Goiânia recebe presidentes das Juntas Comerciais do País

0
757
Foto: Internet

Presidentes de Juntas Comerciais de todo o Brasil estão reunidos em Goiânia para discutir novas medidas de implantação de um serviço de registro mercantil mais eficiente no País, à altura das exigências do mercado global. Os debates, que começaram nesta terça-feira, 13, e vão até sábado, 17, acontecem durante o 38º Encontro Nacional das Juntas Comerciais do Brasil (Enaj), organizado pela Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), no Castro’s Park Hotel.

Na tarde de ontem, foi eleita a nova diretoria da Federação Nacional de Juntas Comerciais (Fenaju), entidade responsável por congregar todos os órgãos de registro mercantil do País, que esteve sob o comando do presidente da Juceg, Rafael Lousa, nesta última gestão. Após o ato, os presidentes das Juntas Comerciais serão recebidos à noite pelo governador Marconi Perillo em encontro reservado no Palácio das Esmeraldas.

A abertura do encontro ocorre às 18h30 desta quarta-feira, 14, com a presença do vice-governador José Eliton. Os ministros das Cidades, Alexandre Baldy, e da Fazenda, Henrique Meirelles, também são esperados para o encontro.

Na quinta e sexta-feira, os participantes do 38º Enaj vão debater o aprimoramento de todo os estágios do registro empresarial, incluindo a implantação das disposições e resoluções do Departamento de Registro Empresarial e Integração (Drei), do Comitê Gestor da Redesim (CGSIM) e os serviços da Receita Federal.  Os resultados dos trabalhos serão compilados na Carta de Goiânia, prevista para ser divulgada na manhã de sábado.

Veja a programação completa do encontro em: www.juceg.go.gov.br/38enaj

Avaliação

O presidente da Juceg, Rafael Lousa, diz que a meta é avançar ainda mais nas discussões técnicas sobre a digitalização de documentos físicos; processos eletrônicos e modernização do Sistema de Registro das Juntas Comerciais.

“Queremos nesta 38ª edição do Enaj obter avanços na discussão do registro mercantil e avançar na transformação das Juntas Comerciais em agentes de modificação da realidade socioeconômica de nossos Estados. A definição de novos critérios de desburocratização e o aprimoramento dos já existentes são ferramentas de alto valor para a promoção do desenvolvimento econômico e social do nosso País”, afirma.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here