Merenda saudável e com amor!

0
825
Associação que surgiu em Goiânia tem seu projeto reconhecido nos Estados Unidos: tudo sai gratuitamente

Maria José Rodrigues

Em 2016, a advogada Jordana Mendonça, 29 anos, teve a oportunidade de viver uma experiência inesquecível. Viajou aos Estados Unidos, como voluntária, para participar de um projeto de hortas comunitárias. Assim que retornou a Goiânia, entusiasmada com tudo o que viu, decidiu replicar a iniciativa e assim nasceu a organização não-governamental EcomAmor.

“Partimos da ideia de que o cultivo da terra e dos alimentos pode promover relacionamentos mais saudáveis com o nosso corpo, com nossos amigos e vizinhos e com o meio ambiente onde vivemos”, explica.

Hoje, unidos em torno desse mesmo propósito estão 150 voluntários de diferentes profissões, além dos 10 integrantes que compõem o grupo fixo de gestão. De 2016 até agora já foram criadas 18 hortas urbanas, sendo 11 delas em instituições de ensino públicas e privadas. Tudo sai gratuitamente.

Segundo Jordana, montar a horta é o principal objetivo da ong, mas para garantir que o projeto vá para a frente foi criado um grupo específico de trabalho – GT de Manutenção –, que é responsável por retornar ao local onde a horta foi implantada para acompanhar e orientar o cultivo das verduras, legumes, temperos e das ervas aromáticas e medicinais.

Unidos, 150 voluntários de diferentes profissões, além de 10 integrantes fixos, já criaram 18 hortas urbanas, sendo 11 delas em instituições de ensino públicas e privadas

“Ao longo do trabalho, percebemos que ações educativas e integradas com aqueles que terão convivência cotidiana com a horta podem ser eficazes para a continuidade do espaço e por isso estamos trabalhando para avançar nesse processo”, acrescenta.

Como toda associação sem fins lucrativos, a EcomAmor recorre à ajuda de parceiros e à captação de recursos para sobreviver. Hoje as principais parceiras do projeto são a empresa de ônibus HP, Oficina da Mata, Ciclo Verde Gerenciamento de Resíduos, RF Ambiental, Botânica Garden, Jardim Contemporâneo e Coletivo 489.

Já para angariar dinheiro para as ações de 2018 foi criada a campanha de financiamento coletivo chamada Benfeitoria. A ação prossegue até o dia 17 de maio e para participar basta doar a partir de R$ 10. Informações sobre esta iniciativa estão no Instagram (@ecomamor ou @benfeitores) e no site https://benfeitoria.com/planteamor.

Formada em Direito e mestre em Relações Internacionais e Desenvolvimento pela PUC Goiás, com enfoque em Segurança Alimentar, a fundadora do grupo revela sua intenção de expandir futuramente o trabalho da EcomAmor para cidades do interior do Estado, mas antes será necessário promover a capacitação de novos voluntários. As pessoas interessadas em participar do grupo podem entrar em contato pelas redes sociais.

Para garantir o sucesso do projeto, um grupo de trabalho retorna ao local onde a horta foi implantada para acompanhar e orientar o cultivo

Aperfeiçoamento nos EUA

Em novembro do ano passado, Jordana Mendonça foi selecionada para representar o Estado de Goiás e a EcomAmor no encontro Young Leaders of the Americas Iniciative (YLAI), nos Estados Unidos. Ela integrou uma caravana de 250 jovens, entre 21 e 35 anos, de vários países da América Latina e Caribe.

Selecionada entre mais de três mil projetos inscritos, a fundadora da EcomAmor embarcou para os EUA ao lado de 19 jovens lideranças de 11 Estados brasileiros. A experiência, segundo ela, contribuiu para o aperfeiçoamento de suas habilidades como líder e empreendedora social.

ONG foi inspirada em um projeto de hortas comunitárias mantido pela prefeitura de Portland em diversos bairros desde a década de 1970

Criado na gestão de Barack Obama, o YLAI tem duração de cinco semanas. Os participantes são divididos em grupos de 10 integrantes e encaminhados para conhecer e participar de ações em várias cidades americanas que realizam ações semelhantes ao perfil dos projetos selecionados.

Jordana passou a temporada de oito dias em Portland, em Oregon. Lá, ela conheceu a dinâmica de um projeto de hortas comunitárias mantido pela prefeitura em diversos bairros desde a década de 1970. Para ela, outro exemplo replicável de agricultura urbana está em Detroit, no Michigan, onde a população aproveita os espaços vagos da cidade para cultivar alimentos para consumo e comercialização.

“O cultivo da terra e dos alimentos pode promover relacionamentos mais saudáveis com o nosso corpo, com nossos amigos e vizinhos” Jordana Mendonça, ONG EcomAmor

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here