Governador acerta ao priorizar a mobilidade urbana

0
1194

Apesar de o país passar por uma severa crise, cujos sinais de arrefecimento agora são ameaçados com a crise sem precedentes na Presidência da República atingindo diretamente o presidente Michel Temer, em Goiás as notícias positivas estão pipocando. Primeiro foi o anúncio de investimentos de mais de R$ 9 bilhões em todo o estado pelo Governo estadual; também foi anunciado um pacote de benefícios para os profissionais da educação, especialmente professores, numa notícia boa para a maior pasta de toda a administração estadual. Por fim, entre outras medidas, o governador Marconi Perillo dialogou e cedeu pontos polêmicos na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que estabelece limites nos gastos públicos, estabelecendo um teto de gastos.
Na quarta-feira da semana passada, mais uma notícia típica da forma Marconi Perillo de administrar causou surpresa positiva em todo o estado: o governador anunciou que o Governo de Goiás custeará, com dinheiro do Tesouro Estadual, 100% das passagens do Passe Livre Estudantil. Conforme informou, o Governo de Goiás fechou um acordo histórico com as empresas de transporte coletivo para garantir a manutenção do valor da tarifa em R$ 3,70. Pelo acordo, o governo estadual, que atualmente arca com 50% do valor do Passe Livre Estudantil, passará a custeá-lo integralmente. As empresas, por sua vez, congelarão o preço da passagem e se comprometem a realizar melhorias no sistema.
O acordo prevê ainda que as empresas se comprometeram a fazer reajuste salarial dos trabalhadores das companhias. As empresas se comprometeram, ainda, a instalar e operar 1.061 câmeras de segurança no Eixo Anhanguera. Serão 727 câmeras nos ônibus, 258 nos terminais e 76 câmeras nas estações de embarque, todas interligadas com a Secretaria de Segurança Pública, para que as nossas polícias possam acompanhar em tempo real a movimentação dos terminais.
Segundo Marconi, o acordo é resultado do ajuste fiscal realizado nos dois últimos anos, que tem permitindo agora que o Governo de Goiás pague integralmente o Passe Livre Estudantil e que as empresas mantenham a tarifa congelada.
Além disso, o governador determinou ao secretário de Cidades, Meio Ambiente, Infraestrutura e Assuntos Metropolitanos que destine R$ 12 milhões do Programa Goiás na Frente para a construção de 500 novos abrigos para pontos de ônibus na Grande Goiânia.
Evidentemente, todos ganham com esse esforço gigantesco para evitar um aumento da tarifa do transporte coletivo na Grande Goiânia, especialmente a população que mais precisa, trabalhadores assalariados, estudantes e os demais passageiros e os trabalhadores das empresas de ônibus.
A mobilidade urbana é um problema urgente e que precisa ser equacionado pelas três esferas do poder público: federal, estadual e municipal. A locomoção nas cidades é imprescindível e está intimamente ligada à qualidade de vida de seus habitantes. Portanto, acerta o governador Marconi Perillo ao não medir esforços para destinar recursos a esta importante área.

Manoel Messias Rodrigues – Editor Executivo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here