Congresso do Pacto pelo Brasil contará com presença de Moro

0
875
Empresário Ney Ribas, presidente do Observatório Social do Brasil: entidade divulga, incentiva e pratica ações de controle social e combate à corrupção em todo o país

Encontro mostrará que as calamidades na gestão pública podem ser superadas com o uso de instrumentos de controle, ferramentas de gestão, transparência e participação do cidadão

Manoel Messias Rodrigues

O Observatório Social do Brasil, entidade não governamental de combate à corrupção, promove esta semana, entre os dias 8 e 11 de maio, no Campus da Indústria/FIEP, em Curitiba, o 1º Congresso do Pacto pelo Brasil – Calamidades X Eficiência da Gestão Pública. No evento, serão apresentadas, por meio de painéis temáticos, as calamidades encontradas nas gestões pública e empresarial, os fatores que favorecem a corrupção nestes segmentos e o impacto na qualidade dos serviços oferecidos ao cidadão.
Em contraponto, mostrará também os bons exemplos na gestão dos recursos públicos e ainda pretende construir uma agenda positiva com a participação das prefeituras, câmaras de vereadores, órgãos de controle, entidades empresariais e sociedade civil. Outra proposta do congresso é compartilhar as boas práticas para inspirar o fortalecimento dos sistemas de compliance (controle) no setor privado e mostrar que as empresas, inclusive as pequenas e as médias, também devem atuar na prevenção e no monitoramento dos riscos de corrupção dentro da própria organização.
“Só nos dois primeiros meses deste ano, a cada dia, duas prefeituras decretaram estado de calamidade financeira porque falta planejamento, eficiência na gestão, transparência e controle”, afirma o empresário e industrial Ney Ribas, presidente do Observatório Social do Brasil.
“E se nós, através dos diversos mecanismos de controle disponibilizados pelo Observatório Social do Brasil, pudermos contribuir para a eficiência da gestão pública e a correta aplicação dos recursos, vamos mudar a história do Brasil, mais rápido do que imaginamos. Por isso, o momento é de união”, conclui.
O juiz federal Sergio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol estão entre os principais participantes do congresso. O Observatório Social do Brasil, através de sua página, disponibilizará o link da transmissão ao vivo pela internet. Também na página da entidade há várias informações para quem está interessado em colaborar e fiscalizar o serviço público, além de participar diretamente como observador social.

Tecnologia como aliada no combate à corrupção

No congresso, o Observatório Social do Brasil entregará para as prefeituras, sem custo, uma plataforma de pregão eletrônico para realizar licitações com mais transparência e confiabilidade. A ferramenta, criada pelo Mercado Público e Bolsa Brasileira de Mercadorias, apresenta vantagens tanto para o poder público quanto para as empresas. Nas prefeituras, o objetivo é facilitar o trabalho nos processos e inibir a corrupção. Por meio do sistema, vai ser possível identificar quem são os compradores, os vendedores, os sócios das empresas e os preços praticados no mercado para pregões públicos mais seguros. Outro benefício que o sistema oferece é o acesso à maior base nacional de micro e pequenas empresas do país.
Já as empresas terão a oportunidade de participar das licitações do maior comprador do Brasil, que é o poder público.
“Muitos empresários não sabem que a prefeitura ou a Câmara de Vereadores do seu município, por exemplo, está licitando um determinado produto que ele mesmo pode comercializar por meio de licitação. E com a plataforma, que vamos entregar durante o encontro, o empresário vai receber de forma eletrônica todas as licitações do seu ramo de atividade que estão sendo executadas pelos órgãos públicos da sua cidade”, garante o presidente do OSB.
Além da entrega da plataforma, outros eventos paralelos também fazem parte da programação, como o Congresso Digital sobre Transparência e Inteligência na Gestão Pública, workshops sobre Mediação e Arbitragem e sobre Integridade para Pequenos Negócios, o lançamento de aplicativos e games que auxiliam na fiscalização do gasto público e assinaturas de novas parcerias. Concomitante ao congresso, será também será realizado o 8º Encontro Nacional dos Observatórios Sociais, que reunirá dirigentes técnicos e voluntários da Rede OSB, oriundos de 19 estados.


Saiba mais sobre o Observatório Social

O Observatório Social do Brasil é a maior rede em articulação da sociedade civil, com mais de 120 observatórios em atividade, em 19 estados, abrangendo 15% de toda a população do país. O envolvimento de mais de três mil voluntários fez com que, em apenas quatro anos, mais de R$ 1,5 bilhões fossem economizados aos cofres municipais. E a cada ano mais de R$ 300 milhões deixam de ser gastos desnecessariamente, segundo informações da entidade.
O trabalho feito pelo observatório possibilita, em média, a recuperação de 10% a 15% dos orçamentos em compras municipais e nos últimos quatro anos houve um aumento expressivo da média de empresas que participam de licitações públicas, evitando muitas vezes acordos de preços e a divisão dos lotes. O primeiro observatório surgiu em Maringá, interior do Paraná, em 2004, após um escândalo de corrupção que culminou no afastamento do então prefeito Jairo de Moraes Gianoto e na prisão de seu secretário de Fazenda, Luiz Antonio Paolicchi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here