Inovação é o tema do concurso

0
3781
Foto: Divulgação

Fabiola Rodrigues

14ª edição do concurso promovido pela Tribuna do Planalto vai estimular o debate sobre os impactos das mudanças tecnológicas na escola e na comunidade

Foi divulgado na semana passada o tema da 14ª edição do Concurso de Desenho, Fotografia, Redação e Vídeo Goiás na Ponta do Lápis, que mobiliza anualmente os estudantes de todas as escolas, da rede pública e particular, de todo o Estado. O tema escolhido é “Inovação como oportunidade para os jovens”. O objetivo é estimular os estudantes, de todas as regiões do estado, a refletir como pretendem atuar em sua vida escolar e profissional, tendo em vista um mercado de trabalho em constante mudança, caracterizado pela evolução das tecnologias e mídias.

Como nas edições anteriores, a organização do concurso dedica especial atenção à escolha do tema, priorizando assuntos de grande relevância para debate no meio social. Por isso o tema deste ano, definido pela Tribuna do Planalto, é focado na inovação e no acesso ao trabalho e como isso pode ser discutido no ambiente escolar. A Tribuna acredita que a escola é arena ideal para debater e preparar jovens e adolescentes para sua vida acadêmica e profissional.

“Felizmente, hoje, no Brasil temos uma corrente fluindo rumo a um futuro promissor, em virtude de uma maioria expressiva de jovens visionários, engajados em projetos inovadores. Considerando as atuais tendências que estão levando o mundo a uma transformação tecnológica radical, é importantíssimo que esses jovens sejam instigados a fazer parte dessa era da inovação e que o ambiente escolar seja também um local em que eles possam se expressar e traçar objetivos e metas a serem alcançadas”, diz Marcelo Jerônimo, superintendente de Gestão Pedagógica da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce).

Na última edição do concurso, os finalistas receberam prêmios das mãos do diretor-presidente da Tribuna do Planalto, Sebastião Barbosa, e da ex-secretária Raquel Teixeira

“Esperamos promover nas escolas reflexões que ajudem os estudantes a despertarem para assuntos relacionados a inovação” Marcelo Jerônimo

Com a indispensável participação dos professores, coordenadores e diretores das escolas, o concurso pretende tornar o ambiente escolar um espaço de debates sólidos sobre a formação acadêmica e profissional do estudante goiano. A ideia é estimular as mentes dos jovens e adolescentes a pensar sobre como a escola pode prepará-los para o futuro.

“Esperamos promover nas escolas reflexões que ajudem os estudantes a despertarem para essa nova realidade, para que consigam perceber a importância de estarem abertos ao novo, à inovação, ao empreendedorismo como forma de serem inseridos neste contexto”, observa Marcelo Jerônimo.

Na trilha da inovação, o Goiás na Ponta do Lápis ganha, a partir desta edição, uma nova logomarca, que tenta refletir as mudanças acontecidas no jornal Tribuna do Planalto, que desde o ano passado, além de novo visual gráfico e editorial, reduziu o tamanho do jornal impresso, adotando o formato berliner em substituição ao formato standart, tornando-se mais dinâmico e fácil de manusear. Já no início deste ano, a sede passou a funcionar em espaço mais compacto e moderno, contribuindo para melhor integração de toda a equipe.

“Tenho enorme apreço pelo concurso, que promovemos anualmente com tanta dedicação. Como vivemos dias de muitas transformações tecnológicas e sociais, resolvemos consolidar o formato adotado no ano passado deste certame tão especial, que, ano após ano, ajuda estudantes a realizar sonhos e que muito contribui com o ensino-aprendizado”, ressalta o gerente de Projetos da Tribuna do Planalto, Enoel Júnior.

“Vivemos dias de muitas transforma-ções, por isso mudamos a logomarca deste concurso tão especial”, Enoel Júnior

Inscrições

De acordo com Enoel Júnior, as inscrições para o concurso serão abertas ainda no mês de maio. Podem ser inscritos os estudantes regularmente matriculados nas unidades escolares das redes públicas e privada no estado de Goiás. Todas as informações estarão disponibilizadas no site www.tribunadoplanalto.com.br/concurso onde estarão disponíveis o edital, guia do professor, formulários para produções e demais comunicados sobre o certame.

Como nas edições anteriores, serão premiados os melhores trabalhos produzidos por estudante individualmente e também por escola. As premiações acontecem em duas etapas: regional, individualmente em cada uma das 40 Regionais de Educação espalhadas por todo o estado, e a grande etapa final, realizada em Goiânia.

As premiações continuarão sendo entregues aos melhores trabalhos produzidos nas etapas regionais e na grande final. Serão oferecidos 4800 certificados, 2400 medalhas, 240 bicicletas, 120 estatuetas, 40 placas, 12 notebooks, 12 tablets, 12 smartphones, um aparelho Datashow, uma smart TV 42 polegadas, uma câmera fotográfica profissional, três bolsas de estudos, integral e parcial, da Faculdade Sul-Americana (Fasam), além de uma viagem para Caldas Novas, durante um final de semana com traslado, hospedagem, café da manhã, almoço e jantar, reservado para os estudantes e professores vencedores do primeiro lugar de cada categoria na grande final. Tendo direito ainda, estudante e professor, a levar um acompanhante.

Entenda as categorias do certame

As premiações do Concurso de Desenho, Fotografia, Redação e Vídeo Goiás na Ponta do Lápis são divididas em sete categorias, nominadas de A até G. Poderão concorrer a categoria A, que é a de Desenho, alunos do 2º e 3º ano do ensino fundamental. Os desenhos devem ser produzidos no ambiente escolar, abordar o tema proposto e ser feito individualmente. A categoria B, que é a de “fotografia”, inclui estudantes do 4º e 5º ano. Cada aluno deve fazer e apresentar duas fotografias relacionadas ao tema, as quais devem estar acompanhadas de um relato de no mínimo 20 linhas.

As categorias de C até F estão reservadas aos estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental; aos do 1º ao 3º ano do ensino médio; e também aos alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O formato dessas categorias são as redações e cada categoria deve desenvolver sua produção de acordo com o gênero textual solicitado em cada categoria.

Na categoria G, a organização do concurso convida toda a comunidade escolar a se envolver na produção de um vídeo. Todo o ambiente escolar deve se envolver, gestores, coordenadores, professores e estudantes. Os vídeos devem ter duração máxima de cinco minutos. Os gêneros aceitos serão: ficção, documentário, videoclipe e animação.

Acesse o site www.tribunadoplanalto.com.br/concurso e fique por dentro de todas as etapas do certame, edital, guia do professor, formulário padrão para as produções e demais comunicados. Boa sorte a todos!

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here