“Vamos tirar do armário os esqueletos do governo de Goiás”, diz Ronaldo Caiado

0
1314

O pré-candidato ao governo estadual Ronaldo Caiado (Democratas) afirmou nesta segunda-feira (14/05) em entrevista à Rádio Sagres que irá tirar do armário os esqueletos do governo de Goiás. O senador referiu-se aos dados e informações que o governo oculta e que podem revelar futuramente quais os desvios que não permitiram por exemplo a aplicação do mínimo constitucional na saúde de Goiás.

“Estamos buscando informações do Tesouro Nacional e do Ministério da Fazenda para que tenhamos uma radiografia do Estado. Vai ser um processo difícil porque a dita transparência do governo deixa muito a desejar. Sabemos que ele tem vários esqueletos no armário e, se chegarmos lá, vamos constatar o quanto são grandes e têm complicado muito a vida de Goiás”, alertou.

Ronaldo Caiado afirma que tudo deverá ser exposto para a sociedade e que o principal objetivo é  buscar a transparência. “Quando tivermos acesso a estes dados vamos levar ao conhecimento da sociedade e mostrar quais as medidas tomaremos. Vamos tirar esses esqueletos do armário e mostrar como inviabilizaram investimentos e pedir o entendimento da sociedade para fazer as mudanças”, garantiu.

Para ele, para fazer as mudanças que Goiás precisa o orçamento precisa ser respeitado. “Precisaremos ter os pés no chão e promovermos uma mudança substantiva, priorizando o orçamento do Estado”, disse.

Hoje, com o diagnóstico que já levantou com dados nacionais e durante diálogos com lideranças e a sociedade civil organizada, Ronaldo Caiado afirmou que há um apelo pela industrialização do interior, a regionalização da saúde e o combate ao narcotráfico. “Hoje o sentimento é de total abandono. Para mudar é preciso ter confiança que o próximo governo terá autoridade moral e usar o dinheiro público com seriedade”, lembrou.

Oposição unidas

Durante a entrevista à Rádio Sagres, o parlamentar reforçou a necessidade de a oposição chegar unida ao pleito deste ano. “Estamos trabalhando exatamente pela unidade da oposição. Não cabe a mim me envolver num problema interno de um partido. O que cabe é promover a unidade. Já conquistamos o apoio de 11 partidos. Não adianta dividirmos a oposição porque estaríamos fazendo o jogo do Palácio. Eles sempre jogaram assim. Qual o grau de amadurecimento que a oposição de Goiás chegou? É unir e tender para uma candidatura que seja viável em 2018 para ganhar o governo do Estado”, resumiu.

Segundo ele, o deputado federal Daniel Vilela (MDB) é encarado com um aliado importante. “Não há nenhuma oposição ao Daniel Vilela. Não tem motivo para isso. O MDB me apoiou na eleição para o Senado, eu estive com o partido na majoritária e em 2016 caminhamos juntos por vários municípios. Não existe nenhuma ruptura. Até porque Daniel Vilela é uma liderança jovem e que tem espaço na política de Goiás”, explicou.

Questionado sobre plano de governo, Ronaldo Caiado falou sobre o primeiro ponto apresentado, que é o fundo de valorização dos professores. “Nossa assessoria na área econômica já detectou vários desvios na aplicação do dinheiro público. Esse dinheiro que vinha sendo desviado será aplicado no fundo de valorização do professor e do policial, onde vamos equiparar salários e acabar com essa divisão de classes na PM”, explicou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here