Daniel Vilela afirma que projeto eleitoral do MDB de Goiás está definido

0
4105
Foto divulgação

A pré-candidatura do MDB ao governo do Estado é um desejo da militância e das lideranças manifestado nos encontros partidários realizados durante 2017. A afirmação é do presidente regional da legenda, o deputado federal Daniel Vilela, durante entrevista na manhã desta segunda-feira (15) à Rádio 730, de Goiânia. “O MDB teve um ano de encontro regionais, ouvindo sua militância, toda a base do partido, e o que a militância manifestou é que quer candidatura própria. Não se trata de um desejo pessoal”, afirmou Daniel, que é o pré-candidato do partido para a disputa pelo governo.

O MDB de Goiás nunca deixou de apresentar candidatos ao governo, desde a redemocratização, lembra o parlamentar. Além desta tradição, o partido é também aquele com o maior número de filiados no estado, aproximadamente 140 mil – praticamente o dobro do segundo colocado neste quesito. “É a grande capilaridade que faz o MDB forte. Isso, aliado a um amplo arco de alianças, são os ingredientes para o sucesso em 2018.”

O deputado falou que vem mantendo conversas com dirigentes de diversos partidos com o objetivo de formar uma coligação forte. “Temos dialogado constantemente com vários líderes partidários e agora é chegado o momento das conversas mais objetivas. Daqui até março é o primeiro momento de aprofundar as discussões, mas, efetivamente, as decisões acabam ocorrendo mesmo é na véspera das convenções partidárias”, afirmou durante a entrevista. Ele citou conversas com Vilmar Rocha, presidente do PSD, Lucas Vergílio, deputado federal pelo SD, e Wilder Morais, senador pelo PP, além do senador Ronaldo Caiado, presidente do DEM em Goiás.

Neste ano o prazo limite para convenções partidárias – e consequentemente definição de alianças – é 5 de agosto. “Daqui até lá as discussões seguem acontecendo e nosso objetivo é ampliar o leque de partidos da chapa de oposição de 2014, que não foi suficiente para dar a vitória ao nosso candidato”, afirma Daniel.

Projeto

O presidente do MDB disse ainda que, depois de rodar o Estado realizando os encontros partidários de 2017 que consolidaram o desejo da militância de construir um projeto de candidatura própria, volta à estrada a partir desta semana para ouvir a sociedade, começando pelo Norte goiano. “Nesta semana já viajaremos para reuniões com a população, por meio de encontros em associações, sindicatos, outras instâncias e nas ruas para ouvir em cada local quais são as necessidades e anseios. É um momento de mudança, isso está cristalizado na cabeça dos goianos. Queremos ouvi-los para saber quais são as mudanças que desejam.”

Além das reuniões Estado afora, o pré-candidato montou um grupo especialistas em políticas públicas para formatar o projeto de governo, dando forma para as soluções dos problemas que os goianos enfrentam. “Goiás vive sérios problemas nas áreas de saúde, educação e gravíssimos problemas na segurança pública, fruto de omissão e falta de planejamento por parte do governo estadual.”

A crise nos presídios, com a fuga de centenas de bandidos, é um exemplo de que Goiás tem sido mal cuidado pelo governo, que inclusive desperdiça recursos federais por falta de projetos. “Falta planejamento. O governo se mostra cansado, sem capacidade de ação”. Questionado pelo vereador Lucas Kitão (PSL), por meio de mensagem ao programa, se há possibilidade do PMDB se aliar ao PSDB na disputa estadual, Daniel foi enfático: “Chance zero”.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here