“Busca curar chaga da sociedade”, diz Lúcia Vânia sobre Lei Maria da Penha

0
1161
Foto: Divulgação

A senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) relembrou, no município de Jaupaci, em evento do fim de semana para homenagear as mães, sua participação em uma das leis mais importantes do país: a Maria da Penha. “Tenho orgulho de ter sido relatora da Lei Maria da Penha, que busca curar uma chaga na sociedade brasileira, que é a violência contra a mulher”, disse Lúcia Vânia durante almoço especial organizado pela prefeitura na entrada da cidade, no domingo (27), fechando o mês em que se comemora o Dia das Mães.

A parlamentar goiana é relatora da lei e uma das poucas senadoras que representam a população no Congresso Nacional, majoritariamente masculino. De 81 senadores, apenas 13 são mulheres. Apesar disso, proporcionalmente, a presença feminina no Senado ainda é maior que na Câmara dos Deputados, onde as mulheres não chegam a 10% do total de parlamentares.

Para Lúcia Vânia, as mulheres são decisivas nas decisões do país. “Como eu disse aqui que a mulher é capaz de transformar a sociedade, ela é também capaz de transformar o nosso país. É por isso que, nesse momento de tanta dificuldade, precisamos refletir”, diz.

Os dados mais recentes do Tribunal Superior Eleitoral, de abril, dão conta de que 52% dos eleitores são mulheres. Essa tendência de maioria de participação feminina nas eleições do país começou no ano pleito de 2000, quando o número de cidadãs aptas a votar ultrapassou o de homens.

No decorrer do evento em Jaupaci, Lúcia Vânia aproveitou para falar da necessidade do engajamento das mulheres em torno da educação, por saberem da importância do tema – tanto fora quanto dentro de casa. “É a mulher que é o esteio da casa, o esteio da família. A mulher, por mais simples que ela seja, por menos estudo que ela tenha, ela é capaz de educar um filho”, afirmou.

A senadora sustenta que, além do aprimoramento da legislação em defesa da mulher, a educação pública de qualidade para crianças e jovens deve ser agenda prioritária na sociedade. “Escola tem que ser uma só. Escola é oportunidade. É oportunidade que nós vamos dar aos nossos filhos de amanhã poder disputar o mercado de trabalho em igualdade de condições”, analisou a parlamentar goiana, que preside a Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here