“Rio Verde e Goiás respiram prosperidade” diz Temer

0
1242
O anúncio da liberação dos recursos para o Custeio Antecipado da Safra 2018/2019 aconteceu em Rio Verde / Foto: Wildes Barbosa

O presidente da República, Michel Temer, veio a Goiás antecipar a liberação de recursos para o Custeio da Safra 2018/2019, num total de R$ 12,5 bilhões, na manhã desta terça-feira (30), em Rio Verde (GO), cidade polo do agronegócio no país. Na ocasião, o presidente anunciou a construção de 50 mil casas populares para trabalhadores rurais.

O governador Marconi Perillo parabenizou Michel Temer pelo que foi feito no período de um ano e oito meses de governo, “que valeu por 8 anos”, pelo  enfrentamento das reformas “Trabalhista, do Ensino Profissionalizante e da Previdência”, e ressaltou a importância do agronegócio para a saúde financeira do Brasil.

Em seu discurso, Michel Temer agradeceu a recepção de Marconi e convidados, parabenizou o governador pelos números do agronegócio e por sua gestão voltada para o fortalecimento da infraestrutura “porque Rio Verde e Goiás respiram prosperidade”. Salientou que confia “no produtor rural” para que o Brasil continue rompendo fronteiras e disse estar “confiante” de que o país baterá “novo recorde” na produção de grãos e carnes.

O governador destacou que no auge da crise o Brasil teve um déficit na balança comercial de “US$ 5 bilhões”, e que, se não fosse a pujança do agronegócio, que no período registrou “superávit de US$ 15 bilhões”, a situação poderia ter sido incontornável.

Paulo Caffarelli, presidente do Banco do Brasil, ressaltou que Rio Verde foi escolhida para o anúncio por seu peso no agronegócio. “A maior linha de crédito rural do Banco do Brasil acontece em Rio Verde”, salientou. Ele pontuou ainda que “o agronegócio ajudou o país a superar uma das maiores crises de sua história”, e lembrou que o setor é responsável por “44% das exportações brasileiras, sendo 1° lugar no ranking mundial de exportações de cana-de-açúcar e frango”, e 2° nas vendas de “milho e carne bovina”.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, explicou que o objetivo é o de ajudar os produtores rurais a comprarem seus insumos e “conseguirem preços melhores para a safra 2018/2019″. O ministro confessou estar preocupado “com a queda do rendimento do produtor rural, que faz parte do setor que mais dá certo no Brasil”. O Brasil aumentou em 62% a área plantada na última safra, e em 300% a produção agrícola.

Estiveram presentes, também, os ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Alexandre Baldy (Cidades) e Helder Barbalho (Integração Nacional); vice-governador Zé Eliton; prefeitos Paulo do Vale (Rio Verde) e Íris Rezende (Goiânia); presidente da Comigo, Antônio Chinaglia; presidente da Faeg, José Mário Schreiner; presidente do TJ-GO, Gilberto Marques Filho; deputados; vereadores e líderes classistas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here