Honrando com os seus compromissos, o Município de Palmas efetuou o pagamento de indenizações a 23 famílias impactadas pelo Bus Rapid Transit (BRT). O valor total destinado foi de R$ 1.190.838,28.

O prefeito de Palmas Carlos Amastha enfatiza a importância da execução do BRT e a preocupação em atender às famílias impactadas. “A área desapropriada garante a expansão do nosso sistema viário, para que possamos fazer uma grande avenida que interligue a região Sul à região Central. Um projeto como esse, de tanta importância para cidade, que define o futuro da capital também tem que favorecer as famílias impactadas. Estamos conseguindo êxitos nas negociações e trazendo dignidade para os moradores”, afirmou o prefeito.
De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano de Palmas, Ricardo Ayres, são 216 famílias impactadas. “Os pagamentos estão seguindo um cronograma, e dependem do acordo feito entre as famílias e a gestão municipal. Importante deixar claro que ninguém sairá lesado dessa negociação”, explicou.
Já o procurador Romeu Rodrigues do Amaral disse que, inicialmente, seis famílias foram pagas e nesta semana já foram liquidados 23, sendo que outros seis serão quitados até a próxima sexta-feira, 2. “A Procuradoria-Geral do Município está empenhando outros oito processos, que serão encaminhados para pagamentos nas próximas semanas”, comentou.
Entenda
A Prefeitura de Palmas desapropriou 216 famílias para construção do Bus Rapid Transit (BRT), com isso, seis famílias que fizeram inicialmente acordo com a gestão receberam suas indenizações. Numa segunda etapa de negociações, que já está em fase de pagamento, cerca de 80 famílias se tornaram aptas a receber os valores atualizados. Destes, 23 foram liquidados nesta quarta-feira, 29, seis receberão até a próxima sexta-feira, 02, e oito processos serão empenhados na próxima semana.
“As demais famílias, destas 80 aptas, estão sendo pagas de acordo com analises de atualização de valores, e aprovação de documentação, pois muitos encontram pendências com o Município e nós orientamos às formas de proceder”, destacou o procurador Romeu Amaral, ao enfatizar que a Procuradoria aguarda para a chegada de laudos de vistoria dos imóveis das demais famílias, para proceder com o pagamento das demais indenizações.(Do Portal Agora-TO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here