“Governo debocha dos goianos ao tentar transformar pagamento de dívida em investimento”, afirma Daniel Vilela

0
1719
Daniel Vilela, deputado federal

O deputado federal Daniel Vilela (PMDB) afirmou que o governo do Estado “debocha da cara dos goianos” ao realizar uma solenidade para quitação da contrapartida da Saúde com os municípios goianos no valor estimado de R$ 100 milhões.

“Imagine você ficar 10 meses sem receber seu salário, completamente endividado, e quando o vencimento sai, a empresa resolve promover uma festa para falar que está investindo nos colaboradores. É o que o governo do Estado está fazendo hoje com os municípios goianos”, criticou Daniel.

O deputado refere-se ao evento realizado nesta quinta-feira, 30, no auditório do Palácio Pedro Ludovico, para comemorar a quitação da contrapartida do Estado em dez programas da área da saúde, incluindo o Programa de Saúde da Família (PSF).

O governador Marconi Perillo (PSDB) convocou prefeitos de todo Estado para participarem da assinatura da liberação dos recursos atrasados. Por meio de sua assessoria, Daniel Vilela avaliou que o ato, no entanto, está sendo tratado pelo governo como anúncio de “investimentos” na área da saúde dos municípios.

“Tratar pagamento de dívida atrasada como investimento é debochar da cara dos goianos. As prefeituras tiveram que tirar recursos de outras áreas para pagar as equipes do PSF e outros custos, e agora recebem um valor que não poderá ser usado para cobrir o desfalque das outras áreas, pois são verbas carimbadas”, argumenta Daniel.

O deputado reforça que foi procurado nos últimos dias por vários prefeitos, incluindo de partidos da base aliada, que reclamaram dos atrasos e do tratamento que o governo estaria dando ao ato. O agravante, afirma o presidente do PMDB, é que a prática de atrasar os repasses tem sido recorrente. “Desde 2013 o Estado tem falhado sistematicamente os repasses da área da saúde aos municípios. O acumulado da dívida entre 2013 e 2015 chegou a quase R$ 100 milhões, mesmo valor do rombo atual”, avalia o deputado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here