Credeq restringe internação a adultos

0
874
A alteração no perfil se deve a baixa demanda de casos infantojuvenis

O Centro Estadual de Referência e Excelência em Dependência Química de Aparecida de Goiânia (Credeq – Prof. Jamil Issy) passa a internar somente mulheres e homens adultos a partir deste mês de dezembro. Durante os últimos cinco meses, entre junho e novembro, a única unidade pública de saúde em Goiás a atender casos graves de dependência química atendeu também à população infantojuvenil do Estado, para a qual destinava 36 vagas (24 masculinas e 12 femininas).

A alteração no perfil se deve a baixa demanda de casos infantojuvenis. Por outro lado, o acompanhamento monitorado pelo Credeq revelou que a maior procura é pelo público masculino adulto. O diretor técnico da unidade de saúde, psiquiatra Tiago Oliveira, adianta que o público continuará sendo acolhido, tratado e acompanhado pela estrutura Credeq, mas no ambiente ambulatorial, onde os profissionais e a estrutura logísticas estão adaptadas as suas peculiaridades.

De acordo com a superintendente do Controle, Avaliação e Monitoramento das Organizações Sociais da SES/GO, Maria Christina Reis, o ineditismo do conceito Credeq, que não tem similaridade nacional, contemporiza ajustes e reavaliações. Principalmente ao se considerar que a saúde é dinâmica e está sediada nos comportamentos, nas sazonalidades epidemiológicas e em fatores externos à governabilidade da pasta.

O Credeq foi inaugurado em 23 de junho de 2016, ofertando 30 vagas para homens adultos. A partir do dia 30 de janeiro do ano seguinte, a unidade foi autorizada pela SES-GO a iniciar o atendimento ambulatorial. No dia 17 de março, o público feminino passou a ser acolhido. No dia 1º de junho, o Núcleo Infantojuvenil iniciou atendimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here