Adolescente é morta a tiros dentro de sala de aula em Alexânia (GO)

0
174
Raphaella Novisk, estava em sala de aula no Colégio Estadual 13 de Maio quando Misael Pereira, 19 anos, entrou no local usando uma máscara e com um revólver calibre 32. Foto: Reprodução/Facebook

Um rapaz armado invadiu uma escola estadual de Alexânia (GO) e matou uma adolescente de 16 anos que cursava o 9º ano do ensino fundamental. Segundo a secretaria estadual de Educação, Cultura e Esportes (Seduce), o crime ocorreu por volta das 8h de hoje (6).

A vítima, Raphaella Novisk, estava em sala de aula no Colégio Estadual 13 de Maio quando Misael Pereira, 19 anos, entrou no local usando uma máscara para esconder o rosto e com um revólver calibre .32. Após identificar a jovem, o rapaz atirou diversas vezes.

Único alvo dos tiros, Raphaella não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O atirador deixou a sala de aula correndo, mas foi detido em flagrante logo após o crime, do lado de fora da escola. Misael tentava fugir em um veículo dirigido por um amigo. O motorista disse aos policiais que não sabia o que jovem pretendia fazer.

Segundo a Seduce, Misael não é mais aluno do colégio. Ele não tem passagens pela polícia e, ao que tudo indica, decidiu atirar na adolescente porque ela não correspondia aos seus sentimentos.

Três psicólogas e uma assistente social da Coordenação Regional de Educação, Cultura e Esporte (Crece) foram deslocadas de Anápolis para Alexânia a fim de apoiar a equipe da escola, alunos e familiares.

A morte de Raphaella ocorre menos de um mês depois de um garoto de 14 anos, estudante de um colégio particular de Goiânia, levar para a escola a arma de sua mãe, uma sargento da Polícia Militar, e atirar contra os colegas de classe. Dois adolescentes morreram e cinco foram feridos pelos disparos. O jovem que atirou disse que sofria bullying.

Agência Brasil

SEDUCE: Colégio Estadual 13 de Maio tem aulas suspensas até a próxima semana

Em respeito à morte da estudante Raphaella Noviski Romano, de 16 anos, do Colégio Estadual 13 de Maio, em Alexânia, e para desenvolver ações de apoio à equipe escolar, aos colegas, e aos familiares da jovem, a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte comunica que as aulas na referida unidade estão suspensas até a sexta-feira,10/11. Como o calendário escolar já previa um recesso nos dias 13, 14 e 15, em virtude de um feriado municipal e do feriado nacional da Proclamação da República, as aulas serão retomadas no dia 16/11 depois da Celebração de um Culto Ecumênico pela paz e em memória da estudante.

A secretária Raquel Teixeira disse hoje estar com o “coração na mão” e que sofre junto à equipe da Seduce, alunos e familiares da aluna vitimada. “Infelizmente,  casos de violência na sociedade têm sido uma constante maior do que seria desejável”, comentou Raquel. A secretária falou trabalho desenvolvido pela secretaria de apoio psicológico e psicossocial prestado nesses casos e, ainda, do amplo trabalho em toda a rede pela prevenção à violência, mediação de conflito e o estímulo à cultura de paz.

Raphaella Noviski Romano, de 16 anos, estudante do 9º ano do ensino fundamental, do Colégio Estadual 13 de Maio, em Alexânia, foi baleada na manhã desta segunda-feira, 6/11, na escola, logo depois do início das aulas. Infelizmente a jovem, que foi a única alvejada, não resistiu e morreu no local.

Imediatamente informada sobre os disparos, uma equipe de policiais militares de Alexânia (GO) se deslocou até o local e conseguiu abordar e prender em flagrante o acusado, Misael Pereira (19 anos), que tentava fugir em um veículo Ford/Scort. Ele não estudava no Colégio e encapuzado teria pulado o muro da unidade para efetuar os disparos. Os policiais também apreenderam um revólver calibre .32 com o detido.

No momento da tragédia, a diretora do Colégio e equipe tomaram todas as providências necessárias, chamando a polícia, o socorro e comunicando o ocorrido à família da jovem. Três psicólogas e uma assistente social da Coordenação Regional de Educação, Cultura e Esporte (Crece), de Anápolis, foram deslocados para Alexânia para apoiar a equipe da escola, alunos e familiares. Uma equipe da Seduce também se deslocou para o Colégio.

A Secretaria informa que a escola dispõe de câmeras no pátio e dois vigias noturnos para promover a segurança.

Com muita tristeza e perplexidade a Seduce lamenta o trágico acontecimento, se solidariza com a dor da família e informa que trabalha em um esforço contínuo para manter a paz e a fraternidade no ambiente escolar.

Comunicação Setorial da Seduce

Goiânia, 06/11/2017

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here