Negócios de alimentação: uma forma de amar os outros

0
536

O amor pelo trabalho está diretamente ligado ao sucesso de um negócio do ramo de alimentação. Já diria Mia Couto, um autor pelo qual nutro profunda admiração: “cozinhar não é um serviço, é uma forma de amar os outros”.
Muitos negócios de alimentação nascem da paixão por cozinhar: entre familiares, numa roda de amigos ou de uma receita muito pedida. Mas existe uma forte crença alimentada pelo brasileiro de que “comida dá dinheiro”. Trabalhar com alimentação sem dúvidas dá resultados, mas exige bastante esforço, gestão e foco. E embora exista a premissa de que “todo mundo come”, só amor não vai manter o negócio de alimentação de pé.
Um dos meus clientes, que é natural do Piauí, trabalhava comercializando cachaça e salgados prontos. Em um dia chuvoso, os amigos que estavam no bar pediram que ele fizesse um caldo de rabada. Acostumado com essa culinária, ele realizou o pedido e, ao receber tantos elogios, percebeu ali uma oportunidade de mercado. Hoje, 38 anos depois, o carro-chefe de seu estabelecimento é a culinária nordestina e ele vende em média 200 unidades de caldo de rabada por dia.
Com o decorrer dos anos, meu cliente aprimorou suas receitas nordestinas. Para acompanhar as tendências, o processo de produção dos pratos foi melhorado, seguindo os padrões saudáveis. Esse exemplo ilustra uma importante realidade: mais que amor por cozinhar, o empresário do ramo de alimentação precisa estar atento às tendências e à evolução como um todo.
É muito trabalhoso tocar um negócio de alimentação, principalmente no início, quando muitos empreendedores não contam com ajuda de mão de obra e precisam fazer tudo. Mas não se engane! Quando o negócio começa a prosperar, o trabalho não diminui, afinal existe uma equipe para tomar conta e fazer o trabalho acontecer.
O mais importante é que, independente do tamanho do empreendimento, o dono saiba gerir para que tenha controle dos processos saiba quanto entra e sai de dinheiro. É um trabalho esgotante e exaustivo, mas se posso deixar uma dica, essa dica é: faça com amor e carinho!
O mercado de alimentação fora do lar está em ascensão, estamos sempre consumindo, afinal a fome é uma necessidade básica. Faça algo que você goste, opte por fazer com carinho, pois esse carinho chega à mesa do cliente e ele percebe o seu amor pelo que você executa.

Fernanda Fernandes, consultora, especialista em Gestão de Negócios de Alimentação. Informações: contato@negociosdealimentacao.com.br | www.negociosdealimentacao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here