Alunos da rede municipal são premiados no concurso Agrinho 2017

0
5160
Projeto teve como tema fontes de energias renováveis e a premiação foi realizada no Centro de Convenções da PUC. Foto: Luiz Fernando Hidalgo

Na manhã desta sexta-feira, dia 24, foi realizada, no Centro de Convenções da PUC Goiás, a premiação do Concurso Agrinho 2017. Dois educandos da Escola Municipal Alice Coutinho, localizada na Vila Morais, foram condecorados com medalhas de ouro na modalidade de redação. Érika Ribeiro Andrade e João Vitor de Souza Nascimento foram vencedores na região metropolitana nas categorias sétimo e nono ano, respectivamente.

O Agrinho é um projeto que visa incentivar pedagogicamente alunos e professores de todo o estado por meio de projetos que trabalhem com temas de sustentabilidade e meio ambiente.

Neste ano, o tema dos trabalhos foi “Saber e atuar para melhorar o mundo: fontes de energia renováveis” e tiveram modalidades de redação e desenho. O programa está em sua décima edição e contou com a exposição dos trabalhos vencedores, vitrine com os prêmios, recreação para crianças e coffee break.

Na cerimônia de premiação, estiverem presentes autoridades de todo o estado. Representando a cidade de Goiânia, o secretário de Educação e Esporte de Goiânia, professor Marcelo Costa entregou medalhas para os vencedores da região metropolitana e destacou a importância do envolvimento dos alunos da rede com programas e concursos como o Agrinho.

“O Programa Agrinho é de extrema importância e sempre incentivou iniciativas que visassem a economia sustentável. E as escolas participam com ideias de empreendedorismo, com ideias inovadores e faz com que a escola pense no futuro da cidade. E o fato de premiar faz com que as crianças consigam perceber valor naquilo que elas produziram”, destacou Marcelo.

Para conseguir as duas redações vencedoras nesta edição, todo a equipe pedagógica da Escola Municipal Alice Coutinho foi inserida no projeto. O professor Kleiber Pinheiro Sales, de ciências, é um dos entusiastas do concurso na escola e destacou toda a preparação feita com os alunos acerca da temática envolvida no evento de 2017.

“A escola prima por fazer o melhor possível. Foi feito um trabalho de conscientização a partir dos estudos de várias formas de matrizes energéticas. Nós colocamos em votação qual seria ecologicamente mais viável e optamos por trabalhar focados na energia solar de sistema fotovoltaico. Foi trabalhado em formas de textos, pesquisas bibliográficas, leituras, trabalhos de informática e maquetes”, contou.

Para Érika Ribeiro Andrade, a oportunidade de participar do Agrinho foi de extrema importância para aprender mais tanto sobre sustentabilidade, como sobre redação. “Achei uma oportunidade muito legal para ganhar o prêmio e entender sobre o assunto. Minha redação foi sobre energia solar e algumas coisas que ela beneficia. Os professores passaram trabalhos sobre o tema que nos ajudaram a fazer a redação”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here