“O maior conselheiro que eu tive”, diz Marconi sobre Nion Albernaz

0
470

Goiânia despediu-se do Prefeito das Flores, na semana passada. Nion Albernaz faleceu aos 87 anos. Políticos e populares goianos renderam inúmeras homenagens ao líder

Manoel Messias Rodrigues

As portas do Palácio das Esmeraldas, a pedido do governador Marconi Perillo (PSDB), foram abertas para receber o corpo do ex-prefeito de Goiânia Nion Albernaz, que morreu na tarde de quarta-feira. Para o governador, Nion merece todas as honras “porque ele foi o maior goianiense de todos os tempos. O homem que mais fez por Goiânia. O maior conselheiro que eu tive nos últimos 20 anos, sempre me ajudando nos momentos mais difíceis”, disse, emocionado.
O espaço foi pequeno para comportar tantos parentes, amigos e pessoas anônimas com as quais Nion Albernaz sempre fez questão de se relacionar. Todos o reconhecem como o homem que dividiu a história de Goiânia, que definiu para sempre, na mente e nos corações, um marco indelével na capital do Estado de Goiás. O Padre César Garcia fez a celebração de despedida.
Marconi externou seu irrestrito sentimento de solidariedade à viúva, Geralda Albernaz, demais familiares e amigos.
“Geralda Albernaz foi a mentora do programa Trabalhando com as Mãos, que na minha opinião foi o melhor de todos os tempos. A senhora, incansável, esteve ao lado do homem e administrador, em todos os momentos. Tanto é que, nos últimos dias do professor Nion, os mais difíceis, a senhora se fortaleceu para jamais o deixar sozinho”, ressaltou o governador.
As flores, que marcaram as administrações de Nion Albernaz, capazes de contar a trajetória vencedora do líder, amigo e conselheiro, fizeram a merecida homenagem no velório, no sepultamento, e no também histórico Cemitério Santana.
“A primeira coisa que vem à mente é que ele foi o melhor prefeito da história de Goiânia. O prefeito dos jardins, das flores, das grandes obras, da inteligência na gestão, do planejamento estratégico, da boa equipe. O prefeito que madrugava para andar pela cidade procurando os defeitos e, logo em seguida, pedir a seus auxiliares para corrigir. O prefeito do exemplo, da perfeição, do bom gosto, o prefeito do Trabalhando com as Mãos. Um verdadeiro professor, não só de matemática e outras disciplinas, mas um professor de política, de boa gestão”, declarou Marconi.
O governador definiu também o ex-prefeito como um “craque no relacionamento, na sensibilidade, nas relações sociais”, e relatou que “é impressionante a quase unanimidade nas redes sociais, de todos os lados, de todos os partidos e matizes, reconhecendo a importância do professor Nion. Com sua genialidade, ele ensinou inúmeras pessoas, impactou gerações”.
No início da tarde de quinta-feira, 7, o governador em exercício José Vitti (PSDB) se despediu do ex-prefeito Nion Albernaz. Vitti assistiu à missa em homenagem ao político no Palácio das Esmeraldas e em seguida foi ao sepultamento no Cemitério Santana, em Campinas, às 11h30.
Assim que soube da morte, na tarde de quarta-feira, 6, Vitti se pronunciou em suas redes sociais lamentando o passamento.
“Goiás perde uma de suas grandes referências políticas. Nion deixa um legado exemplar pelo caminho trilhado em sua vida pública”, destacou.
Professor e presidente de honra do PSDB, Nion faleceu aos 87 anos em sua residência, de falência múltipla de órgãos. O ex-prefeito da Capital estava com a saúde debilitada e vinha enfrentando vários problemas de saúde.
Olier Alves, amigo próximo de Nion, disse que o ex-prefeito “só deixou coisa boa para nós. Por onde passo, eu ouço as pessoas dizerem que ele foi o melhor prefeito de Goiânia. Ele dizia que as flores eram apenas um símbolo. Ele dizia que nós somos os empregados do povo. Mas a verdade é que ele pensava na cidade de uma forma geral. Ele abriu avenidas, encurtou a distância entre o governante e o povo, e sempre se preocupou com as pessoas, com o social. Ele dizia que tinha uma excelente equipe, mas uma boa equipe não funciona bem sem um bom maestro. Ele deixa uma marca que vai durar para sempre”, descreveu.
O neto e ex-vereador por Goiânia, Thiago Albernaz, em nome da família, declarou que Nion Albernaz “foi um homem que muito fez por todos aqui presentes. Ele esteve sempre presente na vida dos familiares, das pessoas com as quais trabalhou, na vida de todos os goianienses”.

Marconi Perillo sobre Nion Albernaz: “Meu exemplo de altivez, otimismo e da gestão moderna e eficiente”
Marconi Perillo sobre Nion Albernaz: “Meu exemplo de altivez, otimismo e da gestão moderna e eficiente”

“O melhor prefeito da Capital”

Nion Albernaz morreu às 15 horas de quarta-feira, 6, em decorrência de falência de múltiplos de órgãos, em sua residência. Marconi decretou luto oficial de três dias, e disponibilizou o Palácio das Esmeraldas para o velório, iniciado ainda na noite de quarta-feira. Ainda na tarde de quarta-feira, o governador divulgou nota de pesar pelo falecimento do ex-prefeito.
“Foi com profunda tristeza que recebi, na tarde de hoje, a notícia de falecimento do meu grande amigo, ex-prefeito de Goiânia Nion Albernaz. Meu exemplo de altivez, otimismo e da gestão moderna e eficiente. Estamos consternados com a perda de um dos homens públicos mais brilhantes do nosso Estado, de um professor excepcional, gestor extremamente competente, e de um ser humano exemplo de retidão”, afirmou o governador.
Marconi lembrou a trajetória da vida pública do ex-prefeito e ressaltou que Nion foi inteligência fundamental para a vitória de suas campanhas políticas e para implantação da administração compartilhada com Organizações Sociais (OSs) no setor da Saúde, em Goiás.
“Nos últimos anos, Nion nos ajudou a coordenar nossas campanhas políticas, emprestando com muita humildade suas experiências e inquestionável sabedoria, fundamentais para a construção dos nossos principais projetos administrativos”, disse.
“Despeço-me do meu grande amigo, professor e mestre com uma enorme sensação de perda e de tristeza, mas com a esperança de que logo elas sejam transformadas em saudade e na gratidão eterna a Deus por ter nos permitido a convivência e o aprendizado com um homem de admirável caráter, inteligência e bondade”, declarou.

P4-3* Nion Albernaz nasceu na Cidade de Goiás em 15 de abril de 1930. Sobrinho da poetisa Cora Coralina, se formou em Economia pela Universidade Federal de Goiás, em 1954, e em Engenharia Civil pela Universidade Católica de Goiás, em 1959.
* Iniciou a vida pública ao ser eleito vereador por Goiânia pelo PSD, em 1956. Sete anos depois, foi nomeado diretor-geral da UFG e, pouco tempo depois, secretário Municipal de Fazenda de Goiânia. Paralelo ao cargo, também exerceu a presidência da Companhia de Habitação de Goiás. Mesmo já atuando ativamente na vida pública, lecionava.
* Retornou à Secretaria de Fazenda do município de Goiânia em 1979. Com a eleição de Iris Rezende ao governo do Estado no ano de 1982, Nion foi nomeado prefeito de Goiânia, cumprindo o seu primeiro mandato, de 1983 a 1986, quando se candidatou a deputado federal e foi eleito, sendo o mais votado de Goiás, para a Assembleia Nacional Constituinte.
* Nion venceu as eleições para prefeito de Goiânia em 1988 e retornou ao cargo em 1996, quando venceu a disputa pelo PSDB. Durante suas gestões, Goiânia viveu um período de considerável melhoria de sua infraestrutura, com asfaltamento de diversos bairros; e também de arborização e construção de praças públicas. Suas administrações foram marcadas, ainda, pelo apoio às representações classistas.
* Nion era filho de Nicanor Garcez Albernaz e Ondina de Bastos Albernaz. Teve quatro filhos com Oscarlina Jayme, além de oito netos e três bisnetos. Casou-se na década de 1980 com Dona Geralda Albernaz, com quem compartilhou grande parte da vida até seus últimos dias.

Em nota, vice-governador afirma que ex-prefeito “será sempre lembrado como o estadista que promoveu uma gestão moderna, inovadora e criativa”
Em nota, vice-governador afirma que ex-prefeito “será sempre lembrado como o estadista que promoveu uma gestão moderna, inovadora e criativa”

Nion foi “ícone da renovação da práxis política em Goiás”, afirma José Eliton

O ex-prefeito de Goiânia Nion Albernaz foi “um dos ícones da luta democrática e entusiasta da renovação da práxis política no estado”, disse o vice-governador José Eliton em redes sociais ao manifestar “profunda dor e pesar” pela morte do professor.
“Este notável homem público será sempre lembrado como o estadista que promoveu uma gestão moderna, inovadora e criativa, enquanto resgatava o orgulho e a satisfação dos moradores de Goiânia, encantados com a cidade limpa, agradável e repleta de flores”, afirma o vice-governador em nota divulgada na tarde da quarta-feira, 6.
“Perdemos o professor que provou, na prática, que a economia é uma ciência viva que deve servir às pessoas”, afirmou José Eliton ao manifestar sentimentos à família e amigos.
Natural da cidade de Goiás, Nion Albernaz esteve à frente da Prefeitura de Goiânia em três mandatos, nos períodos de 1983 a 1985, de 1989 a 1992, e de 1997 a 2000.
Sob as gestões do ex-prefeito, tratado carinhosamente como professor, “o urbanismo cuidadoso de praças, canteiros e jardins, aliado aos esforços nos setores de saúde e educação, fizeram de Goiânia referência nacional em qualidade de vida, o que atraiu negócios e imigrantes”, lembrou o vice-governador.
“Com sua fala pausada e gestos comedidos, o professor Nion exerceu de forma generosa sua liderança política”, ressaltou.
José Eliton destacou ainda que Nion foi o arquiteto do Tempo Novo, grupo que modernizou a gestão do estado sob a liderança do governador Marconi Perillo, “promovendo o desenvolvimento econômico e social e garantindo qualidade de vida à nossa gente”.
Segundo o vice-governador, o ex-prefeito de Goiânia “estimulou e aplaudiu a ascensão de diversas lideranças, entre elas o seu neto, Thiago Albernaz”. O vice-governador conclui ao observar que o Nion Albernaz “deixa um legado que inspirará ainda muitas gerações”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here