Artigo | Você vai enlouquecer

0
6901

Rakell Aguiar

Esse pode parecer mais um título sensacionalista, desses que querem prender a sua atenção até o final (na verdade, é mesmo), mas o que você precisa saber é que você vai enlouquecer. Isso é um fato! Na era do excesso de informação e da necessidade de satisfação imediata de prazer, nunca tivemos tantas pessoas deprimidas, ansiosas, dependentes químicas, dependentes de remédios controlados e o pior, dependentes de comidas e bebidas para sentir prazer. Isso mesmo, estamos enlouquecendo, estamos perdendo a capacidade de controlar a nossa mente.

Estudiosos do funcionamento da mente humana, como Augusto Cury, ou da inteligência emocional, como Daniel Goleman, são taxativos ao dizer que a falta de gestão dos nossos pensamentos e das nossas emoções está produzindo pessoas totalmente descontroladas em todos os aspectos da sua vida – financeiro, emocional, conjugal, profissional. Ficamos à deriva na nossa mente, pensando descontroladamente, a mercê de todo tipo de emoção, angustiados, deprimidos, ansiosos e não buscamos o porquê dessas sensações. Não tratamos a raiz do problema, somente os sintomas. E assim, produzimos a sociedade da ritalina, da fluoxetina, do lexotan, do lorax, do topiramato. Tiramos as sensações, os sentimentos, mas não tratamos a causa deles. Gerenciamos nossa alimentação, nossas finanças, nossos relacionamentos, nosso tempo, mas não gerenciamos nossos pensamentos, não dominamos nosso diálogo interno, o grande responsável pela gestão das nossas emoções.

Aprendemos como escrever redações para passar no vestibular, mas não aprendemos a lidar com nossas frustrações e acabamos por nos tornar vitimistas e comodistas. As escolas ensinam português, matemática, história e geografia, mas pouco investem no ensino da empatia, da simpatia e do carisma. Diante do excesso de informação que produz um alto grau de estresse no nosso cérebro, este órgão comandante de todo o corpo humano acaba por tentar se proteger de todas as formas. Na busca por prazer imediato, a maior ansiedade do nosso cérebro é fazer de tudo para se proteger da dor e se manter em repouso sempre e o máximo de tempo necessário (por isso, aquela irritação que dá ao tentarmos aprender algo novo, sabe? O cérebro detesta trabalhar…). Dessa forma, estamos diante de indivíduos que pouco buscam se superar, aprender e desenvolver novas habilidades, que se dopam de séries televisivas, telenovelas, bigbrothers, filmes pornôs.

Rakell Aguiar é jornalista,
especialista em Marketing
e Comunicação e Personal
& Professional Coach
Emocional e Analista
Comportamental pelo
Método Augusto Cury.

O cérebro precisa ser exercitado de forma coerente, respeitando seus períodos de repouso, alimentado com conteúdo de qualidade, assim como qualquer músculo do nosso corpo. Imagine um músculo do corpo – um bíceps, um tríceps, um quadríceps – que seja excessivamente exercitado, que não tenha um acompanhamento da execução dos movimentos, que receba anabolizantes. O que irá acontecer com ele? Será lesionado, certo? Assim é a nossa mente, o nosso cérebro. Sem uma gestão eficaz das nossas emoções, ele ficará lesionado, terá depressão, transtorno de ansiedade, síndrome do pânico, entre outros. E por fim, pode vir a sofrer uma grande fratura, se “quebrar” e, com isso, enlouquecer. E isso é fato! Está acontecendo e irá acontecer com você se não desenvolver habilidades necessárias para saber gerenciar suas emoções, em um mundo, uma sociedade totalmente desequilibrada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here