Alfabetizar ao som de música clássica

0
314
Parceiros do projeto, alunos da Faculdade de Música e Artes Cênicas da UFG prestigiaram a culminância na escola

Lívia Máximo

Escola pública em Goiânia promove projeto de incentivo à leitura, produção textual e educação literária por meio da cultura musical

Tchaikovsky, Beethoven, Bach, Chopin, Vivaldi, Verdi e Mozart. Já imagi­nou crianças com idade entre 4 e 9 anos apreciando esses reno­mados músicos eruditos? Esta é uma realidade na Escola Mu­nicipal João Paulo I, localizada no Jardim América, em Goiâ­nia. Por lá, as crianças fazem tarefa ao som de músicas clás­sicas e exploram a biografia de músicos tradicionais, por meio de pesquisas, leitura e reprodu­ção de textos.

O projeto foi realizado pela escola durante o primeiro se­mestre deste ano e a culminân­cia, na última quarta-feira, 13 de junho, reuniu alunos, pais, professores e comunidade para a primeira edição da Tarde Cul­tural, evento que contou com a presença dos alunos da Escola de Música e Artes Cênicas (Emac) da Universidade Federal de Goiás (UFG), parceiros do projeto.

Tarde Cultural contou com a presença de alunos, pais e comunidade

“Procuramos uma forma di­ferente de alfabetizar e encontramos a música clássica como uma aliada no processo de aprendizagem dos alunos. Pes­quisamos, buscamos a parceria com a universidade, que abra­çou a nossa ideia. Os alunos es­tudaram a biografia dos músi­cos, conheceram as músicas e fizeram produções textuais em cima disso. Trabalhamos com a perspectiva da alfabetização de uma forma interessante e enri­quecedora culturalmente”, ressalta a coordenadora pedagógi­ca Elaine Ribeiro.

A professora de alfabetiza­ção Ana Rodrigues dos Santos conta que os alunos se envolve­ram bastante no processo.

“Eles pediam para eu colo­car as músicas no som enquan­to eles faziam as tarefas. Notei que eles ficaram mais calmos, mais tranquilos e disciplina­dos, o que, consequentemente, contribuiu para o bom apren­dizado. Eles se inspiraram na história de vida dos músicos, que começaram a desenvolver o talento musical na mesma idade deles”, diz a professora.

Mãe de três crianças matri­culadas na escola desde peque­nos, Lázara de Souza ficou en­cantada com a ideia do grupo gestor com o projeto cultural.

“Percebo claramente o gran­de benefício oferecido aos me­ninos. Eles estão muito mais comportados em casa e o me­lhor para mim é colocar uma música no rádio e eles reconhe­cerem Beethoven, por exemplo. É encantador uma criança com oito anos de idade ter este co­nhecimento musical e ainda aprender leitura e escrita com isso”, disse.

Educandos apreciam músicos famosos como Beethoven, Bach, Chopin, Vivaldi, Verdi e Mozart

Representando a UFG, a co­ordenadora de Estágio da Emac, Dulce Regina de Oliveira, prestigiou o evento e se surpre­endeu ao ver o engajamento dos alunos.

“Parabéns para a equipe de professores envolvidos no pro­jeto. Fiquei realmente surpresa, não esperava que fosse encon­trar tanto reconhecimento da música clássica erudita entre crianças tão pequenas. O proje­to será apresentado em grande escala para toda a universidade e até para fora dela”, disse.

A intenção é que o projeto com música clássica no auxílio à alfabetização faça parte da proposta da escola daqui para frente.

“As próximas turmas serão também orientadas da mesma forma. Nossos alunos já parti­ciparam de concursos regionais, nacionais e internacio­nais com a produção de texto. Somos orgulhosos por isso e pretendemos vencer sempre o desafio que é alfabetizar com qualidade”, destaca a coordena­dora Elaine Ribeiro.

Projeto incentiva leitura e escrita por meio de pesquisas e estudos sobre a música clássica

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here