Prefeitura dá novo prazo para pagar IPTU com desconto

0
1391

Contribuintes de Goiânia agora têm até o dia 09 de março para pagar à vista o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O novo prazo, publicado no Diário Oficial do Município (DOM Eletrônico) nesta sexta-feira, 23, reflete articulação de 19 vereadores junto ao prefeito Iris Rezende (PMDB) para que o calendário fosse alterado em favor de cidadãos que, ante as discussões políticas e jurídicas sobre o IPTU 2018, tiveram dúvidas sobre a permanência ou não da data de vencimento do tributo, que ocorreu na terça-feira, 20.

“Os vereadores viram a necessidade de um novo prazo porque receberam muitas demandas da população sobre a questão do pagamento ou não do IPTU. Depois de tantas questões judiciais, as pessoas tiveram dúvida sobre o prazo para pagamento e muita gente deixou de pagar achando que não precisava”, conta o vereador Tiãozinho Porto (PROS). De acordo com a portaria 010, que altera o calendário fiscal referente ao exercício 2018, a nova data de vencimento do IPTU é válida apenas para pagamento integral do tributo à vista, com 10% de desconto. Não há possibilidade de adesão ao benefício cidadãos que já fizeram o pagamento da primeira parcela.

“Contamos ao prefeito o quanto fomos procurados pela população. Muitas pessoas estavam confusas em meio a todo esse debate. Sensível, o prefeito Iris Rezende concordou com a ideia dos vereadores e nos atendeu no pedido de dar nova data para pagamento àqueles que perderam o prazo para quitar o IPTU com desconto dado na cota única”, acrescenta Tiãozinho.

Além dele, estiveram na reunião com o prefeito os vereadores Anderson Sales Bokão (PSDC), Andrey Azeredo (MDB), Anselmo Pereira (PSDB), Carlin Café (PPS), Emilson Pereira (PTN), Felisberto Tavares (PR), Izídio Alves (PR), Jair Diamantino (PSDC), Juarez Lopes (PRTB), Kleybe Morais (PSDC), Leia Kleia (PSC), Oséias Varão (PSB), Paulinho Graus (PDT), Paulo Magalhães (PSD), Romário Policarpo (PTC), Vinicius Cirqueira (PROS), Welington Peixoto (MDB) e Zander (PEN). A medida também teve apoio de outros dois parlamentares, Clécio Alves (MDB) e Paulo Daher (DEM).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here