Iris Rezende articula investimentos para Goiânia

0
490
Iris em reunião com a superintendente da Caixa em Goiás, Marise Fernandes: tentativa de destravar um repasse de R$ 10 milhões que paralisou as obras do BRT Norte Sul

Prefeito se reuniu com o presidente Michel Temer e com representantes do governo estadual, com objetivo foi buscar apoios e recursos para a Capital

O grau de preocupação que o prefeito Iris Rezende (PMDB) tem com Goiânia é tamanho que no intervalo de dois dias ele esteve com o presidente da República, Michel Temer (PMDB), e com o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Diante dos desgastes políticos de Temer e do histórico de eleições tendo Marconi como adversário, qual seria então o interesse por trás dos dois encontros? O desenvolvimento da Capital, segundo o chefe do Executivo Municipal, é a resposta.
A crise atual – a mais severa do período pós-redemocratização produziu – aprofundou a dependência que médias e grandes cidades têm de Brasília. O modelo de divisão de recursos e o pacto federativo, neste contexto, voltaram à tona. No entanto, enquanto isso, Iris age e articula para que a realização de projetos e obras em Goiânia não pare ou entre nos vícios de estagnação. A experiência de quase 60 anos de vida pública deram ao peemedebista o foco para um pragmatismo pensado –as ações de Iris, como pensam alguns, são de maneira estudada, e não de improviso.
No horizonte, pelo menos 13 grandes obras e R$ 200 milhões estão em jogo para Capital nos próximos anos junto ao governo federal. Dentre as mais importantes está a aquisição de uma nova usina de asfalto que servirá para pavimentação e recuperações das vias da cidade. Há também em jogo recursos para a recuperação da canalização do córrego Botafogo (trecho Avenida Goiás Norte à Avenida Jamel Cecílio) no valor de R$ 35 milhões.
Outra grande demanda da Capital, o cruzamento da Avenida Jamel Cecílio com a Marginal Botafogo prevê investimentos na ordem de R$ 43 milhões. Além dos investimentos citados anteriormente, oito praças esportivas estão sendo erguidas pela gestão municipal e dependem de repasses da União. Por estes motivos, o peemedebista buscou apoio em Brasília.
Um dia após se encontrar com Michel Temer, o prefeito continuou a trabalhar para que o avanço da cidade continuasse conforme o planejado. Na quinta-feira, 20, Iris convocou a superintendente da Caixa Econômica Federal (CEF) em Goiás, Marise Fernandes, para destravar um repasse de R$ 10 milhões que paralisou, no início da semana, as obras do BRT Norte Sul. O corredor de ônibus é uma das prioridades da atual gestão. Orçada em R$ 240 milhões, dos quais 22% já foram repassados pelo Governo Federal, a obra é apenas um dos exemplos da importância de um bom trânsito em Brasília.
“Não temos previsão [de retomada da obra], mas vim para já, uma vez que o prefeito Iris Rezende nos chamou aqui e deu uma ordem expressa em um estado bastante firme para resolver o impasse”, pontuou Marise aos jornalistas em coletiva. Após apontamentos do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria Geral da União (CGU) sobre quatro itens que estariam acima ou abaixo do preço, o banco travou o repasse até uma resposta da prefeitura, que encaminhou rapidamente retorno aos pontos levantados pelo TCU e CGU.

Pedido de parcerias ao governador

Em nova ofensiva por Goiânia, desta vez junto ao governo estadual, o prefeito da capital goiana se encontrou na última quinta-feira, 20, com Marconi Perillo. O objetivo, como frisou Iris Rezende, foi buscar benefícios para Goiânia. Ao governador, Iris pediu parcerias de investimentos.
Na ocasião, o prefeito reivindicou recursos do programa Goiás na Frente e propôs melhorias para o transporte coletivo. O encontro foi promovido no Palácio Pedro Ludovico Teixeira. Iris propôs a criação de uma comissão com representantes do município e do Estado para implantação de novas linhas entre os bairros de Goiânia e de linhas intermunicipais cujas passagens não onerem os usuários goianienses.
De forma descontraída, o prefeito aproveitou a reunião para reivindicar recursos do Programa Goiás Na Frente. “Goiânia já está enciumada por ficar de fora da distribuição destes benefícios”, afirmou, arrancando instantaneamente a simpatia do governador, que se colocou à disposição para incluir Goiânia no projeto.
Após a intensa agenda em Brasília e em Goiânia, que incluiu ainda visita à região região Leste, local do próximo Mutirão da Prefeitura, aliados e opositores elogiaram a postura republicana do prefeito Iris Rezende.
“No caso de Temer, vai além, pois mostra uma lealdade de alguém que, sem máculas na carreira pública, pode tranquilamente sair em busca de recursos para a cidade que administra”, salientou um deputado do PMDB de Goiás, que prosseguiu: “Iris tem o direito de mostrar solidariedade a um amigo correligionário, que, querendo ou não, é o atual presidente da República”.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here