Comurg é inspecionda pelo TCM

0
626
O Tribunal de Contas dos Municípios determinou prazo para diretoria da Comurg promover o recálculo dos quinquênios já concedidos (Diário de Goiás)

Tribunal avaliará os dados coletados durante a auditoria na Companhia com objetivo de verificar as verbas salariais e a forma de cálculo que tem originado os chamados supersalários

Em andamento ao processo que trata de atendimento à  solicitação de auditoria na Companhia de Urbanismo de Goiânia (Comurg), o Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás (TCM-GO) realizou na quinta-feira, 11, inspeção in loco na Companhia,  sobre os chamados supersalários.
Durante a auditoria na Companhia, os auditores do Tribunal verificaram as verbas salariais e a forma de cálculo que tem originado os supersalários. Os dados coletados serão cautelosamente analisados pelo TCM para posterior correção das falhas apuradas.
Um dia antes da auditoria, na quarta-feira, dia 10, o TCM havia aprovado a prorrogação do prazo para a Comurg cumprir integralmente a medida cautelar que determinou o recálculo dos quinquênios concedidos aos empregados da companhia.
De relatoria do conselheiro Daniel Goulart, o tribunal expediu medida cautelar, no dia 6 abril de 2017, determinando ao prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), e ao presidente da Comurg, Denes Pereira (PRTB),  que procedessem o recálculo dos quinquênios concedidos aos seus empregados, devendo as gratificações serem calculadas sobre o salário-base do trabalhador.
Ao aprovar a dilação do prazo, por 30 dias, o tribunal considerou o acordo firmado em reunião com representantes do Ministério Público do Trabalho, Ministério Público do Estado de Goiás, Tribunal Regional do Trabalho, Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação (Seacons), Secretaria de Governo da prefeitura de Goiânia, Ministério Público de Contas junto ao TCM e da Comurg.
Em suas alegações, para justificar a necessidade de mais prazo, o presidente da Comurg afirmou que para atender a determinação do TCM e corrigir as irregularidades é necessário um levantamento de dados funcionais e financeiros dos mais de 8 mil empregados e,  para isto,  é preciso um  suporte técnico para as buscas.
Entre as irregularidades que foram constatadas, há em torno de mil e novecentas incorporações, que devem ser analisadas uma a uma. A inspeção do último dia 11 foi realizada por três auditores.


Errata
Por um erro gráfico, a nota “Estatística registra queda de criminalidade em Goiás”, da coluna Linha Direta, página 3, da edição de 7 a 13 de maio de 2017, da Tribuna do Planalto, foi impressa com erros que dificultaram o entendimento. Portanto, divulgamos novamente, na íntegra, a referida nota:
“O trabalho realizado pela Secretaria de Segurança do estado vem alcançando resultados interessantes. Embora a população ainda se sinta desprotegida, a secretaria divulgou na semana passada números que mostram a supremacia do trabalho da pasta em alguns setores. As doze modalidades de crimes pesquisadas e consideradas como de alta prioridade em Goiás apresentaram queda em abril de 2017, quando os números são comparados com este mês do ano passado. Conforme o relatório, os maiores recuos foram verificados nos latrocínios, com queda de 50% no mês passado, furtos a transeuntes (-42,24%), roubos a comércios (-37,49%), tentativas de homicídios (-32,14%), roubos de veículos (-25,08%), roubos a transeuntes (-23,1%) e furtos de veículos (-22,06%). Furtos em comércios (-17%), estupros (-12,73%), roubos em residências (-3,94%) e homicídios (-0,47%), completam os índices, todos em baixa. No acumulado do ano, de janeiro a abril, os números mostraram queda significativa em onze naturezas de crimes. Os homicídios retrocederam 18,36%, os estupros caíram 24,19%, enquanto as tentativas de homicídios diminuíram 33,91% e os latrocínios 59,74%. Apenas os furtos a transeuntes tiveram pequena oscilação positiva de 0,26%. Segundo as estatísticas, todas as naturezas de roubos registraram queda no período. Os roubos a veículos recuaram 32,61%, ao passo que os roubos a transeuntes cederam em 24,78%. Os roubos em comércios e em residências apresentaram quedas respectivas de 32,97% e 27,46%. Os furtos de veículos tiveram declínio de 26,23%, os furtos em comércios cederam em 16,6% e os furtos a transeuntes caíram 29,84%. Os números colocam em alta Ricardo Barestreri, que assumiu a secretaria há pouco mais de dois meses.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here