Goiânia produz lixo em excesso

0
319
Aterro sanitário aumenta 25% o descarte de lixo no aterro sanitário; população é aliada indispensável no desafio de diminuir a produção de resíduos e na melhorara da destinação

Em 10 anos, Goiânia passou a produzir 2,5 kg a mais de lixo por mês. O volume médio mensal que era 26,1 quilos, em 2007, passou para 28,90 quilos no ano passado. São 35 mil toneladas de lixo por dia, em que boa parte vai para o aterro sanitário, que já está com a capacidade operando próximo de 80%.

Fundado em 1993, possui cerca de 450 metros quadrados e recebe em média 45 mil toneladas de resíduos sólidos por mês. De acordo com a Comurg, uma rede de alta tensão, ao lado do aterro tem impedido a expansão do destino do lixo recolhido na capital. “Temos hoje mais ou menos três anos de capacidade do aterro, com a rede. Ela está do lado do aterro, encima da parte de extensão”, alerta o presidente da companhia, Denes Pereira.

O aumento da produção per capta, aliada a falta de conscientização de grandes geradores, aumentou em 25% o descarte de lixo no aterro na última década. “Só 40% do resídulo é seco e reciclável. A outra parte é de orgânico, que precisa ir pra compostagem”, disse Denes.

O presidente da Companhia endossa a importância do debate. “Precisamos do cidadão neste lugar para ampliar a reciclagem, a separação passa pro cada de nós ainda da residência. A questão vai muito além da coleta, mas é, sobretudo, a destinação” concluiu.

Assessoria Prefeitura de Goiânia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here