Hortas comunitárias promovem integração social em 15 bairros de Goiânia

0
1061
Dona Íris de Araújo, idealizadora do projeto, e Rodrigo Miranda Ribeiro, diretor de Abastecimento e Agricultura Familiar / Foto: Divulgação

O Programa Horta para Todos foi expandido para diferentes pontos de Goiânia e, hoje, contempla todas as regiões da Capital. São 15 espaços onde há cultivo de alimentos e oportunidade de confraternização entre os moradores dos bairros beneficiados. E foi justamente para estimular a rotina de cooperação e coletividade que a primeira-dama Dona Íris de Araújo implantou, nesta gestão, o projeto das hortas urbanas em Goiânia, proposta idealizada por ela desde 1982.

O início do projeto foi celebrado com a instalação da horta modelo no Paço Municipal, em abril de 2017. Sua inauguração foi marcada pela parceria entre Prefeitura de Goiânia, Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) e o Instituto para Fortalecimento da Agropecuária em Goiás (Ifag), firmada para promover o desenvolvimento dos programas Agricultura Urbana e Horta para Todos.

A área localizada no Paço recebe cultivo de hortaliças. Os produtos colhidos são doados ao Banco de Alimentos da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), programa que distribui arrecadações a 198 entidades socioassistenciais, beneficiando aproximadamente 260 mil pessoas, entre crianças, adolescentes e famílias.

Nas demais hortas, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), por meio da Diretoria de Abastecimento e Agricultura Familiar, coordena o cultivo de lavouras de milho. Elas estão localizadas nos bairros Jardim Guanabara, Santa Genoveva, Residencial Orlando de Morais, Campinas, Vila Mutirão, Morada do Sol, Real Conquista, Itaipu, Buena Vista, Jardim do Cerrado, Santa Rita, Jardim Novo Mundo, Grande Retiro e Aruanã.

A intenção, após as colheitas, é fazer grandes confraternizações com a tradicional pamonhada. O cultivo no Jardim Guanabara, por exemplo, já estará pronto na primeira quinzena de março e a expectativa é que produção renda entre cinco e seis mil espigas. O evento será organizado pela Sedetec em parceria com a Semas e a associação dos moradores do bairro. A previsão é que ele ocorra entre os dias 10 e 15 de março com a presença da primeira-dama, que fará a entrega oficial do cultivo à população. Estima-se que aproximadamente quatro mil pamonhas sejam feitas.

Cultivo de milho no Jardim Guanabara recebeu placa informativa sobre preservação do espaço / Foto: Divulgação
Cultivo de milho no Jardim Guanabara recebeu placa informativa sobre preservação do espaço / Foto: Divulgação

Mais benefícios

Além da implantação das hortas, planejadas tanto para ocupar espaços públicos sem funcionalidade como para promover a integração social entre os participantes, a Prefeitura também disponibilizou curso de agricultura urbana na própria horta modelo do Paço, formando 30 alunos. O treinamento foi oferecido pela Sedetec e garantiu aprendizagem a funcionários da Administração, pessoas da comunidade e integrantes de entidades sociais.

Outra ação advinda com o Horta para Todos foi levar as orientações do projeto para edições do Mutirão. Uma proposta que, segundo o titular da Sedetec, Ricardo De Val, eleva a qualidade alimentar e favorece o meio ambiente das regiões atendidas. “Queremos que o programa seja disseminado por toda Goiânia. Os reflexos desse trabalho são extremamente positivos, uma vez que a cidade fica mais limpa e organizada, sendo ainda uma oportunidade para o exercício da cidadania dentro das comunidades”, afirma o secretário.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here