Trabalhadores e Estudantes realizam protesto por mudança no Concurso Estadual da Educação

0
757
Foto: Internet

Professores da rede estadual, municipal, PUC, IFG e UFG, ao lado de estudantes secundaristas e de Licenciaturas de diversas Universidades realizam manifestação nesta quinta-feira (19/4), às 17h, com concentração na Praça do Bandeirante e caminhada até o Palácio das Esmeraldas em defesa de mais trabalhadores concursados na Educação.

O ato é por mudança no edital do concurso para professor do ensino básico da rede pública estadual de Goiás, que não prevê nenhuma vaga para cargos administrativos, somente 900 vagas para professores, restritas às áreas de exatas e biológicas; número irrisório perto do déficit de 9.000 trabalhadores em todas as áreas da educação no Estado.

Os manifestantes reclamam que o último concurso para administrativos ocorreu em 1998 e para professores em 2010. De lá para cá, o Estado vem contratando professores somente via contrato temporário para estancar o déficit.

Além do déficit, pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do MEC, em 2012, aferiu que Goiás é um dos estados onde há maior número de docentes lecionando em matérias fora de sua área de formação, chegando a uma proporção de seis professores a cada dez dando aulas em disciplinas para as quais não são formados. A pesquisa, feita depois do último concurso, evidencia o déficit e a necessidade de se “tapar buracos” feita pela Seduce, realocando professores para outras matérias além das suas próprias.

Os dados apontam um grande número de trabalhadores da rede estadual atuando sob péssimas condições de trabalho. Educadores e estudantes argumentam que se por um lado o Estado alega falta de recursos, por outro acaba de perdoar dívidas no valor de 3 bilhões da ENEL, empresa que comprou a CELG, e também 1,2 bilhão da Empresa Friboi. Em, meio a essa realidade Goiás tem hoje o 7º pior salário de professores do país.

Reivindicações

Que o Governo do Estado amplie o edital do concurso, contemplando as vagas e áreas necessárias para se preencher o déficit de professores e administrativos; se necessário que lance outro edital;

Pelo preenchimento com trabalhadores concursados de todo déficit da educação estadual;

Movimento Por Mais Trabalhadores da Educação em Goiás;

Frente pela Licenciatura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here