Iris e Maguito dizem que partido não pode se acovardar

0
1305
Foto: Divulgação

A necessidade de capitanear uma chapa na eleição ao governo do Estado neste ano deu o tom dos discursos na entrega da reforma do novo diretório do MDB, Edifício Iris Rezende Machado, na manhã desta terça-feira (20). As duas maiores lideranças do partido, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, e o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Maguito Vilela, afirmaram que “o MDB não pode se acovardar” e deixar de ter candidato. Os posicionamentos corroboram a escolha dos diretórios municipais que se manifestaram nos 17 encontros da legenda, realizados ao longo do ano passado.

Iris Rezende lembrou o histórico do partido que, por determinação dos ditadores que governaram o país entre 1964 e 1984, fazia contraposição à Arena. O prefeito da capital citou a participação da legenda na política goiana, com candidaturas em todos os pleitos desde a redemocratização, e concluiu: “Já ganhamos tantas eleições, já perdemos, mas o que nós nunca podemos fazer na vida é nos acovardar. Democracia é assim: ganha e perde.”

Maguito Vilela discursou na mesma linha: “O partido que tem o maior líder, a prefeitura da capital, da segunda maior cidade de Goiás (Aparecida de Goiânia, com 542 mil habitantes), prefeitos e prefeitas do melhor quilate político e nível administrativo, esse partido não pode se acovardar no momento mais crítico do nosso Estado.” Para Maguito, o MDB tem a responsabilidade de participar da eleição com candidatura própria e oferecer à população uma alternativa de renovação.

Homenageado do dia com o nome do prédio e imagens históricas como a do comício das Diretas Já, citado por ele no discurso, Iris Rezende agradeceu ao presidente do MDB Goiás e pré-candidato do partido ao governo, deputado federal Daniel Vilela. Disse que, mais uma vez, a homenagem o fez chorar de emoção.

Em seu discurso, Daniel Vilela disse que cabe ao MDB o papel de liderar o projeto antagônico ao governo estadual. “É chegada a hora do nosso partido novamente assumir sua responsabilidade de administrar com retidão e competência os destinos políticos do nosso Estado de Goiás. O MDB não pode terceirizar nenhum tipo de responsabilidade: o nosso partido é quem tem a legitimidade da oposição em Goiás. Nós nunca compactuamos com as práticas políticas desse grupo que administra Goiás nos últimos 20 anos.”

O prefeito de Goiânia disse ainda, dirigindo-se ao presidente, que a militância do MDB é o caminho da vitória: “Daniel, com esse exército, essa amostra que vejo aqui hoje na inauguração do novo diretório, esse exército de líderes, homens e mulheres, só se perderá uma eleição se não levar com responsabilidade o processo.”

Alianças

Daniel Vilela tem conversado com todos os partidos – a única exceção é o PSDB – para manter e ampliar a aliança feita em 2014. “Buscamos o apoio de absolutamente todos os partidos, a única exceção é o PSDB, a quem somos antagônicos. Queremos manter a composição feita em 2014, com a participação do DEM, mas sabemos ser necessário ampliar esse leque de partidos para termos êxito em 2018”, afirma o presidente do MDB.

“Queremos manter a aliança de 2014 e ampliá-la mas, se algum partido resolver lançar candidato próprio, é legítimo, nos cabe respeitar essa decisão e buscar uma aliança no segundo turno.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here