Alunos aprendem a produzir filmes pelo celular para a Mostra FicaAtitude

0
2684
Foto: Divulgação

Integrando a parte prática do Projeto FicaAtitude, lançado este ano pela Coordenação Regional de Educação. Cultura e Esporte da cidade de Goiás, cerca de 170 professores e alunos da rede pública estadual participaram da oficina de cinema e vídeo nesta terça-feira (23/5). A capacitação foi ministrada por professores do curso de Cinema do Instituto Federal Goiano (IFG), em parceria com o Festival Internacional de Cinema Ambiental (Fica), e realizado no Cineteatro São Joaquim.

A oficina é uma das etapas do projeto, que vai selecionar os 16 melhores trabalhos para serem apresentados na Mostra FicaAtitude, que foi incluída na programação do Fica 2018. Ao todo, 87 projetos de 26 escolas da cidade de Goiás, Araguapaz, Aruanã, Buriti de Goiás, Faina, Mossâmedes, Mozarlândia e Sanclerlândia foram cadastrados. Mais de 800 alunos estão envolvidos na ação.

Foto: Divulgação

De acordo com o coordenador regional da cidade, Jonas Carlo Berquó, a oficina auxiliou os alunos e professores a produzirem e editarem vídeos pelo celular. “Os professores do IFG mostraram como fazer vídeos, os cuidados com a qualidade da imagem e do som e ensinaram a manusear aplicativos de edição no próprio celular. Nosso objetivo é de que eles produzam curtas metragens com o equipamento que eles mais usam, que é o smartphone”, explicou.

Os projetos têm como tema o legado do 20 anos do Fica e foram construídos com base nos problemas ambientais de cada município. “As escolas participantes realizaram um diagnóstico na própria comunidade para identificar problemas ambientais. Os alunos daquela comunidade tiveram a missão de fazer um projeto apontando o problema e indicando as soluções”, ressalta Jonas.

A missão dada aos alunos foi tão bem aceita que os estudantes do Colégio Estadual Dario Sampaio de Paiva, localizado na cidade de Araguapaz, fizeram um projeto para acabar com o lixão da cidade. Os alunos se mobilizaram e, após conversas com vários vereadores, conseguiram que uma lei para instalação de um aterro sanitário na cidade fosse aprovada na Câmara. “Esse é o legado do Festival. Nossos alunos se preocupam com o meio ambiente onde eles vivem e se empenham para mudar aquela realidade”, afirmou o coordenador regional. A Lei ainda não foi sancionada pela prefeitura.

Após a confecção do projeto teórico e a oficina de vídeo, os alunos iniciam, agora, a fase de produção das imagens e gravação de entrevistas. Eles devem apresentar um curta metragem de até nove minutos com o resultado do trabalho e enviar para a Coordenação Regional até o dia 25 de maio.

Foto: Divulgação

Dos 87 projetos, os 16 melhores serão selecionados por uma comissão estadual formada pelos professores de Cinema do IFG, secretária municipal do Meio Ambiente, Ana Claudia Lima, e dois professores da coordenação regional. Os critérios que serão avaliados são: relevância do problema ambiental descrito, coerência e estrutura do projeto escrito e qualidade do vídeo.

Os melhores trabalhos receberão troféus e serão apresentados na Mostra FicaAtitude, que será realizada nos dias 6 e 7 de junho no Cineteatro São Joaquim e no auditório da UEG. “Esse é o grande prêmio para estes estudantes mostrarem que as atitudes conscientes fazem a diferença no meio ambiente e que é esse o legado do Festival. Nada melhor do que a juventude mostrar que o Fica promove essa mensagem. É um legado não só para a cidade de Goiás, mas também das cidades vizinhas, já que 80% dos estudantes são da região”, finaliza Jonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here