“Um governo que terceiriza responsabilidades não consegue cuidar do seu povo”, diz Daniel Vilela

0
1066
Foto: Divulgação

Pré-candidato a governador defende em Santo Antônio do Descoberto uma política de oportunidades focada na qualificação profissional para garantir melhores condições para os jovens e fechar as portas para o mundo do crime. Daniel diz que o prédio do instituto tecnológico do município, inaugurado ano passado e que nunca funcionou, é uma síntese da falta de compromisso do governo estadual com o Entorno do DF.

As obras inacabadas de um hospital estadual prestes a completar a maioridade, uma escola técnica inaugurada que nunca funcionou, estradas e ruas completamente esburacadas revelam o flagrante abandono no poder público com a cidade de Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do Distrito Federal. “Santo Antônio do Descoberto é uma síntese do descaso do governo do Estado com os municípios, especialmente do Entorno do Distrito Federal. Precisamos oferecer dignidade aos moradores desta região”, afirmou o deputado federal Daniel Vilela, pré-candidato ao governo de Goiás, em encontro com lideranças políticas e moradores de Santo Antônio e cidades vizinhas, realizado na noite de quinta-feira (07).

No evento que reuniu lideranças de nove partidos (MDB, PR, PPS, DEM, PRTB, PSC, Pros, PPL e PCdoB), a maior demanda foi pelo desenvolvimento do município. “Queremos desenvolvimento para Santo Antônio do Descoberto deixar de ser somente uma cidade dormitório”, disse o vereador Delegado Felipe Socha (PSD). Daniel afirmou que a atual gestão aposta na pirotecnia, inaugurando obras inacabadas, que não cumprem sua função, e abandona projetos iniciados por irresponsabilidade e falta de planejamento.

Citou como exemplo o Instituto Tecnológico de Santo Antônio do Descoberto, cujo prédio foi inaugurado no ano passado, mas nunca funcionou. “É um absurdo terem abandonado uma estrutura desta, que nunca recebeu um aluno, ainda mais em uma região tão carente de oportunidades de qualificação. Precisamos preparar a nossa gente para que tenham espaço no mercado de trabalho, evitando que os jovens tenham que se virar em subempregos ou fiquem vulneráveis à criminalidade”, disse.

Daniel destacou que a boa qualidade da educação abre as portas para o mercado de trabalho e com grandes possibilidades de desenvolvimento profissional, ao passo que também fecha a porta para a entrada no mundo do crime e das drogas. O pré-candidato lembrou que o Estado de Goiás enfrenta uma forte escalada da violência, realidade que foi comprovada pelos números do Atlas da Violência, divulgado nesta semana.

“Em Goiás, a violência cresceu 72,2% nos últimos 10 anos e hoje, infelizmente, vivemos em um dos Estados mais perigosos do Brasil. A taxa de homicídios subiu de 25 pessoas para um grupo de 100 mil habitantes em 2006 para revoltantes 45 assassinatos. Em São Paulo, onde há um forte histórico de violência, a proporção foi reduzida para apenas 10,9 mortes para um grupo de 100 mil pessoas. Então, o exemplo existe e com uma gestão moderna e eficiente, que assuma suas responsabilidades e tenha a humildade de aprender com quem deu conta de resolver o problema, podemos combater a escalada da violência e proporcionar mais segurança para as famílias”, destacou Daniel, lembrando que a estratégia do governo se resume em culpar a legislação, que é a mesma para Goiás e também para São Paulo. “Um governo que terceiriza responsabilidades não consegue cuidar do seu povo. Ao invés de combater o crime de frente, fica só procurando desculpas”, completou.

Gestão pública

De acordo com o vereador Ulisses, do PRTB, a cidade de Santo Antônio do Descoberto foi literalmente abandonada por Marconi Perillo e José Eliton. “Temos sofrido com este governador. Ele montou uma verdadeira ditadura em nosso Estado. Nem Marconi e muito menos José Eliton vieram ao município para apoiar o nosso desenvolvimento. É como se não fizéssemos parte de Goiás”, acusou.

Para o pré-candidato ao Senado pelo MDB, Agenor Mariano, a indignação que aflige o eleitor goiano é a mesma que ele sente e a mesma que deve impulsionar a renovação na política. “Temos que nos posicionar e nos apresentar como oportunidade para renovar. Um político deve ter a sua opinião e defender os seus ideais de mudanças. Nós levantamos do sofá para fazer uma nova mudança”, defendeu.

Pré-candidato ao Senado, o deputado federal Pedro Chaves destacou que os parlamentares do MDB vêm fazendo um trabalho de buscar recursos em Brasília para cobrir essa lacuna da ausência do governo nos municípios. “Sabemos das necessidades de Santo Antônio do Descoberto e cidades vizinhas e temos feito o possível para amenizar os problemas. Mas está na hora do Entorno contar com um governo estadual que seja verdadeiramente parceiro”, disse.

Pré-candidato a deputado estadual,  Sargento Nunes recordou da valorização do município no governo Maguito Vilela (1995 a 1998). “Antes Santo Antônio era uma cidade isolada. Com Maguito, a gente começou a atravessar a ponte e se integrar com o restante do Estado. Nós ganhamos a nossa independência. Agora estamos cheios de obras eleitoreiras, como as já citadas por Daniel. Precisamos de uma nova mudança para uma gestão realizadora, com alguém que tenha o DNA da renovação e o Daniel é o único capaz”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here