“Não há mais espaço para política de imposição”, afirma Daniel Vilela

0
2293
Foto: Divulgação

Ao falar sobre a construção de alianças para a eleição estadual deste ano, o pré-candidato a governador pelo MDB, deputado Daniel Vilela, avaliou que as conversas com siglas como PSD e PP têm avançado e que existe hoje uma convergência de projetos com o MDB baseada no respeito mútuo. “Defendemos uma política mais moderna e arejada, com muito diálogo. Nos tempos atuais não há mais espaço para a política de imposição, em que tudo é decidido pela cúpula. E nosso diálogo com vários partidos, baseado neste projeto de renovação das práticas políticas em Goiás, tem se mostrado muito promissor”, afirmou Daniel Vilela durante entrevista na Câmara de Goiânia.

O pré-candidato a governador, que acompanhou nesta quinta-feira (26) solenidade de concessão do título de cidadão goianiense para o ex-ministro Henrique Meirelles, pré-candidato à Presidência da República pelo MDB, reforçou que seu partido não tem diálogo somente com uma sigla em Goiás: o PSDB. Daniel criticou as práticas dos governos tucanos.

“Os goianos estão cansados dessa pirotecnia. São velhas promessas em embalagens novas: promessas feitas há quatro, oito, 12 anos e sempre rememoradas na época das eleições.” Daniel afirma que a sociedade goiana já está ciente desta estratégia do governo estadual de descumprir promessas e tentar apresentá-las a cada campanha como se fosse algo novo. “Os goianos sabem dessa necessidade de mudança, de renovação, e já sabem que o governo sempre busca novas formas de apresentar as mesmas propostas não cumpridas anteriormente.”

Homenagem

O pré-candidato a governador parabenizou a iniciativa do presidente da Câmara, Andrey Azeredo (MDB), de conceder título de cidadania a Henrique Meirelles, e destacou que o goiano tem qualidades para disputar o mandato presidencial. “Meirelles é um pré-candidato com alta capacidade de ser bem sucedido eleitoralmente”, avaliou Daniel.

“Ele se apresentou para contribuir com o Brasil em momentos delicados que vivemos recentemente. Assumiu com sucesso a condução da política econômica e fiscal do País durante os piores momentos de recessão, em 2002 e agora em 2016. Meirelles representa bem as características daquilo que os brasileiros estão desejosos nos pré-candidatos a presidente.”

O ex-ministro, que tem mantido uma relação próximo a Daniel Vilela, reforçou em entrevista que vai trabalhar junto com o pré-candidato a governador nestas eleições. “Vamos trabalhar juntos e tenho certeza de que o resultado será extraordinário”, afirmou Meirelles.

Ex-ministro da Fazenda e ex-presidente do Banco Central, Meirelles lembrou durante a solenidade da sua trajetória no governo federal. “Fui eleito deputado federal por Goiás em 2002 com recorde de votos e, naquele momento de crise, fui chamado a contribuir na recuperação da economia nacional como presidente do Banco Central. Na época vivíamos uma crise – pequena perto desta que vivemos nos últimos anos, quando estive à frente do Ministério da Fazenda. Tenho o orgulho e a satisfação de ter contribuído e creio que posso contribuir muito mais, por isso decidi deixar o ministério para colocar meu nome à disposição para a Presidência da República”.

Natural de Anápolis, Meirelles relembrou as raízes de sua família no Estado, que remontam aos séculos XVIII e XIX, e disse que agora, como cidadão goianiense, se sente duplamente responsável em representar bem o Estado na corrida presidencial. Questionado sobre alianças, Meirelles descartou ser candidato a vice em alguma outra chapa presidencial: “Meu projeto não é ser candidato a vice e sim ser candidato a presidente.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here