Ex-prefeitos do MDB defendem unidade do partido

0
1290
Foto: Divulgação

Resgatando o compromisso de ouvir e agregar todas as lideranças do MDB goiano no projeto do partido para as eleições, o deputado federal e pré-candidato ao governo Daniel Vilela recebeu ontem apoio irrestrito de lideranças históricas em reunião com ex-prefeitos da sigla. Cinquenta e três ex-prefeitos, além de alguns vice-prefeitos e vereadores, defenderam lealdade ao MDB e elogiaram a postura democrática de Daniel na condução do processo de definições internas.

“Sempre defendi que para construir um bom projeto político é imprescindível aliar as boas experiências com as novas ideias da juventude. Por isto faço questão de termos este diálogo direto com vocês”, afirmou Daniel Vilela. O deputado estadual Paulo Cezar Martins, um dos primeiros a falar, lembrou que Daniel fez um trabalho inédito de suporte aos candidatos a prefeito em 2016.

“Daniel compartilhou a estrutura do partido e lutou muito nas eleições municipais, provando que é um homem leal ao MDB. Com muita humildade, ele andou o ano passado todo o Estado ouvindo as opiniões das nossas lideranças e a militância antes de aceitar o chamado para ser pré-candidato. É o melhor perfil para liderar nosso projeto”, afirmou Paulo Cezar. Pré-candidato ao Senado, o deputado federal Pedro Chaves disse que a candidatura de Daniel tem superado todos os obstáculos e hoje está consolidada e fortalecida.

Ex-prefeito de Jataí por quatro mandatos, Humberto Machado disse que “é surpreendente o amadurecimento político de Daniel nos últimos anos” e afirmou que ele tem um preparo para promover grandes mudanças na gestão pública em Goiás. “Temos tido reuniões com alguns grupos para discutir plano de governo e sempre ficamos todos impressionados pela forma como Daniel debate com propriedade os mais diversos temas, sempre propondo soluções inovadoras”, afirmou Humberto Machado. “Maguito, você foi um grande governador e um grande prefeito, mas o Daniel vai ser ainda melhor do que você”, finalizou, arrancando aplausos dos presentes.

Vários dos presentes criticaram a posição de cinco prefeitos do partido que declararam preferência pela pré-candidatura do DEM. “Todos têm direito de se manifestar, mas a forma como o fizeram foi muito equivocada. Poderiam ter feito uma discussão interna, de alto nível, mas preferiram fazer da posição deles, que é minoritária, um ataque ao MDB”, criticou o ex-prefeito de Panamá e ex-presidente da Federação Goiana dos Municípios (FGM) Divino Alexandre. “Temos o melhor nome. O tempo novo ficou velho e hoje vivemos o tempo de uma nova juventude, representada pelo Daniel”, completou Divino.

Vários ex-prefeitos, como Ricardo Fortunato, de Trindade, pediram que o partido expulse os dissidentes se não mudarem de posição. “Não podemos admitir tumulto dentro da nossa própria casa”, afirmou Fortunato. Eronildo Valadares, de Porangatu, afirmou que os membros do partido têm o direito de se colocar como pré-candidatos, mas não de atacar as lideranças do próprio partido. “Em família, a gente até discorda, briga, mas não larga a família para trocar por outra, não”, disse.

Daniel Vilela adotou uma postura mais conciliadora e disse que ainda vai dialogar e que busca somar para o projeto da sigla. “Todos têm o direito de divergir, mas acho que fizeram a discussão de forma equivocada, se precipitaram. A minoria não pode querer impor seu desejo à maioria do partido. Mas vamos dialogar, com muita humildade, e mostrar para eles que podemos estar juntos e formar uma grande frente de oposição em Goiás”, afirmou Daniel.

Os ex-prefeitos também fizeram referência às declarações do prefeito de Goiânia, Iris Rezende, que garantiu o apoio ao pré-candidato do partido, e disseram que vão fazer um trabalho de filiação em seus municípios até o dia 7 de abril para fortalecer o projeto do partido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here