Prefeitura e Ministério das Cidades definem ações para retomada das obras do BRT

0
1281
Fotos: Jackson Rodrigues

 

Reunião ocorreu nesta manhã no Paço Municipal e contou com a presença do presidente da Caixa, Gilberto Occhi, o deputado federal Daniel Vilela e vereadores da Capital. Ministro Alexandre Baldy afirmou que obras voltarão em breve

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, recebeu na manhã desta segunda-feira, 29, a visita do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, do presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, e do deputado federal Daniel Vilela para definir os próximos passos para a retomada as obras do BRT.

Desde a paralisação, em junho de 2017, a Prefeitura de Goiânia não tem medido esforços para resolver os obstáculos entre o Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria-Geral da União (CGU), além de entraves no Ministério das Cidades e Caixa.

“Sinto uma boa vontade extraordinária dos órgãos federias, sobretudo do Ministério das Cidades, para solucionar o impasse”, disse Iris Rezende ao agradecer a atenção que Goiânia tem recebido do Ministro Baldy e do deputado Daniel Vilela, que tem sido um dos interlocutores do processo em Brasília.

O prefeito relatou ainda as questões que envolvem a obra. “Vale lembrar que os trabalhos do BRT estavam paralisados antes da minha posse como prefeito e os repasses da Prefeitura de Goiânia foram realizados. Nos esforçamos e pagamos a contrapartida da Prefeitura de Goiânia logo no início da gestão, mesmo enfrentando dificuldades financeira, mas as obras foram, novamente, paralisadas por outros motivos”.

“Vamos retomar o BRT e concluir a obra”, afirmou o prefeito após se reunir com representantes do Governo Federal. A modalidade de julgamento da licitação do BRT foi o de menor preço global e o Consórcio vencedor apresentou preço 30% menor do que a segunda colocada.

Já o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, revelou que a visita ao prefeito Iris Rezende teve como objetivo encontrar uma solução definitiva para reinicio das obras do BRT que, segundo ele, serão retomadas nos próximos dias e que os transtornos gerados por uma obra como a do BRT são imensos. “O seu esforço, prefeito Iris Rezende, está sendo fundamental para retomada da obra”, afirmou.

Conforme Baldy, todas as obras do Governo Federal em Goiânia serão retomadas. “Com relação ao BRT, a liberação dos recursos será de acordo com as medições. Para a conclusão dos trabalhos não faltará recursos do Governo Federal e os contratos serão respeitados”, concluiu Baldy.

Com a retomada da obra, a previsão é que dentro de dois anos o corredor preferencial seja entregue à população. Pelo sistema, os usuários do transporte coletivo terão acesso rápido às regiões Norte e Sul de Goiânia. Ao todo, o BRT oferecerá veículos articulados, paradas em 39 plataformas e seis terminais de integração.

BRT

Na totalidade, o corredor exclusivo BRT Norte/Sul terá 21,7 km de extensão e contará com seis terminais de integração – três novos (Correios, Rodoviária e Perimetral), dois reconstruídos (Isidória e Recanto do Bosque), um adaptado (Cruzeiro) e 40 estações de embarque de desembarque.

O primeiro trecho é compreendido entre os terminais Isidória e Recanto do Bosque, mas o corredor terá como itinerário a integração entre os setores Recanto do Bosque, na Região Noroeste, ao terminal de integração Cruzeiro do Sul, Região Sudoeste (divisa com Aparecida de Goiânia), que integra o segundo trecho, e abrangerá as seguintes vias: as avenidas Rio Verde, Quarta Radial, Primeira Radial, Goiás, Goiás Norte, Horácio Costa e Silva, Genésio de Lima Brito, Ipês, Lúcio Rebelo e Mangalô, além das praças Cívica, dos trabalhadores, do Cruzeiro e as ruas 90, 84, 82 e Tapuios e Oriente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here