Parceria entre CGU e MEC amplia ensino de ética e cidadania nas escolas públicas

0
954
Foto: Divulgação

A Undime participou na tarde desta quarta-feira (28), em Brasília, da cerimônia de assinatura do protocolo de intenções – Projeto Ética na Escola, uma parceria do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e do Ministério da Educação (MEC) para expandir as ações de Educação Cidadã. A cerimônia contou com a presença dos ministros da Transparência, Wagner Rosário, e da Educação, Mendonça Filho, além do desenhista Mauricio de Sousa e do presidente da Undime Região Centro-Oeste e presidente Undime Goiás, Marcelo Ferreira da Costa.

O objetivo do projeto é difundir entre os alunos do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano), das escolas públicas, temas como ética e cidadania de forma contínua e com material didático de qualidade.

A parceria prevê a elaboração de novos conteúdos físicos e digitais para ampliar o programa “Um Por Todos, Todos Por Um! Pela Ética e Cidadania”, com o alinhamento à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A iniciativa, criada pela CGU em 2008, conta com o apoio do Instituto Mauricio de Sousa e dos personagens da Turma da Mônica, para disseminar valores relacionados à democracia, participação social, responsabilidade cidadã e respeito à diversidade aos estudantes com idade entre 6 e 14 anos.

A primeira etapa da parceria inclui a produção de materiais para os anos iniciais do Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano) no país, bem como a impressão, distribuição e disponibilização em mídias digitais. Em 2018, uma revista em quadrinhos será destinada primeiramente aos estudantes do 2º ano, como parte de um projeto-piloto. O material, que será acompanhado de um guia para professores, trabalha a questão da alfabetização, ao mesmo tempo que explora temas de ética e cidadania. Essa primeira ação alcançará mais de 100 mil escolas e cerca de 1,5 milhão de alunos.

O presidente da Undime Região Centro-Oeste, Marcelo Ferreira da Costa, parabenizou a iniciativa e disse que os municípios estão muito satisfeitos da CGU estar atuando de forma preventiva em questões relacionadas à corrupção, transparência e ética. “Essa é uma forma fácil de alcançarmos as crianças na escola, porque a Turma da Mônica tem uma grande aceitabilidade no meio infantil”.

Marcelo ressaltou ainda que “a partir desse material vamos poder explorar mais a potencialidade do professor, que muitas vezes tem vontade e talento para dar uma boa aula e fazer todo esse processo transversal, mas não tem o material de apoio adequado”. Segundo ele, “escola boa é aquela escola que não é apenas quadro, giz e cadeira, mas sim uma escola que seja atrativa, interessante e que a criança goste de ficar, que tenha metodologias diversificadas e lúdicas, pois o aprendizado não pode ser apenas o letramento. Ele tem que ser a formação para a cidadania na sua integralidade”.

Leia mais: Governo federal anuncia liberação de R$ 253 milhões para o Programa Mais Alfabetização

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here