Alimentação inadequada prejudica o desenvolvimento educacional e dificulta o desempenho do raciocínio do aluno

Fabiola Rodrigues

A alimentação tem um papel fundamental na qualidade da saúde mental, no aprendizado, memorização, assimilação e raciocínio. O baixo rendimento escolar do estudante não é vinculado somente aos fatores comportamentais ou familiares. A alimentação faz com que tenha menor ou maior compreensão ao estudar. A “praticidade” alimentar pode prejudicar o desenvolvimento cognitivo. A nutricionista Nair Gomes, que trabalha na rede municipal de Goiânia preparando cardápios, explica como a alimentação ajuda na aprendizagem.
“A alimentação equilibrada é um fator que garante o crescimento e desenvolvimento correto de uma criança, não somente durante a infância, mas também na adolescência e vida adulta. Já foi comprovado por série de estudos que alunos bem nutridos apresentam melhor aproveitamento e têm mais facilidade de compressão”, diz a nutricionista.
Nair Gomes explica que as crianças, por estar em fase de crescimento, precisam de mais ingestão de nutrientes que os adultos.
“Tudo ainda está sendo desenvolvido: o corpo, o cérebro, a cadeia neurotransmissora, a visão, a capacidade de fala e de concentração. A construção das áreas corporais da criança depende intimamente do fornecimento de várias vitaminas e minerais, que participam de reações relacionadas com a formação dessas estruturas e o funcionamento correto de cada uma delas. Quando as crianças apresentam deficiência na ingestão de algum desses nutrientes essenciais, terão o desenvolvimento prejudicado”, frisa a nutricionista.
Comer de forma saudável é muito importante para que o organismo funcione melhor, pois alimentando-se bem a criança dispõe de maior energia cerebral para realizar atividades e exercícios. Portanto, todos devem valorizar este princípio. Nair Gomes ressalta que existe uma extrema urgência de as famílias se alimentarem melhor, para incentivar a criança e adolescente a comerem corretamente.
“Isso resulta em um desenvolvimento incompleto da criança e baixa capacidade de raciocínio, o que influencia diretamente na dificuldade do aprendizado. Quando falamos de desnutrição, não estamos somente tratando da baixa ingestão calórica, que causa o desenvolvimento de estruturas corporais mais frágeis, mas estamos falando também da baixa ingestão de vitaminas e minerais, que são essenciais para manter todo o organismo da criança funcionando”, diz a nutricionista.
Quanto à falta de qualidade no aprendizado associada a má alimentação, Nair Gomes faz questão de enfatizar que esse assunto precisa ser amplamente discutido na escola e na família, pois em grande parte os pais são responsáveis pela rotina alimentar dos filhos.
“Considero que as crianças e jovens estão se alimentando inadequadamente. Muitas famílias deixaram de ofertar alimentos in natura e estão disponibilizando para o consumo dos filhos alimentos industrializados, o que tem influência negativa na formação dos hábitos alimentares nesse ciclo de vida”, ressalta.
A nutricionista conta que no ambiente escolar o estudante também precisa ser incentivado a comer melhor, já que é um espaço que está sempre aberto para discussões de assuntos sociais relevantes.
“A escola é é responsável pelo conteúdo educativo global, inclusive do ponto de vista nutricional, pois uma alimentação inadequada pode trazer diminuição no desempenho escolar deles”, afirma Nair Gomes.
A escola pode ajudar a apresentar à criança o colorido e saboroso mundo dos alimentos. Karlinda Souza, diretora da Escola Municipal Evangelina Pereira da Costa, localizada na Chácaras Recreio São Joaquim, em Goiânia, diz que os estudantes participam frequentemente de palestras sobre alimentação saudável.
“Eles aprendem informações fundamentais ao participar destes momentos que agregam conhecimento. A criança tem uma forte tendência a escolher comidas que satisfazem os olhos, por isso precisa o quanto antes conhecer a maneira certa de comer”, relata a diretora.

Diretora Leda Márcia: “Discutimos com as crianças sobre as vitaminas mais importantes para o organismo”
Diretora Leda Márcia: “Discutimos com as crianças sobre as vitaminas mais importantes para o organismo”

Alunos ajudam a montar cardápio

As crianças do Centro Municipal Educacional Infantil (Cmei) Domiciano de Faria, no Residencial Eli Forte, em Goiânia, estão descobrindo desde cedo a importância de ter uma alimentação rica e saudável que dê aos pequenos energia para brincar e se divertir.
“Temos todo um procedimento objetivo para levar aos nossos aluninhos qualidade na alimentação dentro do ambiente escolar, porque sem nenhuma dúvida uma boa refeição contribui para o desempenho na aprendizagem deles”, observa a diretora do Cmei, Leda Márcia de Jesus.
No Cmei Domiciano de Faria há uma grande horta cuidada pelos próprios estudantes, desde o plantio da hortaliça até a colheita. Além disso as crianças participam com a nutricionista da montagem dos cardápios das refeições, para aprender a importância dos nutrientes de cada alimento da merenda.
“Durante o planejamento do que irão comer durante a jornada escolar, que é integral, discutimos sobre as vitaminas mais importantes fornecidas em certas alimentações e as crianças passam a descobrir e servir-se delas. Depois que conhecem, optam por comidas saudáveis, como frutas e verduras, que antes para elas não tinham graça”, diz.
A diretora observa que é importante partilhar essas vivências com a criança. Ela incentiva outras escolas a viverem essa realidade e lembra que dessa maneira o desempenho do fica mais garantido.
“Devemos incentivar alimentações balanceadas providas de nutrientes ricos em proteínas, carboidratos, fibras, sais minerais, vegetais, vitaminas e muita água, pois são fundamentais para o bom funcionamento cerebral”, orienta Leda Márcia.

A hortaliça é cuidada pelos estudantes, para que aprendam a valorizar e conhecer a importância das verduras e legumes
A hortaliça é cuidada pelos estudantes, para que aprendam a valorizar e conhecer a importância das verduras e legumes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here