Lúcia Vânia media regularização fundiária de 53 famílias da quadra 88

0
7171

Os moradores da quadra 88 do Setor Universitário já enxergam a solução para um impasse que se arrasta há décadas e se intensificou desde 2015, quando o Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região determinou a retirada, sem direito a indenização, das 53 famílias que vivem no terreno cedido pela União à Universidade Federal de Goiás (UFG), em 1961, quando elas já moravam lá. A senadora Lúcia Vânia assumiu a tarefa de mediar o diálogo entre os moradores, a universidade, o município e o Estado.

Nesta semana, mais um passo foi dado para a resolução do caso. Em duas reuniões no Palácio das Esmeraldas, na terça-feira (19), e no Paço Municipal, quarta (20), as discussões avançaram com a disposição da UFG para doar a área sem ônus para o Estado e para o município. Participaram da reunião o secretário estadual de Gestão e Planejamento (Segplan), Joaquim Mesquita, o secretário municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh), Agenor Mariano, o reitor da UFG, Orlando Amaral, o vice-reitor Manoel Rodrigues, o assessor da Reitoria, Tasso de Sousa Leite, o procurador do Estado Cleuler Barbosa das Neves, e o assessor parlamentar Marcello Cruvinel, representando a senadora Lúcia Vânia.

“Há uma nova lei que permite à universidade doar áreas para fins de regularização fundiária e a UFG tem interesse de atender às solicitações da senadora”, afirma o professor Tasso de Sousa.

Presidente da Associação dos Moradores da Quadra 88 (ASMO 88), Roberta Cruvinel mora no local desde 1999, na mesma casa em que o sogro passou a morar em 1950. “Os moradores receberam a doação verbalmente pelo governador Pedro Ludovico, antes da área ser doada para a UFG e, posteriormente, para a PUC (à época Universidade Católica de Goiás), nos anos 1960. Houve uma tripla doação do mesmo terreno”, diz Roberta. Ela observa que o documento de cessão entregue à antiga UCG reconhecia a presença dos moradores e a necessidade de indenizá-los.

“Nós tentamos com a Prefeitura e com o Estado uma permuta. Eles ofereceram áreas, mas nunca conseguimos avançar nas negociações. Eu acredito que a senadora Lúcia Vânia foi fundamental para encaixar as peças do quebra-cabeça. Ela não desistiu da causa mesmo diante da complexidade do problema. É a persistência dela que está levando a história para um final feliz”, comenta a moradora.

O secretário Agenor Mariano informou que a prefeitura encaminhará ainda esta semana um ofício solicitando a doação do terreno à UFG e que a regularização será feita no menor prazo possível.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here