Gestão de Iris quitou R$ 166 mi em dívidas deixadas por Paulo

0
197
Prefeito Iris Rezende durante prestação de contas na Câmara (Jackson Rodrigues)

Em prestação de contas ao Legislativo, prefeito voltou ressaltar dificuldades financeiras encontradas ao assumir a Capital em janeiro. Também citou medidas que pretende adotar para sanar déficit mensal de R$ 31 milhões

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), esteve na Câmara Municipal na sexta-feira, 29, para prestar contas do 2º quadrimestre da sua gestão. Na oportunidade, revelou aos vereadores que já pagou quase R$ 170 milhões das dívidas deixadas pela gestão anterior e que somavam cerca de R$ 660 milhões em janeiro. “Com firmeza na contenção diária de gastos, conseguimos economizar e realizar o pagamento de R$ 166,8 milhões desta dívida”, disse.
Iris Rezende apresentou aos vereadores um equilibrado balanço fiscal das contas públicas referente ao 2º quadrimestre da sua gestão, com destaque para o cumprimento das metas constitucionais para a saúde e educação. Na área da saúde, o prefeito informou que foram aplicados mais de R$ 756 milhões e que para cumprimento da exigência constitucional o índice alcançado foi de 20,36% da Receita, quase 6% acima do mínimo exigido, que é de 15%.
Na educação, o investimento foi de R$ 588 milhões nos primeiros oito meses de gestão, o que representou 28,75% das receitas. O mínimo determinado para a área é de 25%. “Por tudo isso é que tenho muita tranquilidade de repetir que o meu compromisso é por uma Goiânia onde o povo seja de fato atendido nas suas demandas e se sintam prestigiados pelo poder público”, enfatizou Iris.
Apesar dos resultados satisfatórios e do pagamento de parte da dívida herdada, o prefeito ressaltou que outras medidas para conter o déficit mensal de cerca de R$ 31 milhões, que persiste desde a gestão passada, serão tomadas a partir de agora e a prioridade será criar mecanismo para melhorar a arrecadação e diminuir despesas com o objetivo de se restabelecer esse equilíbrio financeiro.
“Estamos enfrentando a crise econômica com dedicação, criatividade e firmeza na contenção de gastos, e com muito trabalho integrado de toda equipe da prefeitura, que está ciente do enorme desafio que temos em mãos”, salientou, adiantando que entre as medidas que a Prefeitura pretende implementar estão o corte de despesas a partir da otimização de contratos, a reestruturação previdenciária e a realização de uma auditoria completa na folha de pagamento do município.
O prefeito lembrou ainda que nesses dois quadrimestres de gestão, apesar de todas as dificuldades, muitas realizações foram possíveis e citou as nomeações de mais de 1,5 mil concursados da educação e as reformas de cem escolas e Cmeis durante as sete edições dos Mutirões da Prefeitura.
Na pasta da saúde, Iris lembrou a contratação de 570 médicos para a rede municipal, as reformas de mais de 20 unidades de saúde na Capital e o início da construção da Unidade de Pronto Atendimento do Jardim América, que deve ser entregue à população em até 180 dias.
O Centro Integrado de Atenção Médico Sanitária (Ciams) do Urias Magalhães também foi reformado, assim como a unidade de saúde da Vila Redenção, que passou por intervenções estruturais. As duas unidades devemser reabertas em breve.
Na área da infraestrutura, o prefeito elencou a retomada das obras do BRT em abril e lamentou que burocracias de órgãos de controles federais paralisassem novamente as obras.
“Enfrentamos o desgaste de uma nova paralisação como consequência de questionamentos relativos à licitação feita em 2015, com o consentimento da própria Caixa Econômica”, disse, e completou: “não vamos aceitar esta situação. Vamos retomar as obras e concluir o BRT”. Obras estruturantes realizadas na Marginal Botafogo e no viaduto da Avenida H, no Jardim Goiás, além do recapeamento asfáltico de cerca de 23 km de ruas e avenidas de Goiânia, também foram citadas pelo prefeito como realizações de seu governo.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here