro subsecretarias, de portes diferentes, foram selecionadas para apresentar projetos que são desenvolvidos em suas jurisdições e que geram bons resultados. A escolha foi baseada na evolução que as regionais tiveram em relação ao incremento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). São elas: Subsecretaria Regional de Goiânia, de Rubiataba, de Jataí e de Planaltina.
Subsecretária de Rubiataba, Márcia Fernandes disse que o trabalho desenvolvido na regional e que vem apresentando retorno positivo é o de aproximação com a escola. “É um ponto crucial. Nós convidamos os gestores para irem à subsecretaria, a subsecretaria vai até a unidade educacional para conhecer de perto o trabalho do professor, os resultados do aluno, tudo olho no olho”, resumiu. “Dentro disso temos projetos intensivos de aprendizagem, que abrangem todas as áreas de conhecimento, e de controle do fluxo dos estudantes”, exemplificou.
Já a titular de Planaltina, Rosilda Pereira, disse que o foco da regional foi o alinhamento pedagógico das escolas. “Percebemos que nossos gestores não estavam com muita visão pedagógica, então nosso trabalho foi voltar toda a comunidade para esse foco. Chamamos os gestores e os coordenadores pedagógicos para estudarmos o cenário. A partir daí, criamos ações para melhoria da aprendizagem”, explicou. A subsecretária ainda comentou sobre maior rigor no que diz respeito ao cumprimento da hora-atividade dos professores.
Na regional de Jataí, a subsecretária Marina Silveira destacou como principal ação a conexão entre as avaliações internas e externas. “É muito comum que as avaliações internas apresentem um índice e as avaliações externas não confirmem. Então nós atentamos para isso, para que tenhamos um bom índice nos resultados finais, mas um índice ainda melhor nas avaliações externas”, disse.
“Achei esse seminário uma ideia fantástica da Seduce. É momento de discutir e apresentar boas práticas, uma oportunidade ímpar para a Seduce conhecer o trabalho de todas as subsecretarias, de umas aprenderem com as outras e todas apresentarem ao estado de Goiás, no ano de 2017, um resultado satisfatório”, completou.
Na Subsecretaria de Goiânia, Marcelo Ferreira explicou que o princípio adotado foi o da unificação. De acordo com ele, como a regional é muito grande e trabalha com os mais diferentes perfis de escolas, se tornou necessário criar um mecanismo para desenvolver as atividades. “Temos matriz curricular unificada, simulados para o Enem unificados, projetos de recuperação. Tudo isso facilitou muito o monitoramento e acompanhamento. Também conseguimos garantir que as especificidades e autonomia de cada escola fossem preservadas”, explicou.

Dinâmica
A terceira parte do Seminário de Boas Práticas teve como pauta ouvir a demanda de todos os subsecretários. “É importante para nós ouvir o que cada um tem a dizer, quais são as suas necessidades. Isso porque estamos elaborando o planejamento para o ano de 2017 e não poderíamos prosseguir esse projeto sem ouvir os principais interessados”, explicou Marcos das Neves.
Conforme observou o superintendente Executivo de Educação, toda a programação do seminário foi desenvolvida em prol da excelência e equidade na rede pública estadual de ensino. Apesar de ter cumprido as metas estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC) no último Ideb, a intenção da Seduce é trabalhar para alcançar índices ainda mais significativos. “A soma de boas práticas é uma ferramenta importante nesse processo”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here