Alexandre Magalhães permanece

0
282

Da Redação
redacao@tribunadoplanalto.com.br

Ao contrário do que possa sugerir as críticas, principalmente nas redes sociais, após o grave acidente em um brinquedo do Parque Mutirama, o presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul) de Goiânia, Alexandre Magalhães, deve permanecer no cargo. A menos que seja apurada alguma responsabilidade do secretário, o que pode se dar por omissão, por exemplo, Magalhães continuará gozando da confiança do prefeito Iris Rezende. Após o ocorrido, o secretário determinou mudanças na segurança e checagem mais rigorosa dos brinquedos. A interdição do Parque foi determinada por Iris, as devidas inspeções de segurança. Em entrevista coletiva na quinta-feira, 27, dia seguinte ao acidente, no Paço Municipal, o presidente da Agetul garantiu a realização de uma minuciosa checagem dos brinquedos e total reformulação nas normas e procedimentos de reparos e segurança. Dentre as medidas de segurança, Magalhães destacou que estuda a instalação de uma brigada no Parque Mutirama. “Iremos estudar a instalação de uma brigada e todas as possibilidades quanto ao aperfeiçoamento do treinamento dos colaboradores”, concluiu.


“É quase sexo explícito [a troca de favores entre Planalto e Congresso]”

Celso Amorim, diplomata e ex-ministro das Relações Exteriores e da Defesa, em entrevista à BBC Brasil, defendendo que a mudança do sistema eleitoral é importante para banir a troca de favores entre Planalto e Congresso


Rápidas

A Assembleia Legislativa retoma seus trabalhos nesta terça-feira, 1º, dando início ao segundo semetres parlamentar.

Durante o recesso, os deputados atenderam convocação extraordinária do governador para apreciação de projetos.

As matérias aprovadas durante a extraordinária visaram garantir a renegociação das dívidas do Estado.

A expectativa é que no segundo semestre assuntos como a reforma do Regimento Interno, em vigor há 10 anos, possam entrar em pauta


Cidade de Goiás
A antiga Vila Boa de Goiás, primeira capital do Estado, completou 290 anos na terça-feira, 25, com a transferência temporária da capital do Estado para a cidade. Emocionado, o governador Marconi Perillo agradeceu à população da Cidade de Goiás pelo “carinho e imensa receptividade” com que foi recebido.

Última vez
Este é a 14ª vez que a Cidade de Goiás se transforma na Capital e foi a última oportunidade em que Marconi Perillo participou da solenidade como governador e comandou a entrega da Ordem do Mérito Anhanguera, concedida a autoridades e cidadãos com relevantes serviços prestados ao Estado.

Tradição
O governador iniciou suas palavras dizendo que o Brasil e mundo abraçam a cidade de Goiás, no dia que ela completa 290 anos. “Parabéns ao povo de Vila Boa. O nosso profundo reconhecimento a tantas gerações de vilaboenses, que ao longo desses quase 300 anos, souberam manter vivas as nossas tradições”.


Goiás é modelo
O secretário de Estado da Saúde do Acre, Gemil Salim de Abreu Junior, visitou na quinta-feira, 27, o Centro de Informações Estratégicas Conecta SUS Zilda Arns Neumann. Em dois anos de funcionamento, o espaço da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) já recebeu visita de representantes de 23 estados, mais o Distrito Federal, quatro ministros e autoridades internacionais. Na sede da Secretaria, Gemil Junior foi recebido pelo secretário da Saúde de Goiás, Leonardo Vilela, e superintendente Executivo da SES, Deusdedith Vaz.

Veto ao combate ao assédio
A Câmara de Goiânia deve apreciar, no retorno aos trabalhos legislativos, veto integral ao projeto de lei 43/2017 de autoria do vereador Lucas Kitão (PSL), que dispõe sobre a prevenção e a punição de assédio moral no âmbito da administração municipal. Para justificar o veto, a Prefeitura apontou que a matéria deve ser objeto de Projeto de Lei Complementar e que o Autógrafo de Lei não observou a competência privativa do chefe do Executivo.

Então faça
Kitão lamentou o veto e sugeriu que o Paço envie ao Legislativo projeto com o mesmo teo. “A origem não importa desde que o objetivo final seja atingido”, frisou. O vereador destacou que o assédio moral é uma prática insidiosa, velada e silenciosa, mas que constrange e causa severos danos à vítima, comprometendo sua saúde física e mental, causando revolta, mágoa e impotência e, em casos extremos, levando até mesmo a atos de suicídio”.

Empresa Amiga da Educação
O Projeto de Lei n° 1466/15, de autoria do presidente da Assembleia, deputado José Vitti (PSDB), foi sancionado pelo Governo e se tornou a Lei Estadual n° 19.788 a partir do dia 20 de julho. A lei estabelece o programa “Empresa Amiga da Educação” e visa estimular a classe empresarial a contribuir para a melhoria da qualidade do ensino da rede pública municipal e estadual.

Incentivo
Agora, as empresas podem colaborar com a rede pública de educação através da doação de materiais, realização de obras de manutenção, conservação, reforma e ampliação dos prédios escolares ou de outras ações que visam beneficiar os alunos e as unidades de ensino. Em contrapartida, elas receberão incentivo fiscal na forma de crédito de ICMS no valor de 50% sobre o montante da colaboração.

Violência obstétrica
Outra lei sancionada pelo governador no último dia 20 que institui a Política Estadual de Prevenção à Violência Obstétrica no Estado de Goiás (Proposta de Lei nº 764/2017), de autoria do deputado Diego Sorgatto (PSD). A nova lei, que entrará em vigor 90 dias após a sua publicação, tipifica a violência contra a gestante ou a parturiente quando sofrem ofensa verbal, descaso, tratamentos rudes, são vítimas de piadinhas, comentários maldosos e discriminatórios, ou seja, toda humilhação intencional e todo tipo de atitude torpe.

Visite Goiânia e…
Depois que a Prefeitura decidiu reforçar o videomonitoramento do trânsito nas ruas da Capital, os internautas voltaram usar o velho ditado nas redes sociais “Visite Goiânia e ganhe uma multa”. Realmente não está fácil “andar” pela cidade: bobeou de carro você é multado; bobeou nos ônibus, fica sem o celular.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here