Prefeito disse que cidade sofre com as instalações do semi-aberto (Rodrigo Estrela)

Em reunião na Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), o prefeito Gustavo Mendanha cobrou, do secretário Ricardo Balestreri e de representantes das forças de segurança, o aumento do efetivo policial em Aparecida de Goiânia. Gustavo exaltou o trabalho da Guarda Civil Municipal, relatou a existência de ações integradas entre guardas e policiais no combate à criminalidade. “Estamos dispostos a parcerias”, resumiu.
“Aparecida sofre duplamente com a falta de policiais e com as instalações do regime semi-aberto em nosso município. Pior: muitos policiais precisam trabalhar na Penitenciária Odenir Guimarães e em outras áreas do sistema prisional, ficando fora das ruas e deixando nossos moradores suscetíveis à ação dos bandidos”, pontuou o prefeito.
Ele aproveitou a presença da cúpula da Segurança Pública para reforçar o discurso comparativo que tem feito nos últimos dias: “Anápolis tem 165 mil habitantes a menos do que Aparecida, mas além de ter um efetivo maior, receberá também mais homens que passaram no último concurso da PM. E a situação de Aparecida se agrava porque não recebemos, do governo estadual, nenhum tipo de contrapartida social por abrigarmos um presídio como o do porte do antigo Cepaigo”.
Dada a quantidade de demandas apresentadas pelos participantes daquele encontro, o secretário Roberto Balestreri anunciou a criação de um grupo de trabalho, composto por três representantes da SSPAP e outros três de Aparecida. “Desta forma, juntos e de maneira objetiva, vamos encontrar as soluções mais rápido”, pontuou. O titular da SSPAP também se comprometeu a visitar Aparecida. O prefeito anunciou ainda que em breve fará a instalação de 400 câmeras para videomonitoramento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here