Iris defende escalonamento para melhorar trânsito

0
1761

Objetivo da medida é melhorar o tráfego  na capital diminuindo o impacto nos horários de rush

O prefeito de Goiânia Iris Rezende (PMDB) defendeu o escalonamento de horários para funcionamento do comércio, escolas, administração pública, dentre outros, para auxiliar na fluidez do trânsito e diminuir o impacto nos horários conhecidos como rush. O prefeito defendeu a ideia durante o lançamento do portal para revisão do Plano Diretor da Capital, ocorrido na última semana.
De acordo com prefeito, é preciso repensar algumas medidas que influenciam diretamente os moradores da cidade. “Se os horários passam a ser escalonados, o trânsito muda e a circulação das pessoas faz com que não haja o horário de rush, como acontece atualmente”, disse Iris Rezende, explicando que a cultura de abrir todos os comércios às 8 horas e fechar às 18 horas precisa mudar. “A cidade necessita desse escalonamento e nós vamos debater com a sociedade esse tema”, ponderou.
Além do escalonamento dos horários, Iris manifestou seu respeito por entidades que estão dispostas a discutir com a administração municipal o desenvolvimento da cidade. “É de conhecimento de todos que deixei muitas marcas em Goiânia, por meio das minhas administrações anteriores, mas sabemos ainda que poderemos fazer muito mais por essa cidade que tanto amamos. Eu, por exemplo, digo que tenho ciúmes de Goiânia e, por isso, tenho trabalhado para devolver a autoestima dos moradores e como resultado fazer a melhor administração da minha vida”, frisou.
Iris pontuou que Goiânia não pode perder títulos já conquistados, como o de cidade com o maior número de áreas verdes por habitantes e cidade mais limpa do País. “Vamos trabalhar intensamente para a obtenção do resgate desses títulos”, disse, fazendo menção ao projeto Plante a Vida, que durante sua existência entregou mais de 1,5 milhão de mudas de árvores nativas do Cerrado aos moradores de Goiânia.

Plataforma voltada para o povo

Um portal que vai permitir a participação da população goianiense na revisão do Plano Diretor. A plataforma chamada de Goiânia do Futuro (www.goianiadofuturo.blog) será um canal permanente, com informações sobre a cidade, além de formulários que possibilitam que cada cidadão possa sugerir mudanças para todas as áreas.
Para o prefeito Iris Rezende, a função da administração pública não é só arrecadar e pagar, mas lidar com cuidado com a população e com as necessidades que uma metrópole possui. “Em um ano, Goiânia vai ser exemplo de aplicação da tecnologia e de recursos públicos para todo o Brasil”.


“Estamos apresentando à sociedade projetos da administração municipal aproveitando o sistema moderno que experimenta a humanidade na área da comunicação. A preocupação da prefeitura é aproveitar a tecnologia para facilitar a vida do munícipe, sobretudo, a comunicação dele com a administração, o que sempre foi um obstáculo para a população”, destacou o prefeito ao lançar o portal para a revisão do Plano Diretor de Goiânia.


Após dez anos de aplicação do Plano Diretor, a Seplanh entendeu que seria necessária uma releitura dos atos urbanísticos, a fim de buscar uma direção para o desenvolvimento da primeira revisão periódica da lei do Plano Diretor de Goiânia, prevista no seu artigo 225, como também no artigo 40 da Lei Federal nº 10.257, de 2001, que prevê a revisão dos planos diretores a cada dez anos.


História
Goiânia teve origem no Plano Diretor elaborado pelo arquiteto Atílio Correa Lima, na década de 1930, e se inspirou, então, em concepções avançadas para criar uma cidade moderna e planejada, estabelecida no Centro-Oeste brasileiro.

Na década de 1970, por meio do Plano de Desenvolvimento Integrado de Goiânia (PDIG), a cidade buscou soluções para os problemas de um município que contava com 363 mil habitantes, mais de sete vezes a população proposta para o núcleo central. 

A cidade concentrava 95% da população do município; no censo de 1970 apresentava taxa de urbanização superior a 81%, revelando ainda a maior taxa de crescimento demográfico do país, ou seja, 9,5% ao ano.

MAG abre exposição de fotos
A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) e Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh), abriu na sexta-feira, 20, a exposição “47 anos do MAG comemorando os 84 anos de Goiânia”. 


Ao todo, são 40 imagens pertencentes ao acervo fotográfico da Gerência de Patrimônio Artístico e Cultural da Seplanh, ampliadas no tamanho 60×70 cm. Os registros fotográficos, em preto e branco, rememoram as primeiras décadas da capital idealizada por Pedro Ludovico Teixeira, espaços públicos, cenários de encontros e lazer das famílias, monumentos, edifícios, avenidas e acontecimentos singulares. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here